ÂNIMO, PAIXÃO, MOTIVO E INSPIRAÇÃO

Desde que estamos juntos, há mais de 36 anos, Solange e eu praticamos exercícios físicos regularmente, de forma moderada a intensa, conforme a época e a disponibilidade de tempo, mas nunca nos consideramos propriamente viciados em malhação.

Sempre fizemos academia por questão de saúde e bem estar (hoje chamam de qualidade de vida) e revezamos em dias intercalados com a prática de ao menos um esporte, que já foi volei de praia em determinada época, natação durante muitos anos, atualmente tênis em quadra de saibro, mas sinto que já estamos migrando lentamente para corrida de rua.

No mercado de viagens e turismo brasileiro, há diversos praticantes de esportes e, em especial, de corridas de rua, mas há alguns que acompanho frequentemente nas redes sociais, que tornaram-se verdadeiros exemplos para esta nossa nova empreitada.

Com alto risco de deixar de citar outros amigos queridos que também treinam corridas (pelo que me desculpo antecipadamente), minhas atuais referências no assunto, por motivos completamente diferentes, são:

Rui Jorge Carvalho tem apresentado rápida evolução nas corridas de 5 Km, iniciadas há pouco tempo, em geral seguidas de longas caminhadas, tendo baixado muito seu tempo para o percurso. Rui está feliz com seus ótimos resultados e tem se auto-imposto novas metas regularmente. É animador acompanhá-lo.

Rui Jorge Carvalho
Rui Jorge Carvalho também é adepto recente das corridas de rua e vem evoluindo

Heber Garrido e família estão sempre buscando mesclar atividades, como corridas, bike e esportes radicais, como a Bravus Race, uma prova de resistência com 5 Km e 15 obstáculos, entre trechos enlameados, barricadas, buracos, redes militares, pesos, cordas e paredões de madeira. É apaixonante acompanhá-los.

Heber Garrido e Família
Heber Garrido e Família buscam desafios radicais e têm se superado a cada prova

Sandro Magalhães é top da minha lista de motivadores, já está em outra categoria, acaba de correr a famosa Maratona de Berlim (famosa ou não famosa, maratona é coisa para loucos obstinados). Sandro também corre meia-maratona e, de vez em quando, participa de corridas de 10 Km (só para não perder o ritmo). É motivador acompanhá-lo.

Sandro Magalhães
Sandro Magalhães treina há alguns anos com obstinação, atingiu sua meta de completar a maratona, e segue correndo…

Graças a essas pessoas e a muitas outras que o espaço aqui não permite destacar, nós também estamos entrando nessa…

Neste domingo, Solange e Vabo Júnior correram 5 Km e eu corri 10 Km na Etapa França da Delta Running, um bonito trajeto pelo Centro Antigo do Rio de Janeiro, com largada e chegada no Largo da Carioca.

Família Vabo feliz por completar as provas de 5 Km e 10 Km pelo Rio Antigo, em 18/10/2015
Um por todos, todos por um
Um por todos, todos por um, mas após a largada, cada um deve seguir seu próprio ritmo
Mar de gente
Iniciantes, nós saímos lá atrás do mar de gente. Na próxima, vamos melhorar esta marca 🙂
Vencendo meu próprio desafio
Vencendo meu próprio desafio, cruzando a linha de chegada na 23a. posição da categoria, entre os 25% mais rápidos da prova de 10 Km Masc.(Os organizadores oferecem tantas estatísticas que alguma sempre nos favorece e motiva)
O pódio
O pódio tem mesmo uma aura de paraíso, é o lugar mais desejado, onde todos desejam chegar

Durante a corrida, encontrei a Rosangela Gonçalves, que completou a prova de 5 Km e vi que chegou bem, enquanto eu dava a volta para reiniciar o percurso e completar meu desafio de 10 Km.

Aprendi muito com essa experiência, em especial que basta dosar seu próprio esforço para completar uma prova aparentemente difícil para a sua realidade e que, ao completá-la, você imediatamente descobre que poderia mais (na distância) e poderia menos (no tempo).

O maior e mais concreto risco do praticante de corridas é mesmo viciar-se na endorfina provocada pelo resultado alcançado, pela meta atingida, pelo estabelecimento de um novo desafio.

Não sei como não comecei isso antes 😳

.

Postagens relacionadas

Published by

Luís Vabo

Fundador e VP da Abracorp e da ABAV Nacional, fundador e CEO dos​ Sistema​s​ Reserve e da Solid Corporate Travel, Luís Vabo é entusiasta da inovação, do empreendedorismo e da alta performance, além de corredor de rua, tenista amador e nadador eventual.

16 thoughts on “ÂNIMO, PAIXÃO, MOTIVO E INSPIRAÇÃO

  1. Prezado Luís ,

    A família Garrido agradece as suas palavras, foi o máximo ser lembrado por você de uma forma tão especial . De fato, acreditamos na importância da família unida, assim como vocês e também na prática de atividades física como um meio de fortalecer as nossas historias para celebrarmos depois e logicamente pela busca de qualidade de vida. Vamos marcar uma corrida de rua no Rio , SP ou Comandatuba com as nossas famílias ainda esse ano. forte abraço. HG

    1. Heber,

      Descrevi um pouco do que sinto quando leio sobre o esforço pessoal (para muitos já é um prazer) de meus amigos em manter a saúde e o bem estar, além de promover a convivência e a coesão familiar.

      Esporte é isso, saúde, bem estar e felicidade.

      []’s

      Luís Vabo

      P.S.: Como preparação para o “Desafio de Comandatuba”, planejamos fazer 10 Km da “Run The Night” aqui no Aterro do Flamengo, no Rio, em 21/11/15.

  2. Prezado Vabo,

    Fiquei bastante honrado pela distinção e por sua lembrança. Posso te dizer que a corrida de rua (que sempre olhei com desconfiança e até um pouco de tédio) mudou o meu dia-a-dia, e me tornou uma pessoa muito mais feliz e com uma certeza: foco é tudo!

    Já está convidado para um dia ir a BH para corrermos juntos a Volta da Pampulha hein.

    Grande abraço.
    Sandro

  3. Querido sogrinho

    Fiquei muito feliz de saber que sou motivo de inspiração para vocês! =)
    Está sendo muito legal acompanhar a evolução de vocês…
    Estou vendo que vocês também foram mordidos por esse bichinho da corrida!
    Quando a gente toma gosto, nãop consegue mais parar! É

  4. (continuando comentário acima…)

    Quando a gente toma gosto, não consegue mais parar! É mesmo um vício…
    Já estou contando os dias para nosso próximo desafio!

    Beijos grandes da sua norinha/filha

  5. Queridos Vabo,
    Muito legal e com uma baita inveja de quem sempre diz que vai começar semana que vem. Tenho observado muitos amigos adotando esta saudável prática, e parece sim que toma gosto e cria asinhas nos pés… parabéns !
    bjs
    Helô

  6. Família Vabo
    Parabéns, ainda chego lá (ai)…to me esforçando dia a dia…pouco a pouco…tá difícil…mas, não sera impossível.
    Me aguardem, deixem separado um uniforme, hoje tamanho GG !!!
    Abraços
    Bruno Ciancio

    1. É isso aí, Bruno,

      Quando nos conhecemos, você cuidava bem da saúde, havia perdido muitos quilos e mantinha a dieta e o esporte em dia.

      Isso é a prova de que você consegue, basta genuinamente querer realizar.

      Conte com nosso apoio, irmão. Sempre.

      []’s

      Luís Vabo

  7. Prezado Vabo,

    É bom saber que há tanta gente motivada a superar desafios. Eu, pessoalmente, sempre levei uma vida sedentária, e apenas aos 60 anos resolvi que já era hora de cuidar melhor do corpo. Meu intuito não é participar de provas ou superar metas. Quero, tão somente, movimentar o corpo, praticar algum exercício. A opção pela caminhada e corrida foi natural, pois é muito mais fácil que encarar uma academia (e muito mais barato também!). Comecei há cerca de seis meses fazendo, alternadamente, 5 km de caminhada e corrida (1 km de cada). Hoje já consigo correr 6 ou 7 km seguidos, e, depois, caminhar outros tantos. Não me preocupo com os recordes de tempo, procuro exercitar-me por, pelo menos, uma hora a cada dois ou três dias. Acabei de participar da minha primeira corrida oficial (a Porto Seguro Running – corrida noturna), quando completei os 5 km com a marca nada abonadora de 32 min. Uma semana depois baixei para 24 minutos, mas, não tenho essa preocupação, para mim, basta que continue me exercitando. De qualquer forma, o desafio é inevitável, e a satisfação por vencer obstáculos (minha idade, minha asma, minha preguiça, minhas dores musculares) é indescritível. Parabéns pelo post, e parabéns a todos os citados e aos milhares que, como nós, descobriram prazer em coisas tão simples como sair por aí correndo. Um grande abraço.

    1. Parabéns a você, Rui,

      Os motivos podem variar conforme a pessoa (os meus são muito parecidos com os seus, em especial todos os mesmos obstáculos citados), mas o mais importante é que basta querer exercitar-se que a rua está aí, como você disse, disponível e barata.

      []’s

      Luís Vabo

  8. Sr. Luís.

    Achei sensacional sua colocação quanto aos atrasados.
    Fui criado por meu avô( já no céu), Sr. Jose de Saeger ( nascido em Bruxelas) que chegou ao Brasil em 1919. me recordo desde garotinho que ele sempre frisou a questão de ser pontual me dizendo: menino melhor chegar 01 hora antes do que 01 depois. este ensinamento carregarei por toda minha vida. toda.

    Obrigado.

  9. […] Somente recentemente, a partir de 2015, Solange e eu despertamos para as corridas de mais longa distância, conforme postei aqui em outubro daquele ano, destacando inclusive as nossas referências na atividade, àquela época, todos colegas do mercado de viagens e turismo: ÂNIMO, PAIXÃO, MOTIVO E INSPIRAÇÃO […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *