E AGORA, IATA? O QUE SERÁ DO NDC?

Há 5 anos e meio, em 28 de junho de 2013, postei aqui pela primeira vez sobre o NDC, ou New Distribution Capability, o novo padrão tecnológico, proposto e promovido pelo IATA, para a distribuição de reservas aéreas em todo o mundo, num texto que sequer citava a sigla que agora tornou-se famosa: SOBRE AGÊNCIA, GDS, OTA, CIA. AÉREA E IATA.

De lá para cá, muita coisa mudou, o IATA patrocinou e promoveu de forma obstinada o desenvolvimento deste novo padrão, muitas empresas de tecnologia apostaram no novo modelo, o Brasil foi o primeiro país, ainda em 2015, a homologar oficialmente a emissão do primeiro bilhete aéreo no padrão NDC nas Americas (antes mesmo dos EUA), e toda a indústria de distribuição segue investindo pesadamente na evolução de sistemas baseados no novo padrão.

Atualmente, ouvimos falar do NDC com uma frequência cada vez maior mas, recentemente, um importante movimento de aquisição empresarial lançou uma dúvida sobre o tema:

Com a Farelogix by Sabre e a Navitaire by Amadeus, qual será o futuro do NDC como padrão aberto, democrático e “sem dono”?

Para entender o que está jogo, vale recapitular o resumo desta ópera, em 7 atos:

1) Visando recuperar o controle da estratégia de distribuição dos produtos de suas associadas, as cias. aéreas, o IATA iniciou um ambicioso projeto para estabelecer um novo padrão para o desenvolvimento de sistemas de reservas aéreas.

2) Alguns poucos fornecedores de tecnologia aderiram na primeira hora e se especializaram no novo padrão, o que os levou a conquistar importante espaço junto às cias. aéreas de todo o mundo, para aderirem a seus sistemas de hosting e distribuição de reservas aéreas através de direct connect (conexão direta sem uso de GDS) baseado no novo padrão NDC.

3) As 2 empresas mais proeminentes nesse novo mercado, Farelogix e Navitaire, ambas norteamericanas, cresceram e se desenvolveram graças à oportunidade gerada pelo NDC e, por isso, passaram ambas a serem percebidas como os novos hubs do mercado de distribuição de reservas aéreas.

4) Depois de alguns anos de evolução (das cias. aéreas, do padrão NDC, das plataformas de distribuição, dos OBTs a elas integrados, das TMCs etc) os GDSs perceberam o que um padrão tecnológico único e aberto ao mercado representará para o seu negócio e, imediatamente, reagiram e resolveram “liderar” esta nova corrida do ouro.

5) De uma postura inicial reativa, passaram a participar proativamente, interagir e influenciar as diretrizes do novo NDC, um padrão tecnológico em constante desenvolvimento, através de reuniões, conferências, grupos de trabalho e diversos outros foruns promovidos pelo IATA.

6) Num segundo momento, identificaram os 2 principais players desse novo jogo mundial da distribuição de reservas aéreas, que apesar de ainda incipiente em relação ao volume total de viagens, está em vertiginoso e incontrolável crescimento.

7) Amadeus adquiriu a Navitaire e Sabre adquiriu a Farelogix, duas companhias construídas com o paradigma de superar os padrões fechados (e caros, segundo as cias. aéreas) dos GDSs, utilizando o novo padrão NDC do IATA.

Neste momento, todos os olhos e ouvidos estão voltados para o próximo movimento da IATA, que poderá responder (ou não) o que toda a indústria de distribuição de viagens precisa saber, em especial aqueles que acreditaram e seguiram investindo no NDC, baseados na proposta da IATA de um padrão aberto, democrático e “sem dono”:

Golias venceu David?

.

Veja outros posts sobre o NDC aqui no Blog B2BTech:

NOVA CAPACIDADE DE DISTRIBUIÇÃO de 25/02/2014

NOVO ANTIGO DESAFIO (DESDE 2004) de 05/08/2015

PONDO ORDEM NA CASA de 28/03/2016

BAGAGEM EM TEMPOS DE NDC de 12/06/2017

STARTSE, CONNECT MEETING, PARIS-FORTALEZA, ADRIANA CAVALCANTI, FORUM ABRACORP, ABAV EXPO

Duas semanas extraordinárias em São Paulo: realização, gestão, voluntariado, reconhecimento, tecnologia, empreendedorismo e inovação.

    Semana de 25 a 29/09/17

Reunião de Conselho da ABAV em que o presidente Edmar Bull e diretoria apresentaram um rápido resumo, quase um vídeo clipe, das realizações da atual gestão (e o rápido resumo durou 1 hora)…

Abertura da ABAV Expo 2017 com discursos protocolares de políticos e presidentes de associações e órgãos públicos, além de uma estranha cerimônia de obliteração de selos, com destaque para a metamorfose do prefeito de São Paulo, agora abertamente candidato à presidência, que chegou a concluir o seu discurso com um improvável “Viva o Brasil!”

Edmar Bull e o ministro do Turismo Marx Beltrão, ouvem atentamente o discurso de João Doria

Para fechar a quarta-feira, uma palestra morna da jornalista Cristiana Lôbo, cuja única surpresa foi não ter destilado seu conhecido pessimismo. Talvez por isso a palestra foi morna, é difícil lidar com empresários que esperam qualquer indício de boa notícia, talento que sobra no economista Ricardo Amorim, que retornou ao palco da ABAV Expo no final da quinta-feira, para elencar sinais, evidências e provas de que, agora sim, a economia vai deslanchar…

A ABAV Expo 2017 só pode ser comparada a de 2016, que é considerada a maior de todos os tempos

– A Exposição de 2017 conseguiu superar a de 2016 em beleza dos estandes, em planejamento e organização, em visitantes interessados em negócios, em movimento nos corredores.

– A Vila do Saber de 2017 cresceu em quantidade de painéis, em audiência e em organização, mas a de 2016 mostrou conteúdo mais inovador do que este ano.

– O guarda-chuva da ABAV Expo foi ainda maior em 2017, com os mega-espaços das ABAVs estaduais, Abracorp, AirTkt, Braztoa e Clia Abremar recebendo a adesão do FOHB e ABR (o trade torce pela adesão da Aviesp na ABAV Expo 2018).

– O primeiro Forum Abracorp foi uma sacada que deu brilho extra a ABAV Expo 2017, uma iniciativa que tem tudo para ficar e crescer nos próximos anos.

– O Expo Center Norte deixará saudades (acessos, estacionamento, recepção, escadas rolantes e elevadores, estrutura de salas de reunião, climatização, iluminação, banheiros, restaurantes etc.) só poderão ser superados futuramente se o Anhembi for mesmo privatizado.

Ainda sobre o Forum Abracorp, foi mesmo muito interessante debater abertamente, com profissionalismo e sem meias verdades, alguns dos assuntos que conflitam com as propaladas boas práticas da relação entre as empresas cliente e as TMCs, tema que predominou no debate sublimado pela necessária relação de confiança que deve ser a base de qualquer relação comercial saudável, independentemente da inquestionável legitimidade dos processos de auditoria, desde que verdadeiramente independentes.

O primeiro Forum Abracorp comprovou que o modelo de debate múltiplo funciona bem a partir de uma moderação eficaz

    Semana de 02 a 07/10/17

Hoje, quarta-feira, 04/10, o evento de lançamento do voo para Fortaleza da Air France KLM (de onde a Gol distribuirá para todo o Brasil), com a presença do prefeito de Fotaleza e do governador do Ceará entre outras personalidades, prometia muita emoção pela especialíssima homenagem à Adriana Cavalcanti, caso raro de unanimidade no relacionamento pessoal e profissional com o trade de viagens e turismo.

Adriana Cavalcanti foi homenageada com a comenda da Ordem Nacional do Mérito Francês

Adriana estava deslumbrante, feliz, cercada pela família e amigos, ao receber a Medalha da Ordem Nacional do Mérito Francês, concedida pelo presidente Emmanuel Macron e entregue por seus ex-colegas executivos da Air France KLM, num belíssimo reconhecimento por sua impecável atuação nos 27 anos de carreira na Air France, sobre a qual eu postei aqui em maio de 2011, com o sugestivo título TALENTO NACIONAL.

Na quinta-feira, 05/10, a segunda edição do Connect Meeting, promovido pela GOL, Delta e Air France KLM, promete esquentar o tema da importância dos OBTs na distribuição de serviços de viagens corporativas e nas atividades de gestão de travel managers e TMCs.

Connect Meeting II é uma iniciativa e produção da Gol Delta Air France KLM

Serão os OBTs a solução definitiva ou algo novo está a caminho??

No sábado, 07/10, será hora de imersão nas startups do Vale do Silício. O StartSe Silicon Valley Conference, no Expo Center Norte, que apresentará, das 9:00h às 18:00h, as tecnologias desenvolvidas no Vale do Silício cujo objetivo de mudar o mundo acaba por transformar as nossas vidas, os nossos negócios e a economia global.

O StartSe Silicon Valley Conference é o maior evento de inovação e futuro já realizado no Brasil, abordando especificamente as ideias, conceito e iniciativas das empresas e empreendedores do Vale do Silício.

Semana que vem abordarei aqui o que rolou no Connect Meeting II e no StartSe Silicon Valley.

Até lá…

.