Dois passeios de bicicletas gratuitos em Paris

A empresa Ofo oferece a primeira utilização de suas bicicletas compartilhadas gratuitamente. Sendo assim, quem quiser dar uma volta de Ofo necessita somente de um número telefone para download do aplicativo e receber o código por SMS de abertura de conta, e isso antes mesmo da introdução do número de seu cartão de crédito.  Para aqueles que não viajam com rooming internacional de celular, basta adquirir um chip telefônico, muitas vezes ofertado aos clientes pelos motoristas de receptivos, para poder se inscrever.

Bicicletas em Paris
Bicicletas Ofo em Paris

Após o primeiro passeio gratuito a tarifa passa a  0,50 centavos cada 20 minutos. Tarifa esta um pouco mais cara que a concorrente Mobike -0,50 centavos cada 30 minutos.  Para quem quer matar a vontade de um passeio fica a dica!

Ofo

Ainda para quem quer pedalar e deseja companhia gratuita, participantes da associação Rando Velo se reúnem todas as sextas-feiras na frente do Hotel de Ville de Paris às 22 horas ou ainda no terceiro domingo do mês às 10h da manhã para um percurso em grupo, garantindo maior segurança para os esportistas. Para estes passeios de aproximadamente 20 quilômetros através da cidade as bicicletas compartilhadas  não são as mais adequadas. A Ofo, por exemplo, pesa 16 quilos e é a única do gênero a ter opção de mudança de  marcha ( 3 marchas).  Neste caso recomendo o aluguel de uma boa bicicleta, podendo ser encontrada em lojas como a  Allovelo  ( abaixo) ou na Paris Velo Sympa  por um preços bem razoáveis.

E bom passeio!

Location de vélos

Postagens relacionadas

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *