DEBOCHE

A forma como o Ministério do Turismo tem sido tratado denota o que, de fato, pensa o planalto a respeito da importância de nossa indústria para o desenvolvimento do país.

Depois de meses de críticas, à escolha, ao padrinho, à (falta de) gestão, às irregularidades, à demora na substituição etc., somos surpreendidos com outra escolha parecida, com o mesmo padrinho…

O ex-ministro fez o que fez e não precisa se explicar, basta pedir exoneração, coitado…!

O novo ministro falou o que falou sobre seu partido e é presenteado com um ministeriozinho, talvez para acalmar sua verve…!

Afinal, o que tem o Maranhão para nos brindar com 2 ministros do turismo, sucessivos?

Não penso que sejam os Lençóis Maranhenses ou outras virtudes turísticas do estado, viu Fabíola?

Tentarei descobrir e, se conseguir, contarei aqui…

.

32 comentários para “DEBOCHE”

  1. Paulo Perez disse:

    respondendo a sua pergunta: coronéis, meu amigo, coronéis.. não os de patente verdadeira, mas que se auto intitulam. Parabéns pelo post !!!

  2. Marcos Estevao Vajas Hernandez disse:

    Prezado Vabo,

    O senhor estava demorando a pronunciar-se…

    Como ja dizia o Plinio Marcos em suas cronicas de tantas ironias, em relacao aos torcedores de futebol: “tu, que berras da geral, sem influir no resultado…”

    Parece que esta nos comparando, falando de nos mesmos, brasileiros de uma geral que sequer existe mais. Sera que a consciencia tambem esta morrendo na nossa cidadania?

    Agora somos da arqui(e das)bancadas e vemos as cadeiras, cada vez mais cativas, sendo dominadas pelas jogadas politicas — enquanto pasta no gramado, uma torcida que deixou de berrar…

    Pobre Brasil, pobres brasileiros!

    Com as Bencaos do Senhor e meu respeitoso abraco,

    • Luís Vabo disse:

      MEVH,

      Demorei a deglutir e desisti de fazê-lo, pois não passa…

      Quando chegou na esfera do escárnio com o cidadão, ficou claro que sequer preocupam-se com a repercussão dos seus atos.

      Quando chega a este ponto, é a democracia que corre risco…

      []‘s

      Luís Vabo

  3. Tereza Lobo disse:

    Luís,
    Excelente seu comentário, melhor ainda o título. Realmente um deboche de um segmento que no receptivo tenta trazer receitas para o país e no exportativo emprega milhares de pessoas…
    O único comentário duro que lí sobre o que já se foi veio de um ex Embratur, hoje nada ligado a turismo mas a executivos que é João Dória.
    Escolher alguém numa lista de 79…brincadeira…falta de respeito nem as grandes empresas de RH decidem tão rapidamente…
    Agora no ABAV todas as autoridades do nosso setor vão ser complacentes já que este senhor acaba de entrar e tem que dizer para que veio com o tempo…enquanto isso continuamos com 5 milhões de visitantes/ano … Abraços para você e Solange

    • Luís Vabo disse:

      TL,

      Esse é um ponto bem lembrado.

      Realmente uma lista com 79 nomes possíveis mostra que, no entendimento do planalto, não precisa muito para ser ministro do turismo…

      Triste isso.

      []‘s

      Luís Vabo

      P.S.: Saudade de você…

  4. Roberto Oliveira disse:

    Com esse ministério fica difícil acreditar que o Brasil é um destino turístico.
    Melhor a Dilma pedir um conselho ao Fidel Castro.

  5. Maria Acacia disse:

    Fernando,

    No maranhão temos os Sarneys, pai, filhos, netos e talvez os bisnetos…..e essa árvore genealógica está ha muitos anos contaminando, governos e mais governos. mandam e desmandam e ficam cada vez mais unidos em um único desejo..PODER…..

    Ótimo post e título…

  6. Rui Carvalho disse:

    Luis,

    O maior problema nem é o fato de termos políticos nomeados aleatoriamente para cargos tão importantes. O problema está mais na qualidade dos nossos políticos (ou na dos que dominam a cena política há anos) do que propriamente no conceito. Afinal, não há nada de errado em colocar um político à frente de um ministério! Desde que ele saiba cerca-se de bons auxiliares e esteja disposto a ouvir as lideranças do setor, a entender o funcionamento do mercado, a interpretar as tendências e agir como coordenador dos interesses dos envolvidos! Se assim fosse, nada a reclamar. Mas sabemos que a qualidade dos políticos brasileiros deixa muito a desejar, e, especificamente a qualidade dos políticos colocados à frente da pasta do turismo, tem se mostrado um autêntico deboche. Como dizia Martin Luther King, o que me assusta não é o barulho dos maus, mas o silêncio dos bons. Fico estarrecido perante a quietude, a complacência e o silêncio das lideranças e entidades do trade que têm engolido todo tipo de desaforo imposto por uma política clientelista, espúria e totalmente contrária aos nossos anseios. Onde estão as vozes das entidades? Onde está o grito de quem carrega o turismo nas costas no dia a dia? Que tipo de representantes temos nós que se contentam em ficar à sombra das decisões de Brasília, usufruindo (ou na esperança de) das benesses da proximidade com o poder? Onde está, em última instância, a oposição ao governo Dilma? Ou alguém duvida que mês que vem, na Feira das Américas, assistiremos a mais um desfile de baba ovo em torno de “sua excelência” o ministro?

    Pobres de nós que só nos resta gritar e esperar. Até quando?

    Abraço

  7. Fábio disse:

    Olá Luís. De fato, seu post é bem escrito, em poucas linhas consegue imprimir tamanha indignação com o deboche com que nossos políticos lidam com nosso amado país e povo. Todos nossos colegas acima fizeram excelentes comentários. Vemos que a noção de cidadania e anseio por respeito é de todos, e arrisco a dizer que é de todas as camadas sociais. Mas seja como for, o desabafo é bom, mas com certeza a consciência dos nossos políticos nem se abala com o ridículo que assistimos diariamente, pois seus bolsos estão cheios do nosso dinheiro e mais nada importa. Saudações a todos !

  8. Adriano Pereira disse:

    Trata-se apenas de um feudo. Nada mais. E não importa o governante, o governo é refém desses senhores feudais. Já que mudar o governo não adianta, pergunto, é possível mudar o sistema sem abrir mão da democracia?

  9. Rodrigo disse:

    Vabo,

    O que eu acho mais “bacana” é que só os “seres normais” esbravejam.
    Não vi, pelo menos não me lembro, uma entidade, ao menos uma, que dê uma nota, uma linha, que dirá gritar…
    Triste pelos nossos governos(antes), triste pelas nossas entidades; tristes de nós que os colocamos lá!

    • Luís Vabo disse:

      RG,

      Entidades e seus representantes tem um papel que demanda equilíbrio, bom senso, legitimidade na representação e, em momentos como este, muita coragem.

      Mas há que se pesar o que de fato é interessante para os associados: adular o poder, registrar posição independente ou bater de frente simplesmente.

      Em algumas situações, no caso das entidades, penso que aguardar os próximos acontecimentos também é uma estratégia…

      []‘s

      Luís Vabo

  10. Eduardo Vezzetti disse:

    Luis, boa tarde:

    Infelizmente um dia teremos que acordar e ver que a classe politica, como um todo, só tem um objetivo, o poder.
    Nosso país está dividido, de um lado a sociedade, de outro o poder público, que está aí somente para amealhar fundos e estorquir da parte produtiva do país.
    Veja os politicos do congresso, do senado ou mesmo do executivo, sem nenhuma condição de dirigir um negocio rentável, sem nenhuma cultura, sem o minimo conhecimento do país que os elegeu para governar.
    Os cargos de confiança são distribuidos como premios por amizade ou como pagamento por favores, e com salarios que em empresas privadas nunca seriam pagos a pessoas dessa pouca qualidade.
    Estamos por nós mesmos no nosso negócio, nada será feito pelo turismo, nem por esse, nem por qualquer outro que seja nomeado ministro.
    E por ultimo, aguardem o meio do ano que vem, quando será implantada a politica de emergencia para as obras da Copa de 2014, aí sim veremos o quanto vai custar os devaneios do ultimo presidente da republica….

    Abs

    Eduardo

  11. Rubens Falcão disse:

    Bom dia, Vabo.
    Acho que a citação da frase de Martin Luther King, feita pelo Rui Carvalho, ilustra e sintetiza de maneira precisa o momento atual que os brasileiros vivenciam.
    O deboche é generalizado.
    Certamente, se o grande Gonzaguinha estivesse vivo já não mais concordaria com aquela passagem presente em uma de suas belas músicas: “Apesar dos pesares, ainda se orgulha de ser brasileiro…”

    Abraços.

    Rubens

  12. Luís Vabo

    parabens!

    Deboche, descaso, descanso, desencanto, descrédito…

    E minha tristeza

  13. Luís Vabo

    parabens!

    Deboche, descaso, descanso, desencanto, descrédito, decepção.

    É fogo

  14. Mauricio disse:

    Concordo plenamente!
    Mas para piorarmos ainda mais este “deboche” basta ler o artigo da Sra. Jeanine Pires neste veículo.
    O Panrotas conta com excelente blogueiros e profissionais em suas colunas, mas esta senhora não tem a menor noção do que escreve!
    http://blog.panrotas.com.br/contagemregressiva/
    Vejam só a quantide de comentários e respostas ao seu texto intitulado “A realidade mudou. O discurso e a prática precisam mudar”, o que demostra realmente o quanto o mercado esta indignado com tudo isso, e veja o 0 de comentários que até agora (18:45h, sexta-feira 16.9) consta na coluna da ex-presidente da Embratur!
    Fico pensando…
    Por que isso? Receio? Compromissos? Acordos?
    Ou será que estou entendendo errado?

    • Luís Vabo disse:

      Prezado Mauricio,

      Pelo seu comentário, ficou claro que nós dois concordamos um com o outro sobre este assunto.

      Mas discordamos quanto ao direito de cada um se manifestar livremente.

      Penso que uma opinião diferente da minha (ou da sua) não significa necessariamente que existam “acordos, receios ou compromissos”.

      É simplesmente uma opinião diferente, ora bolas…

      Desencana e bola pra frente !

      []‘s

      Luís Vabo

  15. Mauricio disse:

    E os comentários nāo publicados sem nenhuma satisfaçāo?
    Nāo seria um “deboche” também com os leitores do Panrotas?
    Ou este espaço vai ficar somente entre “amigos”?
    Nāo tem problema se for o caso, mas preciso saber disso para nāo perder mais meu tempo.

  16. Gilberto disse:

    Tenho a mesma opinião do Wilson Colocero.um bom começo é a campanha do voto distrital…
    http://www.euvotodistrital.com.br
    Abraços

Deixe um comentário