Arquivo de março de 2012

PRECISAMOS DE CIAS. AÉREAS FORTES…

quinta-feira, 29 de março de 2012

Por isso, preocupa-me como empresário, passageiro e cidadão, o resultado de 2011 da GOL e TAM que, somados, atingem R$ 1 Bi de prejuizo…!

Cias. aéreas fortes representam serviço seguro e de qualidade, num ambiente concorrencial que premia a busca da eficácia operacional e da melhor gestão empresarial.

O contrário representa ameaça ao consumidor e ao mercado, com a redução da capilaridade e da qualidade de voos, recrudescimento em investimentos programados e risco de desemprego no setor.

A única vantagem de eu não ser um especialista no assunto é poder declarar abertamente:

- Eu não consigo compreender como 2 cias. aéreas que dominam mais de 80% de market share em um país com crescimento econômico, distribuição de renda e forte mobilidade social, chegam a este resultado negativo.

Afinal, o que terá ocorrido: excesso de oferta, demanda podre, falha estratégica, disputa comercial autofágica ou uma composição de tudo isso?

.

SEU PAX ESCOLHE VOO POR PREÇO, HORÁRIO OU PONTUALIDADE?

terça-feira, 27 de março de 2012

Sim, existem outras variáveis para definir a escolha do passageiro, como serviço de bordo, qualidade do equipamento, segurança etc.

Faltam 65 dias para as cias. aéreas passarem a informar, na oferta do serviço, o seu percentual de atraso (conforme medição da ANAC), em seus diversos canais de distribuição (internet, guichês de atendimento, telefone etc).

A divulgação do percentual de atraso para cada trecho de voo deverá ser feita na fase inicial do processo de venda, ou seja, após a seleção do itinerário e da data do voo e antes de concluída a reserva e a emissão.

Entendo que as cias. aéreas, cientes da Resolução nº 218/2012, expedida em 28/02/12 pela ANAC, providenciem a integração online dos dados do referido relatório de atrasos de voos, com seus variados sistemas de reservas, permitindo que toda a cadeia de distribuição possa preparar-se em tempo hábil.

Mas fica uma pergunta:

Se além do preço e do horário do voo, o percentual de atraso da cia. aérea naquele trecho também passou a ser considerado item importante para a escolha do passageiro, outros indicadores também poderiam ser considerados:
- Qualidade do serviço de bordo
- Idade média da frota
- Índice de segurança

Afinal todos são índices e, como tais, são variáveis subjetivas que não garantem o seu cumprimento naquele voo selecionado…

Afinal, esta resolução da ANAC é um avanço ou um pequeno passo rumo ao interesse do consumidor?

.