O mesmo problema

Oficialmente, a 22ª Assembleia Geral da UNWTO começou hoje, dia 13, embora as atividades estejam acontecendo desde segunda-feira, dia 11. Participaram da cerimônia de abertura os mais de 1300 representantes das delegações oficiais, dos membros afiliados, das universidades e também os convidados do governo local.

A delegação brasileira é composta por duas pessoas apenas – o secretário executivo e o assessor especial de relações internacionais do Ministério do Turismo. Embora eu ainda não saiba o motivo, diria que o ministro não veio por excesso de problemas familiares. (Sim, é ironia).

Dois grandes temas se discutem nesse evento:

– na pauta oficial do evento, voltada para a geração de conteúdo e compromissos, estão as relações entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ou SDGs) e sua relação com o Turismo, na busca de estabelecer parcerias para o desenvolvimento de fato;

– na discussão política e nas articulações constantes, a manutenção ou não do resultado das eleições para o novo secretário geral, que substituirá o incansável Taleb Rifai. Em maio, o representante da Georgia, Zurab Pololikashvili, foi eleito para substituir Rifai. Entre os muitos argumentos presentes, que vão de fraude na eleição até a incapacidade de comunicação de Zurab em inglês, o que mais chama a atenção é que ele não tem nenhuma relação prévia com Turismo e sequer tem dimensão dos desafios reais da atividade.

Os ministros que falaram hoje na primeira sessão ecoaram a mesma insatisfação já velha conhecida – mesmo sendo ministros de estado, raras são as vezes que participam da elaboração de políticas e conseguem ser ouvidos para pautar as grandes questões de seus países, especialmente em relação à preservação de recursos e sustentabilidade.

A se pensar, então – se até para conduzir as discussões do turismo mundial as lideranças estão considerando alguém sem experiência real, e levando em conta a quantidade de casos que sabemos existir de não qualificados na função(pensem só no fato de praticamente todos os nossos ministros do turismo nunca tinham atuado na área), o futuro do turismo (no Brasil e no mundo) não vai poder contar muito com o setor político…

 

Postagens relacionadas

Published by

Mariana Aldrigui

Professora e pesquisadora de Turismo na Universidade de São Paulo (USP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *