O que mudou na visão dos estrangeiros desde 2004

Uma análise rápida do perfil dos estrangeiros que vieram ao Brasil em 2010 comparando com 2004, nos leva a algumas constatações das mudanças que ocorreram nos últimos 6 anos.
O Estudo da Demanda Internacional divulgado essa semana nos mostra que o Brasil continua a surpreender estrangeiros, que alguns atributos de nosso país passaram a ser mais motivadores para as viagens e que ainda temos muito a fazer para nos tornarmos mais competitivos, seja nos serviços privados seja na infra-estrutura pública.

OS GRANDES TEMAS

– a maioria dos visitantes ainda vem ao Brasil a lazer
– sol e praia ainda é o maior motivo da viagem, e ecoturismo e natureza se consolidam como atrativo do País
– diminui o número de pessoas que viajam com a família
– o Rio de Janeiro continua lindo e o primeiro destino de lazer, já Florianópolis é a grande novidade
– a internet passa a influenciar mais as visitas do que os comentários sobre o Brasil feito por amigos
– as agências de viagem no exterior possuem mais informações sobre o Brasil e ajudam como fonte de informação para a viagem
– os turistas de primeira viagem ainda são muitos e os que repetem a viagem também são muitos
– continuamos agradando muito, pois 96% de intenção de retorno e mais do que unanimidade é oportunidade sem fim
– aumenta o número de jovens estrangeiros que vem ao nosso País
– a satisfação com a a viagem ao Brasil é cada vez maior, superando expectativas
– melhorou um pouco na avaliação do visitante: a limpeza e a segurança
– continua igual depois desde 2004: serviços de taxi, transporte público, sinalização turística, restaurantes, hotéis, guias de turismo, informação turística, hospitalidade
– está um pouco pior nos últimos seis anos: telecomunicações e aeroportos
– ainda oferecemos poucos serviços aos visitantes, poucas informações e pouca venda quando eles já estão no Brasil

Postagens relacionadas

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

2 thoughts on “O que mudou na visão dos estrangeiros desde 2004

  1. Jeanine,
    Muito pouco estamos evoluindo se comparar com informações de anos anteriores, não é mesmo ?

    A questão da sinalização é absurda, eu às vezes me pergunto como um turista que chegue em SP vai conseguir ir para o Guarujá, por exemplo – não tem nenhuma placa !

    Em Porto Alegre já melhorou, placas apontando para a Serras, mas chega numa parte do caminho e lá está você em dúvida de novo.

    Estive no Ceará esta semana e fiquei triste de ver as novíssimas placas sinalizando para o Cumbuco e a Costa do Sol Poente (ou Nascente?) já todas pixadas. Tem umas tão altas que eu estou pesquisando prá saber como conseguiram pixar… Falta muito para que o turismo, tão importante para a economia daquele estado, seja incorporado por toda a sua população.

    Acho que o único dado novo é a questão dos aeroportos, que nós brasileiros também listamos como piores.

    bjs

    1. Heloisa,

      O tema da sinalização precisa mesmo melhorar, ter um foco de melhorias nos dstinos turísticos.
      O turismo está crescendo em nosso país, e temos grandes desafios pela frente.
      Jeanine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *