menos para as mídias sociais na busca de informações em viagens?

Uma surpresa a ser mais explorada a afirmação do IPK essa semana sobre a menor relevância das mídias sociais na escolha de destinos turísticos. Além de ser uma opção de menor escolha para os pesquisadores de viagens, também mostra que ainda permanece relevante a pesquisa em sites de operadores.

Há 10 anos, em todo o mundo, 46% das pessoas recorriam à internet como fonte de informação na decisão e organização de sua viagem. Sabe quanto é hoje? 82%, quase unanimidade. Mas que internet? Aonde? Muito se fala sobre o papel do marketing digital, ótimo, e das mídias sociais como grandes impulsionadores das buscas para viagens. Será que isso não é bem assim?

O informe do World Travel Monitor 2018, feito pelo IPK, diz alguns meios tradicionais e os intermediárias ainda são relevantes. Em pesquisa realizada em cerca de 90% dos mercados emissores pelo mundo, foram identificados os locais na internet em que as pessoas mais fazem buscas de informações para viagens, e os sites ganham. Os mais usados, em múltiplas escolhas, são de hospedagem (45%); destinos (37%); cias aéreas (32%); reservas on-line como Booking e Expedia (26%); opiniões como TripAdvisor (20%), operadores de turismo (19%) e redes sociais (19%).

Ok, mas quais são essas mídias sociais? Importante saber para ver aonde vamos apostar nosso conteúdo e nosso dinheiro: blogs de viagens, fóruns de viagens e redes sociais como Facebook e Instagram. Também o relatório aponta quais seriam os outros lugares, além da internet, que as pessoas buscam informações, e permanecem fontes que conhecemos há tempo: 33% nas agências de viagens; 27% com amigos e parentes; 13% em guias de viagens e 8% na imprensa, TV e rádio.

Opa! Ainda precisamos então levar em consideração duas coisas que parecem ainda ser relevantes em nossa indústria quando se trata de conteúdo, de informação, de subsídios para vendas e promoção de destinos. Primeiro são os intermediários, operadores e agentes de viagens continuam como meios importantes na informação, e claro, na venda; o segundo são as pessoas, guias de turismo e a tradicional mídia (com menos importância do que as demais fontes). Quais os canais usados por sua empresa? Você concorda que o marketing é on-line, mas também off-line no que diria Kotler para o marketing 4.0?

Performance top 10 sites móveis turismo no Brasil

Comentamos aqui semana passada de o @Google fez um levantamento do tempo e rapidez com que os sites de vendas abrem nos aplicativos móveis. Somente 5 segundos podem afugentar seu cliente. Mostramos também como fazer o teste de sua empresa e como receber dicas para melhorar seu desempenho e não perder seu público.

Fizemos na Pires e Associados um estudo sobre os 10 maiores sites de venda do turismo no Brasil, e chegamos às seguintes informações: @expedia e @kayak são as empresas que operam no país com a maior rapidez ( 5 segundos ), e @submarinoviagens e @cvc (19 e 20 segundos respectivamente ) são as que mais demoram para abrir seus sites nos acessos por celular.

A tabela abaixo mostra as empresas (Y) e os segundos (X) que seus respectivos sites levam para abrir quando acessados por um celular supostamente em 3G. As informações foram coletadas nos sites brasileiros das empresas pela ferramenta “Test my site”do  Think Google.

Além da velocidade para abrir os sites pelo celular a ferramenta compara outros sites concorrentes do setor de viagens e turismo, avalia os dados do site e a usabilidade do site em dispositivos móveis.

Eis os resultados que obtivemos:

TOP 10 SITES DE TURISMO: VELOCIDADE DE ABERTURA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS – BRASIL

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvar