Arquivo de setembro de 2012

Haverá concessões ao turismo?

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Estou ansioso para saber quais serão as medidas do pacote de concessões aos portos que o governo deverá anunciar em meados de outubro. Já li notícia de que tais incentivos podem provocar uma queda de 30% na tarifa dos portos.

Para o segmento de cruzeiros marítimos seria um estímulo e tanto, já que estamos perdendo espaço para destinos que apresentam um custo de operação menor às companhias marítimas. Resta saber se o nosso setor também será beneficiado ou se, mais uma vez, seremos o patinho feio da história.

Não há dúvidas de que o transporte de cargas é uma das atividades econômicas mais importantes do país, mas o turismo marítimo cumpre muito bem sua função dentro do segmento turístico e no desenvolvimento econômico das cidades que recebem os navios. Por isso não poderia ficar de fora, já que o governo está disposto a conceder incentivos ao transporte marítimo.

Os custos de operação, principalmente nos portos, são um dos principais obstáculos ao crescimento da atividade. Poder discutir isso com o governo traz otimismo para o setor e acende a luz verde para os investimentos das operadoras internacionais. Vamos ver o que nos espera.

Exportando ideias

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Quando digo que o Brasil tem expandido as fronteiras do mercado de cruzeiros e ampliado e destacado sua representação no mundo, não é conversa para boi dormir. E eu explico.

Quem consegue enxergar isso, certamente já percebeu uma dinâmica interessante: a troca de informações e experiências já não está mais se dando tanto de lá para cá. Estamos passando também a exportar ideias.

E uma delas é o Cruise Day. O modelo do evento que reúne os profissionais envolvidos na cadeia dos cruzeiros marítimos foi importado pela Argentina, que realizou sua primeira edição paralelamente ao Seatrade South America Cruise Convention 2012 e pela Itália que, no próximo dia 05 de outubro realiza a segunda edição do Italian Cruise Day.

Já fizemos este evento há sete anos seguidos aqui no Brasil, sempre trazendo coisas novas e evoluindo as discussões do setor e agora países como a Itália, que possui quase dois milhões de cruzeiristas navegando pela bota, adotam este modelo de discussões tradicional no Brasil para debater as questões da nossa atividade.

Fico feliz em saber que somos referência no segmento e tranquilo em perceber que nosso trabalho caminha para o rumo certo. Mas fico ainda mais aliviado ao notar que não é só no Brasil que se discutem os gargalos dos cruzeiros marítimos.