Arquivo de fevereiro de 2014

“Cruzeiros: passado, presente e futuro”, por Aldo Leone Filho

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

aldoAmigos, estive nos últimos meses à frente do projeto dos 60 anos da Agaxtur – tanto da exposição, quanto do livro, lançado dia 11 de fevereiro em nosso workshop.

Confesso que chorei muito ao escolher as fotos e relembrar tantos momentos em que vi meus pais, e que também vivi.

E todos eles nos levam ao Cruzeiros Marítimos na costa brasileira, outrora realizados pelos navios brasileiros do Lloyd, como o Rosa da Fonseca, Anna Nery, Princesa Leopoldina e Princesa Isabel. As lembranças foram desde as eleições de miss cruzeiro, passando pelas fotos em preto e branco, que parecem gritar de tão alegres, réveillons marítimos e até mesmo um filme em 8mm no dia 2 de janeiro de 1964.

Daí para o primeiro cruzeiro com o Andrea C, Franca, Eugenio, Enrico, Danae e Itália, onde fui o diretor de cruzeiros a bordo, com o Cecchini e o Bráulio, o réveillon no Norway, em 1985, e tantos outros foram um flash de memória.

Navios pequenos, comparados aos de hoje, mas alegres , com muito entrosamento entre os passageiros e tripulação, até mesmo festa do pijama tínhamos com os comissários de bordo.

Hoje vivemos um tempo de super navios, grandes navios, grandes atrações, 15 bares, 20 restaurantes, tobogã, Mickey Mouse a bordo, tudo que há 30 anos seria impensável.

Na verdade, o mercado de navios sofreu a maior transformação que conheço em nosso ramo. Tudo mudou, todos os conceitos antigos mudaram e a modernização foi muito, mas muito grande mesmo, como prova temos os dois gigantes da Royal Caribbean – nos quais já tive o prazer de viajar várias vezes.

E o futuro, o que nos espera? Serão navios de luxo que se sobressairão, ou ilhas flutuantes onde parar em um porto já não fará diferença?

Vamos esperar mais 20 anos pra ver o que acontece… Quero estar vendendo muito ainda!

Aldo Leone Filho Iniciou suas atividades em 1981 como guia e, posteriormente, desenvolveu suas atividades em diversas áreas da empresa (vendedor de loja, marketing, promoção, etc.) chegando em 2008 a Presidência. Membro da Diretoria nas instituições: Clia Abremar Brasil – Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, BRAZTOA – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, e ABAV – Associação Brasileira de Agencias de Viagem.

“Cruise Day: sucesso nacional”, por Juarez Cintra

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Ao assumir a presidência da Abav São Paulo, em 2003, criei a primeira diretoria exclusiva para Cruzeiros Marítimos. Convidei Ricardo Amaral para assumi-la e, por sua inspiração, criei o “Cruise Day”, chamando o Sindetur como parceiro na ação, pois já naquela época acreditava que o turismo só seria forte com a união das entidades do setor.

O Sindetur era presidido por Eduardo Nascimento, tão ou ainda mais apaixonado por cruzeiros do que eu e, juntas, a Abav-SP e o Sindetur realizaram as duas primeiras edições do Cruise Day, graças ao excelente trabalho desenvolvido pelo Shiguero Tamura, da Abav, e pelo Marciano Freire, do Sindetur. Depois disso, achamos que o evento deveria passar para as mãos da Abremar e nossa aposta se mostrou acertada. O evento se tornou referência como modelo de capacitação e com espaço aberto às reivindicações do setor.

Nestes dois textos tentei resgatar meus 34 anos de paixão pelo segmento de Cruzeiros Marítimos e também o trabalho que desenvolvemos ao vislumbrarmos a riqueza deste nicho, principalmente no interior de São Paulo, onde a Ancoradouro nasceu.

Mas é sempre sensato creditar o sucesso das viagens de navio à qualidade do produto que nos é ofertado. Qualidade, aliás, que cresce ano a ano.

Permaneço um aficionado pelo setor e viajo em navios todos os anos – mais de um, se tiver tempo e oportunidade. Vendemos milhões de reais anualmente em cruzeiros, de empresas conceituadas, e a cada dia me convenço tratar-se de um produto excepcional.

A relação custo X benefício que os cruzeiros oferecem aos passageiros é uma das melhores do mercado turístico. No preço das cabines estão incluídos shows, divertimento ao ar livre, gastronomia diversificada, baladas noturnas, oportunidade de conhecer lugares diversos sem fazer e desfazer malas e muito mais! Entre os passageiros atendidos pela Ancoradouro, o índice de satisfação chega a atingir 99%. Quer produto melhor que esse?

Para encerrar minhas dissertações acerca do tema quero fazer duas referências muito especiais. Logo que a Línea C virou Costa Cruzeiros recebemos grande apoio do Renê Hermann, que sempre acreditou na Ancoradouro e a quem agradeço publicamente.

E, já que este post é um resgate histórico do mercado de cruzeiros, é impossível deixar de mencionar e reverenciar Aldo Leone, o pioneiro que acreditou neste segmento com a sua Agaxtur!

 

Juarez Cintra é presidente do Grupo Ancoradouro. No turismo desde 1979, foi duas vezes Vice Presidente da ABAV Nacional, presidente da ABAV São Paulo, diretor da Braztoa, membro do Conselho do SINDETUR, vice-presidente da ABAV Nacional, membro do Conselho da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, membro do Conselho Estadual de Turismo da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, membro do Conselho da Faculdade de Turismo e Hotelaria do SENAC, patrono da 1ª Turma de Turismo da Faculdade do Senac – Águas de São Pedro, patrono da Turma de Turismo da UNISAL – Americana, além de ter recebido os prêmios Personalidade do Ano AVIESP, em 2010, e Personalidade do Turismo Mercado & Eventos em 2010, 2011 e 2012.