As empresas que sobreviverão neste século 21

Se desejarem prosperar neste novo século, as organizações deverão rever seus conceitos que regem a administração atual.

A Revolução mais séria já experimentada também caracteriza uma época caótica de incertezas e de muita volatilidade.

Estamos elaborando cenários para a indústria do Turismo? Quais são os novos concorrentes? Quem é o novo consumidor? O capital intelectual passará a valer mais pelo valor intangível do que pelos tangíveis tradicionais?

Peter Drucker, em 1956, foi pioneiro em falar em trabalhador intelectual, mostrando que a sua produtividade era medida pelo grau de felicidade e de compatibilidade que ele teria nas suas atividades.

As pessoas que trabalham na atividade turística direta ou indiretamente reconhecem a sua importância na atual conjuntura econômica e política que vivemos? Conhecem o significado de suas funções em relação ao todo?

Será que as idéias de capital intelectual e grau de felicidade dos colaboradores são levados em conta em nosso setor?

Penso que o empresariado continua vendo os departamentos administrativo-financeiro e jurídico como prioritários.  A lucratividade deverá ser um subproduto de serviços bem prestados.

 A maior industria de tênis, a Nike, não tem fábrica, a Amazon, não tem metro quadrado de loja. Este capital intelectual passa a ser mais importante que o ativo tangível.

No turismo, são raríssimas as empresas que se preocupam em mensurar, desenvolver, avaliar o seu capital intelectual e a administração do conhecimento. Será a Indústria do Turismo absolutamente operacional, mecânica, burocrata e mecanicista?

O que acontece é que hoje, cada vez mais, o preço de uma empresa vale pelo seu intangível e não pelo seu valor tangível.

Os produtos e serviços serão comercializados pelo valor que eles agregam ao consumidor ! Está tudo muito parecido e o que diferenciará uma empresa da outra é sem dúvida o capital intelectual e o grau de felicidade das pessoas que nela atua.

O profissional da Indústria do turismo não pode ficar como “avestruz”, dizendo “não, não está acontecendo nada e isso é uma coisa normal; já tivemos a Revolução Industrial, já tivemos as grandes Navegações, e  esta é  mais uma mudança no mundo”…

Esta não é uma revolução qualquer, não há dúvidas que vivemos uma revolução do conhecimento e que estamos diante da mais séria mudança que o Mundo já viu.

No turismo, costumo dizer que estamos trocando as turbinas em pleno vôo.

 Tais mudanças, talvez só sejam comparadas ao Renascimento e a descoberta da Imprensa.

Napoleão Bonaparte disse: O poder da imprensa é mais importante e feroz do que o de mil baionetas… Vale a reflexão tão contemporânea.

 O Turismo precisa estudar…  Boa Semana e sucesso! 

(Mauricio Werner)

12 comentários para “As empresas que sobreviverão neste século 21”

  1. Ricardo Silva disse:

    Realmente a educação é a base de todas as sociedades…e o importante no texto do professor…A IMPORTANCIA DA FELICIDADE…O HUMANO SÓ SERÁ REALMENTE HUMANO QUANDO VIVER COM FELICIDADE!!!!
    Ricardo Silva

  2. Arthur Figueiredo Martins disse:

    Adorei o texto, Professor…
    Capital intelectual e felicidade, acredito que grande parte das pessoas pensam nisso como uma utopia…mas devemos exigir isso de nós mesmos…
    Eu mesmo li o texto à princípio como uma forma muito romântica de ver a vida profissional, mas não é…devemos sim pensar desta forma e mais ainda pôr em prática tudo isso…

    Saudações turísticas !

  3. Caro Arthur,

    Obrigado pelas considerações. O que move as pessoas e portanto as empresas são os sonhos… não se trata de utopia, se trata da busca persistente da qualidade de vida dos colaboradores que acarretará certamente no aumento de produtividade.
    Fico feliz de estar nos acompanhando nas reflexões. Boa semana!
    Mauricio Werner

  4. Nathalia Canto disse:

    Oi Prof Werner,

    Voce deveria ser escutado por todo mundo… Suas palavras, textos e acoes tem poder!!!!!

    Sua felicidade se reflete em suas aulas e palestras. Parabens pela postagem.

    Nathalia Canto

  5. Mauricio ,

    que prazer ler teus posts… O mundo precisa estudar para ser feliz!

    abraco, Alan Guimaraes

  6. Paulo Salvador disse:

    Meu caro Mauricio,
    Sou teu vizinho de blog. Parabens por evocar Drucker. O papa da Administracao moderna que completou 100 anos em 2009. Se o Turismo precisa estudar deveria comecar com Drucker…
    Abracos !

  7. Nelson Filho disse:

    Lendo estas palavras vejo com felicidade, que existem pessoas atentas as mudanças do meio e que valorizam a importância da analise, para encontrar melhores estratégias perante as adversidades do mercado. O capital intedectual se destaca no andamento das atividades empresariais, e se torna uma ótima ferramenta para a geração de valor em todos os campos da atividade turistica. O turismo é um produto complexo, que necessita de capacidades intelectuais para ser aprimorado e também vendido… quando penso em turismo, penso em diversidades socio-culturais, belezas naturais, etc. Ele representa o que o mundo tem de melhor para desenvolver, explorando teorias sustentaveis e melhorando a qualidade de vida para consumidor e colaboradores. Agredito que o pensamento neste setor tem que ser revisto, melhorando a interação entre as pessoas e organizações que o envolvem e diseminando a idéia de uma estrutura intelectual. Parabéns pelas idéias e citações do texto.

  8. Thereza Milton disse:

    Professor Mauricio,

    Sua postura em relação ao Turismo é sempre muito importante. Crinado oportunidade dos empresários repensarem suas posturas diante do futuro que se inicia no presente.
    Precisamos sempre de pessoas como você para seguirmos rumo ao sucesso!!!

  9. anna luiza disse:

    precisamos de ideias renovadoras como as suas, professor…temos que pensar sempre que pessoas assim serão nossas aliadas na luta pelo fortalecimento de um turismo sério e que mostra a força de uma profissão.
    aredito em você e vou sempre o estar acompanhando…

    Estudante de turismo

  10. Fábio Braga disse:

    Parabéns Maurício Werner, parabéns mesmo ! Seu texto é objetivo, essencial … segue o significado de essencial e então verificamos que é o adjetivo mais próximo que podemos dar a esse texto …
    1. Constitutivo da essência.
    2. Preciso, indispensável.
    3. Importante.
    4. Que tem as qualidades requeridas.
    5. Especial, característico.
    6. Condição principal e indispensável.

    É isso !! Parabéns !!

  11. Fábio Braga disse:

    Maurício, bom dia. Gostaria de ter esclarecimento de alguns pontos referente a capacitação dos profissionais do turismo. Tenho alguma convivência com estagiários de turismo aqui em Florianópolis, e percebo que em geral esses estudantes e recém formados não tem informações básicas e de suma importância para atuarem na área. O meu foco é em agências de viagens e consolidadoras. Curioso que sempre fui, informei-me sobre a grade curricular dos cursos ministrados em Florianópolis, e vejo bastante carga horária para a parte administrativa de empresas, história, sociologia, filosofia entre outras, que não desprezo a necessidade, mas será que inserir nessa grade conhecimentos básicos de GDS, sistemas de operadoras e reservas de hotéis, carros, etc, português (isso mesmo é uma vergonha como escrevem errado), IATA (principalmente os códigos), alfabeto universal e outras que tanto usamos e faz parte do nosso setor seria possível? Talvez eu esteja equivocado, talvez isso seria mais produtivo e interessante em capacitações individuais, não em grade curricular, só sei que faz muita falta esse conhecimento nos “profissionais” de turismo. Lendo seus textos e do nosso colega Arthur sinto que há muito o que fazer, e vejo que temos profissionais que tem o conhecimento, e sempre busco saber mais, será muita utopia estruturar uma forma de passar esses conhecimentos para quem precisa e quer ? Talvez aí esteja o entrave, “querer” ! Mas como disse nosso colega Arthur, ainda tenho esperança, não desisti. Abraço.

Deixe um comentário