OVOS ESTRELADOS COM FRITAS OU COMO AS COISAS SIMPLES SÃO ESPECIAIS

Um bom vinho, uma boa companhia, uma boa conversa e uma boa comida. Assim foi minha terceira noite em Madri, após dois intensos dias andando pelos 12 pavilhões da Fitur. Ainda na Cava Baja, próximo à Plaza Mayor, na velha Madri, fomos novamente em uma das casas do Sr. Lucio, do lendário restaurante Casa Lucio. O local escolhido dessa vez foi o El Viejo Madrid, praticamente em frente ao restaurante em que fomos na terça-feira. A noite contava 14oC, o que não chega a ser uma tragédia para quem, como eu, temia pegar o zero grau de temperatura em Madri. Com isso, a galera local sai à rua à noite, o que ainda não tinha visto nessa visita. E já sabemos que eles são animados, o que torna caminhar pelas ruas agradável e, claro, movimentado.

Foi nesse clima que cheguei para jantar no El Viejo Madrid, com o casal Paulo Barros e Dora Avnaim, ela ex-Sheraton e Othon e eles há 15 anos radicados em Londres, Ricardo Aly, da Royal Palm Plaza Hotels & Resorts, Luiz da Gama Mór, o vice executivo da Tap, e S. Guillermo Alcorta, presidente da PANROTAS. De novo, o ponto alto foram as companhias e o ótimo papo, que foi do vinho às tortas de queijo, à paixão por sobremesas de alguns, os relógios biológicos e o bom humor que se tem na parte da manhã (o que não é meu caso, infelizmente, mas é do Mór), a facilidade para permanecer acordado à noite (este, certamente, o meu caso…), ou como nos tornamos mais especiais e interessantes à medida que o tempo passa – ainda que tenhamos também de nos tornar mais velhos – ou “maduros”.

Ricardo Aly, Luiz Mór, Paulo, Dora e S. Guillermo
[photopress:IMG_3103.jpg,full,centered]

E seguiu, tendo como estímulo várias garrafas de ótimo vinho, o brilhantismo e perspicácia do Mór, o já corrente, pelo menos para mim, brilhantismo de S. Guillermo, as “manias” de todos nós (se podemos chamá-las assim), a vivacidade do Aly e a simpatia e cultura do casal Paulo e Dora.

Comemos, novamente, os tais ovos estrelados com fritas, pelos quais vi Mór quase ajoelhar para saborear…rs. São muito bons e a coisa mais típica – e absolutamente perfeita – de que se pode desfrutar em uma das casas do Sr. Lucio. Parece fácil de fazer, afinal são ovos com fritas. Mas é aí que está o segredo. Dar um ar especial às coisas simples é um grande desafio.

E a noite segue com uma descoberta: de que um prato pode servir como grelha no lugar daquela mini-churrasqueira trazida à mesa, tão comum no Brasil. Pois é, aqui a carne chega mal passada à mesa e em vez do réchaud que enche todos de fumaça nos bares, inclusive as roupas, e infesta os cabelos, vem com um prato fervendo que faz o mesmo efeito sem contaminar o ambiente… Divino e algo definitivamente para ser “copiado” no Brasil.

Um prato é alternativa àquela chapa que vem à mesa. Sem fumaça
[photopress:IMG_3106.jpg,full,centered]

DANÇA FLAMENCA
O que poderia, então, fechar uma noite agradável como essa? Uma continuação com um vinho, nem tão divino assim, para acompanhar um típico show local de dança flamenca que eu e Ricardo Aly decidimos averiguar depois de entrar em um sem número de casas nas proximidades da Plaza Mayor. Isso depois que os outros entraram em seus táxis e optaram por não nos acompanhar em mais essa experiência.

[photopress:IMG_3122.jpg,full,centered]

Seis dançarinos, quatro lindas mulheres e dois nem tão lindos homens, mas todos com um flamenco de ótima qualidade e aqueles belos sapatos de dança, se alternavam em um palco da casa de um espanhol muito típico, com um bigode inspirado em Salvador Dalí, que ficava cortando aquele presunto local gigantesco enquanto via a gente passar para puxar uma conversa – e sei lá o que mais…

[photopress:IMG_3124.jpg,full,centered]

Voltei ao hotel eram quase duas da manhã – como disse, meu problema nunca foi ficar acordada à noite, mas sim ser acordada cedo – e a rua continuava cheia. Depois do rigoroso inverno, 14oC por aqui pode ser visto quase como “verão” e, com um céu firme e majestoso, se tornam mais que um convite para sair de casa (ou do hotel) e aproveitar – ainda mais – a vida… Um brinde, então!

Eu, Fabiola, depois de uma boa e divertida noite
[photopress:IMG_3118_1.jpg,full,centered]

FABIOLA BEMFEITO
Viagem a convite da Fitur, com assistência internacional Travel Ace

Postagens relacionadas

Published by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *