Três países em três horas: da muamba ao outlet

[photopress:BLOG_2490_1.jpg,full,centered]

Enquanto o repórter Renê Castro desenvolve o projeto Intercambiando lá pelas bandas de Londres, na Inglaterra, eu, Gabriel Guirão, e o fotógrafo da PANROTAS, Emerson de Souza, visitamos a Cidad Del Este e Puerto Iguazú, cidades que fazem fronteira entre Brasil-Paraguai e Brasil-Argentina, respectivamente. Os jornalistas estão em Foz do Iguaçu, no Paraná, para a cobertura do Workfalls, workshop da Hotelbeds, que acontece entre 21 e 24 deste mês.

[photopress:BLOG_2503.jpg,full,centered]

Ok. Vou parar de escrever como se fosse uma notícia e vou registrar nossas impressões sobre este tour. Durante três horas, aproximadamente, eu e Remi (como o fotógrafo é conhecido no trade) visitamos os três paises. Foi bem rápido. Passamos por algumas ruas de Foz, cruzamos para o lado paraguaio e tiramos a nossa primeira conclusão: aquela região do Paraguai é parecidíssima com centro de São Paulo. Dá só uma olhada na foto abaixo.

[photopress:BLOG_2508.jpg,full,centered]

Porém, aquele mar de gente não procura belezas naturais ou bons restaurantes. O que elas querem mesmo é comprar. Os produtos são baratos, sim, mas sua procedência… Bom, eu não sou nenhum técnico, então, deixo vocês tirarem suas conclusões.

Toda nossa visita foi guiada por Carlos, funcionário da Convênio Tur, empresa de receptivo aqui da região. Sentimos que ele estava um pouco preocupado por estarmos ali daquele lado da fronteira e decidimos voltar. Mas antes tomamos uma garrafinha de água. Sim, meus amiguinhos, este lugar é muito quente – muito mesmo.

Matada a sede, subimos no carro e fomos direto para a Argentina, conhecer nossos hermanos. A fisionomia do Carlos já era outra. E ele desabafou:“graças a Deus”. Para quem anda pelo centro de São Paulo, andar pelo lado paraguaio foi fichinha. Pobre Carlos… Poucos minutos depois, chegamos ao Duty Free Shop Puerto Iguazú. Poucos minutos mesmo, algo em torno de dez a quinze minutos. O interessante é que já eram 18h. Hora do rush? Aqui não. Enfim, o outlet é bem convidativo. Logo na entrada, as argentinas super sorridentes nos recebem e falam sobre o local. A oferta de produtos é semelhante aos aeroportos, mas em maiores dimensões. Ali não faltam eletrônicos, roupas, bebidas, perfumes, entre outros assessórios. Até um bar Chivas tem no centro do ambiente. Pra quem prefere um pouco mais de glamour na hora das compras e, claro, garantia do produto, vá até este outlet. O preço realmente vale a pena. Qual nossa impressão da Argentina? Muito boa.

[photopress:BLOG_2514.jpg,full,centered]
[photopress:BLOG_2517.jpg,full,centered]

Aliás, a entrada no país é bem tranquila. Nada de tumulto e centenas de moto-táxis, como é o caso do Paraguai. Porém, são experiências muito diferentes. Não acredito que as visitas possam ser comparadas. Escrevo apenas para registrar. Afinal, turismo é experiência, não é?!

Até a próxima!!!

(Gabriel Guirão)

Postagens relacionadas

Published by

6 thoughts on “Três países em três horas: da muamba ao outlet

  1. Gabriel
    Parabéns pelo relato. Sempre desconfiei que o Remy (perguntem à ele a origem desse nome) adorava uma muamba, finalmente você pode nos comprovar! um abraço
    Cássio

  2. Acho que foram as compras desses dois juntos – Remi e Gabriel – que deixaram o guia Carlos preocupado… Boa viagem, meninos. Bjo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *