No Pantanal

(Siga a saga do casal que viaja todo o Brasil de off-road. Os primeiros posts desde a saída de São Paulo podem ser vistos também aqui no Blog PANROTAS em Viagem)

Atravessando uma das diversas pontes da Estrada Parque

Foi difícil, mas finalmente deixamos Bonito e seguimos a caminho de Miranda, onde pernoitamos e comemoramos o aniversário da Grace em uma típica “van de lanches”. Estava uma delícia!

No dia seguinte pegamos a Estrada Parque a caminho da Pousada Fazenda Santa Clara, onde ficaríamos pelos próximos dias. Quando chegamos ao Passo do Lobo, nos deparamos com a ponte quebrada, ou seja, passagem interditada. Até aí, tudo bem, pois isso tinha acontecido em dezembro e haviam colocado uma balsa para fazer a travessia até concertarem a ponte.

Mas, para nossa surpresa e falta de sorte, a balsa também estava quebrada.

Tínhamos duas opções: esperar até a balsa funcionar novamente ou ir até Corumbá e pegar a Estrada Parque por lá. Conversando com os caminhoneiros, eles disseram que provavelmente demoraria alguns dias. Depois disso, resolvemos dar meia volta para seguirmos até Corumbá.

Passeio de barco no Rio Abobral

PANTANAL SUL

Além de curtirmos o trajeto ainda com a luz do dia, assim que começou a escurecer iniciamos o nosso safári noturno avistando vários bichos, dentre eles veados, cachorros do mato e muitos jacarés. Usando nosso farolete, a cada ponte que atravessávamos surgia um novo visual. Valeu o desvio e foi uma ótima introdução ao Pantanal.

Encontro com um dos “nativos” da região

Os dias foram bem ativos durante nossa estada na fazenda. Começamos com um passeio de barco pelo rio Abobral onde, além do visual incrível, observamos muitos pássaros, bugios e capivaras. À tarde fizemos uma caminhada por dentre a mata em busca de mais macacos. Na volta tivemos uma surpresa quando uma cobra (jararacuçu) atravessou a estrada bem na nossa frente. Para terminar, uma breve parada para fotografar as raras araras-azuis da região. Tudo muito lindo!

Na manhã seguinte fizemos uma cavalgada bem bacana, mas o calor era incrível – 40ºC – e a cada “intervalo” possível tomávamos uma ducha de água fria para refrescar. O próximo passeio começou bem cedo – as quatro da madrugada. Fizemos um safári matinal, vimos o nascer do sol e tivemos uma parada para um café da manhã completo. Vimos muitas coisas, incluindo o tuiuiú, símbolo do Pantanal.

Passeio a cavalo pela Fazenda Santa Clara

Tuiuiú, ave-símbolo do Pantanal

Lindos tucanos pelo céu

Mais à frente nos deparamos com uma boiada, o que nos forçou a dar meia-volta. Aproveitamos a tarde para trabalhar um pouco e ajustar algumas peças no carro.

Nos deparamos com uma boiada na estrada

PANTANAL NORTE

Tendo explorado e curtido bastante a região sul do Pantanal, estávamos empolgados para encarar a Transpantaneira e conhecer o Pantanal Norte. De Miranda, optamos em pegar a estrada de terra que vai de Aquidauana até Rio Verde, com a intenção de encontrar alguns animais no caminho, mas infelizmente eles não deram as caras. Apesar disso, os 150 km pela região valeram à pena.

Início da Transpantaneira, no Pantanal Norte

Subimos até Cuiabá e continuamos a caminho de Poconé para iniciar a Transpantaneira. Chegamos ao final do dia e já fizemos um minisafári noturno antes de achar um lugar para acampar. Durante a noite tivemos a companhia de capivaras e jacarés, além da orquestra sinfônica causada pelos nossos fiéis amigos sapos, é claro.

Mais um ilustre “morador” regional, a capivara

O dia seguinte começou cedo e terminou somente tarde da noite, após muitos quilômetros de safári. Percorremos a estrada toda até Porto Jofre. A estrada não está tão ruim, mas tampouco boa, oferecendo um pouco de emoção, especialmente ao atravessar algumas pontes.

No caminho, fizemos diversas paradas para observar os animais, conversar com o povo local e simplesmente contemplar o Pantanal e suas belas paisagens. Antes de partir, descobrimos um ninho de arara azul e lá ficamos por um tempo. Foi incrível ver o casal protegendo sua casa enquanto tentávamos registrar o momento.

Arara azul protegendo seu ninho

Adoramos nossa passagem pelo Pantanal, aproveitamos muito e conhecemos coisas novas, pois cada visita é única. Com certeza pretendemos retornar novamente, afinal de contas, ainda nos falta observar a rara onça pintada.

Mais informações e fotos: www.challengingyourdreams.com.

GRACE DOWNEY E ROBERT AGER – Expedição Brasil por Terra


Postagens relacionadas

Published by

One thought on “No Pantanal

  1. Linda a foto da Arara azul, pena que muita gente não se satisfaz apenas com a imagem imortalizada numa foto ou em apreciar a beleza da natureza e seus animais diretamente na fonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *