A magia de St. Maarten

Mágica, especial, fantástica, divertida… Assim é St. Maarten. As camisetas distribuídas pelo governo local para os turistas trazem estes dizeres no peito e, realmente, resumem em poucas palavras o que é esta ilha caribenha. É incrível a quantidade de pessoas que deixam seus países para viver no destino. São brasileiros, tchecos, alemães, holandeses, franceses e jamaicanos, entre outras nacionalidades, que compõem um cenário de contrastes gritantes nos rostos que se cruzam pelas ruas, pelos barcos e pelos restaurantes. Ressalto isso porque hoje encontrei em um mesmo barco três estrangeiros de diferentes países, que deixaram família e amigos para viver em St. Maarten. Eu perguntei a todos o porquê da escolha e a resposta foi a mesma: “This is life, brother!” (Isso é vida, cara!).

Por um momento, achei aquilo loucura porque há tantos destinos no mundo para se conhecer e algumas pessoas escolhem apenas um para desfrutar o resto de suas vidas. Outra coisa que me intrigava era saber como eles ganhavam dinheiro na alta temporada. Um deles me disse que ganha aproximadamente US$ 5 mil por mês durante a alta temporada, mas, na baixa, é possível ter um salário de US$ 2 mil a US$ 3 mil tendo dois trabalhos. Porém, o esforço deles é levar os turistas para praticar snorkeling e depois diverti-los com músicas e bebidas em alto mar. Agora sim dá para entender a frase “This is life!!!”. Pouco estresse, amores de uma noite ou uma semana, muita diversão e dinheiro no bolso, que pode lhes proporcionar, no futuro, outras viagens ou novas mudanças de vida.

Aliás, este passeio é indispensável para quem visitar St Maarten. Não deixem de praticar snorkeling porque a experiência é simplesmente inesquecível. Você pode contratar serviços de diversas maneiras. Uma dica é fazer o passeio com um grupo de, pelo menos, 20 pessoas porque ele fica mais barato e mais divertido com o passar do dia. No dia de hoje estava incluso: bebidas a vontade (sucos, refrigerantes e cervejas), o snorkeling, parada em uma baía para nadar e tomar sol, lanches naturais, champagne e muita música. Nosso grupo era formado por jornalistas e agentes de viagens brasileiros, que foram convidados pela CVC e Interamerican para desbravar as belezas da ilha.

Até o próximo post. Já adianto que darei dicas sobre mais snorkeling, passeio de caiaque e, o que as mulheres mais gostam, compras.

(Gabriel Guirão)

Dinheiro na mão é vendaval

[photopress:COMERCIO.jpg,full,centered]

Dinheiro na mão é vendaval. Para quem conhece esta música e vem para St. Maarten sabe que ela é a trilha sonora dos compradores compulsivos. Ok, realmente existem muitos produtos que podem ser comprados por preços muito mais barato do que no Brasil, mas existem as pessoas que compram qualquer coisa apenas por custar poucos dólares. O paraíso das compras do lado holandês aqui em St. Maaten é a Front Street, na praia de Philipsburg. Eletrônicos, jóias, roupas, perfumes, bebidas e calçados estão por toda parte. Porém, é preciso ter cuidado para não levar gato por lebre. Assim como em São Paulo existe a 25 de março, St. Maarten também conta com “réplicas” de produtos de marcas conhecidas.

Já no lado francês o melhor lugar para compras é em Magori Beach. No entanto, todos os preços deste lado da ilha são cobrados em euros, o que deixa alguns produtos mais caros, mas ao mesmo tempo possui o diferencial de possuir produtos que só podem ser encontrados por ali. Algumas lojas até aceitam dólar como forma de pagamento, mas é acrescido cerca de 30% ao valor do produto. Uma dica que eu acho válida para quem vem a St. Maarten é tirar um dia para pesquisar preços e efetuar as compras em uma outra oportunidade. A maioria das lojas é administrada por indianos o que torna as compras ainda mais interessantes. E vocês me perguntam: por que? Eles adoram negociar. Portanto, não se assuste se o preço de um tênis for, a princípio, US$ 120. Ele poderá ser comprado facilmente por US$ 85 ou US$ 90. E as facilidades não terminam por aí. Nas lojas de perfume, por exemplo, quando se compra o último perfume da prateleira a fragrância que está disponível para teste é dada de brinde ao cliente. Já quando o caso é aparelho eletrônico o desconto é mais difícil, mas é facilmente compensado pela cortesia de acessórios, como pendrive, tripé para câmera, capa, cartão de memória, entre diversas outras coisas que se pode pechinchar.

Não esqueça de pedir descontos ou brindes!

(Gabriel Guirão)

Aniversário no paraíso!

[photopress:AZUL2.jpg,full,centered]

12 de dezembro é uma data muito especial para mim. É neste dia que completo mais um ano de vida, entre erros e acertos. Porém, este ano a comemoração foi diferente. Estou em St. Maarten, uma ilha caribenha muito charmosa. Antes de dar mais detalhes sobre a viagem, eu ressalto: sim, a cor do mar caribenho é inacreditavelmente azul; algo inexplicável; simplesmente mágico.

Desembarquei no aeroporto Princess Juliana exatamente no dia 12, mas não tive tempo de saber quanta beleza está espalhada em cada canto da ilha porque já era noite. Estamos hospedados no Sonesta Maho Beach, que está localizado a cinco minutos do aeroporto. Na manhã do dia 13 tive a agradável surpresa de acordar, abrir a janela e me deparar com o lindo mar azul do caribe. Fiquei alguns minutos na sacada para acreditar que tudo aquilo era de verdade. Depois me dei conta que tinha me atrasado e corri para encontrar os outros jornalistas que participam da press trip, também convidados pela CVC e Interamerican.

[photopress:AZUL.jpg,full,centered]

A ilha é dividida em dois territórios: francês e holandês, mas não há fronteiras, pedágios ou cercas que demarquem cada território. De acordo com a diretora do St. Maarten Tourist Bureau, Regina Labega, a movimentação econômica da ilha é basicamente do Turismo. Portanto, é muito comum comprar passeios andando pelas ruas.

Bom, estou aqui apenas dois dias, porém vejam abaixo algumas dicas do que eu já experimentei em St. Maarten,

Praias – Marigo, Maho Beach, Orient Beach (existe uma parte para naturistas, conhecidos popularmente por nudistas. Só pude ver os “peladões” pela janela, afinal, o passeio estava atrasado) e Philipsburg, que é a capital do lado holandês da ilha. Aliás, Philipsburg eu recomendo que se façam compras. Existem muitas lojas com preços bons, mas vale a pena pechinchar para ganhar um desconto a mais.

Restaurantes
Ocean Terrace – este é o restaurante do Sonesta Maho Beach. Se estiverem hospedados ou não, ele deve ser visitado.
Mr. Busby’s – restaurante a beira da praia com música caribenha ao vivo e cerveja Coors a US$ 1. Sugiro por lá um prato chamado Mahi Mahi Grilled. A poucos passos do deque onde é servida a comida estão cadeiras de praia e o imenso mar caribenho.
Mooi – assim como os outros, este restaurante está localizado na parte holandesa do destino. Com um conceito mais contemporâneo, os pratos tem uma apresentação muito interessante e um sabor adorável.
Green House – bem próximo da Marina, este restaurante é uma ótima pedida após a 12 Metre Regatta. Os pratos não são caros e lembram os que são servidos no nordeste do Brasil.
Temptations – Se você gosta de requinte, vá para o Temptations. Este é o restaurante mais luxuoso da ilha. A apresentação dos pratos, o atendimento e a música ambiente são fantásticos. Muito indicado para casais e famílias.

Butterfly Farm – um grupo de ingleses montou uma ONG para ajudar na criação de borboletas aqui em St. Maarten. Por lá, é possível ver diversas espécies e saber detalhes sobre onde elas estão quase extintas.

(Gabriel Guirão)