Arquivo da Categoria ‘Relacionamento’

I AM THE KING OF THE WORLD!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

 

king

 

 

Não estou falando do filme com o Leonardo Di Caprio, mas do comportamento de muitos profissionais.

 

 

 

 

Você deve identificar (ou identificar-se) com a descrição abaixo:

 

O “rei do mundo”:

 

-       sempre tem uma opinião formada sobre tudo

 

-       gosta de decidir e mandar os outros fazerem

 

-       tem (realmente) domínio  sobre o que faz

 

-       é relutante quanto a compartilhar conhecimento

 

-       tem resistência à mudança

 

-       acha que reter informação é uma ferramenta de poder

 

-       se preocupa apenas com a sua parte do orçamento

 

-       é vaidoso

 

-       usa os sistemas da empresa de uma maneira muito peculiar (muda sequencias ou locais de armazenamento de informações)

 

-       e por aí vai…

 

O grande desafio das empresas não é identificar se “se livrar” deste tipo de profissional. Mesmo porque normalmente ele traz bons resultados, pois é obcecado por seu trabalho.

 

O desafio das empresas está justamente em aproveitar esse “fogo nos olhos” e toda essa energia para contaminar positivamente os outros colegas de trabalho! Querer mudar seu jeito pode ser doloroso para ambos os lados, mas usar sua energia e competências a favor da empresa será bastante positivo.

 

Algumas dicas para lidar com esse profissional:

 

1-    Evite deixar que ele seja gestor de uma área. Com certeza haverá alto turn over nela!

2-    Coloque esse profissional como responsável de projetos. Com um começo, meio e fim, sua energia estará focada e os colegas poderão tolerar mais a convivência sabendo que terá um final.

 

3-    Atribua para ele a função de treinador. Pode parecer loucura, mas ao se deparar com pessoas que ele sabe não ter conhecimento prévio, ele será detalhista com as questões importantes (para ele) e irá desenvolver a habilidade de ter paciência com os outros.

 

4-    Não chame sua atenção em público, mas não permita que ele possa a vir a humilhar ou rebaixar alguém em alguma reunião. Fazendo sessões individuais com ele, o seu gestor pode criar “códigos secretos” que podem ser usados toda vez que ele passar da linha, dando oportunidade de consertar as coisas antes de criar um “climão” em alguma reunião.

 

Encontrar bons funcionários está cada vez mais difícil. Além disso, é incrível como as empresas falam tanto em reter e recuperar clientes, quando não fazem isso com seus próprios colaboradores.

 

Um abraço!

O QUE VAI MUDAR?

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

pensamento

 

Este ano chega ao fim e depois de tanto tempo dedicado ao estudo me voltei para o mercado para ver o que me aguarda para 2015 quando, terminado o mestrado e meu sabático, voltarei à guerra.

Minha surpresa depois de bastante procurar em jornais, blogs e revistas foi: não há surpresas!

Salvo algumas mudanças de um profissional que saiu daqui e foi pra ali, um destino novo, uma nova OTA que apareceu (e com o modelo igual às outras, diga-se de passagem), sistemas proprietários que evoluíram muito pouco, empresas que compraram e foram compradas… nada de novo!

Está na hora de haver alguma mudança radical no mercado de Viagens e tenho certeza de que 2015 será um ano de semear este processo. Se meus colegas estiverem certos será um ano difícil para o país. E normalmente é neste cenário que mudanças radicais podem tomar lugar.

Há mais gente de fora entrando no mercado de compra e venda de serviços turísticos, novas tecnologias que estão vindo para o Brasil e utilizadas no varejo que deverão ser aplicadas à compra de viagens e novas idéias sobre atendimento e experiência de compra.

Acredito que essas cabeças sem os vícios e as barreiras naturais provocarão uma mudança tão grande que será possível ver claramente um divisor de águas em como éramos antes e o que fazemos agora.

Fique atento porque esta mudança pode começar na sua empresa ou no seu concorrente!

Amigos e colegas deixaram o turismo neste ano. Outros começaram a trabalhar nele e tenho certeza que vão fazer muito barulho e irão mexer no queijo de muita gente.

 

O que você acha que pode mudar no próximo ano?

Compartilhe sua opinião aqui no blog e nas próximas semanas faço um resumão de todos os comentários!

 

Um abraço e agradeço por sua participação!