Arquivo da Categoria ‘Relacionamento’

Pitbull ou Labrador – II

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

labrador pitbull

Eu escrevi este post em 2011, após a ABAV.

Durante as sessões educacionais, estive em 2 painéis que discutiam o papel do vendedor no turismo.

Será que o perfil do vendedor mudou alguma coisa nesses 3 anos? A venda eletrônica cresceu neste período mais que 1000%.

 

 

 

 

 

O foco central das discussões era relacionamento: entre players da cadeia produtiva e entre vendedores e clientes.

O que mais me surpreendeu nas duas sessões foi o fato de que o tema RELACIONAMENTO era a chave, talvez até o segredo de sucesso.

No caso das agências e fornecedores, o foco do debate sem dúvida era o que uma parte pode trazer para a outra saindo da “caixinha” tradicional de comissões, over, incentivo… As agências podem trazer muita INFORMAÇÃO para os fornecedores e isso, sem dúvida, é um alavancador do relacionamento. Entender que fornecer informações não vai fazer com que o fornecedor “passe por cima” da agência é fundamental para que ambos possam ganhar com a troca de dados sobre clientes. A relação de confiança precisa ser construída de forma a que ambos possam se beneficiar deste relacionamento.

No caso dos promotores premiados, sem dúvida o domínio sobre seu produto, o entendimento do negócio do cliente e a preparação ANTES de sair em visita são importantes para a criação de uma imagem positiva de um vendedor.
Porém mais importante que o preparo é a capacidade do Vendedor de criar um elo de confiança: dando retorno ao cliente quando este tiver dúvidas, sendo uma ponte de ligação entre a empresa e o cliente mas acima de tudo se posicionando como alguém em quem confiar. E confiança se conquista com atitude e tempo!

Por isso posso afirmar sem receio: o vendedor PITBULL consegue sim arrancar o negócio do cliente. Mas só o vendedor LABRADOR demonstra fidelidade e companheirismo necessários para criar uma relação de longo prazo. E também garantir compra e recompra várias vezes…

Um abraço,

SISTEMAS

terça-feira, 7 de outubro de 2014

connected-web

 

Segundo o dicionário, sistema é  “um conjunto de elementos interconectados, de modo a formar um todo organizado”.

De certa forma, sua família é um sistema formado por vc, seus irmãos e pais (além de alguns elementos externos que se juntaram ao clã – tipo seu cunhado mala) assim como a empresa onde você trabalha é formada pelos departamentos que são constituídos de gente como você.

O curioso é que TODOS, eu disse TODOS os sistemas são interconectados.

Você é um elemento de conexão entre sua família e sua empresa, assim como seu chefe é elemento de conexão entre sua empresa e outras empresas, algum político ou líder religioso… Ou seja, você está ligado ao seu governo e à igreja (qualquer que seja a religião dela) que fica em Sertãozinho ou em Boracéia.

Cada sistema tem uma função, um objetivo ou razão de existir. E cada elemento dentro dele tem uma atividade prevista.

Tá me seguindo aqui? Vou te explicar onde quero chegar com essa história toda: É problema seu!

Sim, é problema seu que sua empresa não é ética, que o governo rouba o que determinada religião faça lavagem cerebral com alguns de seus fiéis.

Se os sistemas estão interligados, o que acontecer numa ponta atinge a outra – ainda que sem a mesma intensidade ou força.

Talvez você não possa eleger seu chefe, mas pode dizer ciao pra ele. Talvez não mude os preceitos da sua igreja mas pode mudar de religião…

Eu não sei o que você fez domingo passado, mas o seu voto vai me atingir – assim como o meu irá atingir você de alguma forma.

Talvez você não tenha consciência do que sua escolha poderá causar nos próximos 4 ou 8 anos, mas ela irá atingir a todos nós.

Dá tempo de você ponderar sobre o próximo dia de votação: dia 26 de Outubro, quando fará as escolhas para presidente e governador (onde houver, é claro).

Depois não venha reclamar que não tem nada com isso, ok?

Um abraço e boa escolha,