Do Fora Collor ao Fora Dilma, Fora Cunha, Fora Aécio, Fora Temer…

Reproduzo abaixo o editorial que escrevi para a edição de 25 anos do Jornal PANROTAS, que daqui a pouco estará no ar em versão digital no Portal PANROTAS, e a partir de amanhã começa a ser distribuída em todo o Brasil.

O objetivo da edição é marcar a data reforçando as principais características e diretrizes do veículo: ir além da informação, analisando e mostrando vários lados e caminhos da indústria de Viagens e Turismo. Enquanto no Portal PANROTAS e nas redes sociais vale mais a informação imediata, curta, o momento e o acontecimento, no Jornal PANROTAS ou lemos tudo de novo de uma vez só, como uma história bem contada e analisada, ou lemos reportagens não factuais, que podem até ter sido geradas por um fato recente, mas que trazem um aprofundamento de pauta, tendo o dia a dia do profissional de Turismo como principal enfoque.

Assim, escolhemos olhar para o passado, claro, mas principalmente para o presente e o futuro. Mostramos como o Turismo era vendido há 25 anos e o que já está em prática. Mostramos o que vem por aí nos próximos 25 anos. E também problemas que se arrastam, sem solução ou vontade (geralmente política) para sumirem do mapa. Em oito entrevistas-perfis com profissionais do setor, nosso objetivo foi mostrar a evolução de suas carreiras e do Turismo, e assim fazer um panorama amplo da indústria. Portanto, leia os oito perfis. Você vai gostar.

É uma das 52 edições do ano. Maior, porque especial, porque nossos parceiros fizeram questão de deixar sua mensagem. Mas uma edição com pauta “neutra”, com matérias para serem lidas aos poucos. Edição de colecionador.

Matérias que são úteis para a indústria, que buscam olhar além, assim como as da semana passada, as da anterior e assim por diante. A cada edição, queremos nos diferenciar com pautas mais bem trabalhadas, seja de um evento, de um novo voo ou de uma tendência.

Espero que gostem e apreciem a edição 1.278, dos 25 anos do Jornal PANROTAS, e que vejam esse mesmo cuidado nas futuras edições do JP.

“EDITORIAL

Boa Leitura…

O ano era 1992 e a unanimidade brasileira chamava-se Fernando Collor de Mello. O Fora Collor das ruas e da política deu certo e em dezembro daquele ano, o presidente renunciou, abrindo espaço para os anos Itamar Franco, o Plano Real, diversas crises internas e externas, a eleição de Lula, o impeachment de Dilma e uma profusão de escândalos de corrupção que desencadearam uma série de campanhas do tipo “Fora Collor”, mas atingindo todos os partidos e diversas personalidades antes consideradas intocáveis.

De lá para cá o Brasil evoluiu em alguns aspectos, estacionou em outros e até andou para trás, mas o saldo é positivo. Também para o Turismo, que, a despeito da política público para nossa indústria, cresceu e apareceu.

Em outubro daquele ano, dois meses após o Congresso e Feira da Abav, que ocorreram no Rio (que já havia recebido a Eco-92), nascia o Jornal PANROTAS, com o objetivo de trazer informações detalhadas e análises semanais para o trade turístico. A PANROTAS tinha como carro-chefe o Guia PANROTAS, que estava na mesa de todo agente de viagens, mas que viria a perder força graças à tecnologia dos GDS e à internet. Ver um voo e uma tarifa hoje é possível em um smartphone e o papel, e a informação contida nele, tiveram de mudar.

Depois do começo bastante analítico, em que visava ser a Gazeta Mercantil do Turismo, o Jornal PANROTAS passou por uma fase mais informativa (antes da internet era nele que se sabia de tudo, tudo mesmo no Turismo), depois por outras mais focadas em análises, destinos e serviços, e hoje continua sendo o único veículo semanal da indústria de Viagens e Turismo. Matérias mais bem trabalhadas, aprofundamento de pautas, estatísticas, estudos e uma cobertura de eventos e viagens que nenhum veículo tem são hoje a matéria-prima do Jornal PANROTAS.

Já leu essa notícia no Portal PANROTAS? Em alguns casos, com certeza sim, mas no JP você vai ver mais detalhes, análises, opinião e um compilado do que está solto e fragmentado na internet.

Qual o futuro da informação no papel? Dos veículos impressos? Não podemos prever, mas não prevemos o fim das análises, das pautas mais completas, das reportagens especiais… A plataforma pode ser o tablet, o kindle, o papel em formato jornal, uma revista, um e-book… Há diversas formas de difundirmos a informação relevante mais encorpada, sem a rapidez da internet, sem a pressa digital, sem os textos curtos.

E para profissionais de qualquer indústria, a informação completa é a relevante. Ir ao Google e pesquisar sobre um tema ajuda, mas é a sua formação, o seu interesse, a sua rotina de leitura, a sua atitude pro-ativa para saber o que está acontecendo, sendo discutido e o que está por vir na área em que você atua que farão a diferença. Um profissional mal informado (e isso se refere também a quem só lê manchetes on-line) é um profissional fadado ao fracasso ou à mediocridade.

O Jornal PANROTAS vai continuar tendo essa missão. Informar e formar a indústria de Viagens e Turismo, indo além do fato noticioso, mostrando ângulos únicos, expondo o trade como ninguém mais faz.

Isso, graças aos investimentos em tecnologia, infraestrutura e profissionais, que são prioridade para a PANROTAS, do seu presidente, Guillermo Alcorta à nova geração, representada por seu filho, o CEO Guilherme Alcorta.

E eu, que vi o Jornal PANROTAS nascer, ainda trabalhando no Rio de Janeiro, e que sou editor da publicação desde 2000, tenho muito orgulho dessa trajetória, da repercussão do JP e de todos os veículos PANROTAS, e dos profissionais que fazem e ajudaram a fazer tudo isso nesses 25 anos. Obrigado às equipes administrativa e comercial, de Tecnologia e Marketing, aos colaboradores em outros Estados e países, e em especial aos nossos leitores e entrevistados e à equipe de jornalistas liderada atualmente pelo Renê Castro.

Que venham mais notícias, mais plataformas, mais fatos inesquecíveis… O Jornal PANROTAS estará a seu lado para ajudar na sua missão de ser um profissional antenado e bem informado.

Muito obrigado

Artur Luiz Andrade

Editor-chefe”

 

 

 

Postagens relacionadas

Published by

Artur Luiz Andrade

Artur Luiz Andrade é carioca, taurino, jornalista e nasceu em 1969. É editor-chefe da PANROTAS Editora e mora em São Paulo desde 1998

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *