LATE CHECK OUT PROGRESSIVO

Se a moda pegar, aí é que o pessoal ” do jeitinho Brasileiro ” fica doido por aqui!

Estou chegando hoje de longas férias(1 semana) depois da GBTA Convention em Denver, que foram ameaçadas pelo Irene, mas como meu Santo é forte, este furacão desviou da Flórida. Fiquei estes dias vivendo como local em Miami Beach, com direito a várias caminhadas na praia, Padling no clube local(com direito a Jellyfish Season/temporada de aguás vivas), compras de mercado e trabalhos domésticos, muito facilitados é claro, por super produtos de limpeza e até por panos de chão e pó descartáveis (que maravilha!). Mas o que isto tem de relação com o título deste Blog?
Nada, foi só introdução!

Duas amigas passaram os primeiros dois dias que eu estava na casa destes amigos em um Hotel em Miami Beach e quando foram negociar o late check out, pois seu voo pro Brasil só saia as 23h40, se depararam com a seguinte situação:

Check out: 12h00
Negociaram depois de muita conversa para: 14h00
E o atendente da recepção passou a seguinte tabela;
Até as 15hs: US 50,00
Até as 16hs: US 80,00
Até as 17hs: US 100,00
E ponto!
Tenho viajado muito, mas esta prática de tabela progressiva foi nova prá mim!
Será que chegaa aqui no Brasil?

Postagens relacionadas

Published by

11 thoughts on “LATE CHECK OUT PROGRESSIVO

  1. Vivi, bem interessante a primeira parte do blog…..pena que as férias foram apenas de 01 semana!!!! By the way, acho que esta tabela progressiva vai bem na linha dos “ancillary fees” na hotelaria e no meu entender faz todo sentido pois cria valores para as diversas situações de esticada ou antecipação da diária!

  2. Vivianne
    As minhas férias pós GBTA foram de só 4 dias, mas foram em NY, e o Irene cuidou de comprometer 2 deles! Você teve mais sorte. Enfim, valeu anyway!
    Quanto ao check out progressivo, também me surpreende. Mas outra novidade para mim, foi o programa verde do Sheraton de Denver, propondo num cartãozinho que estava no quarto, em nome da preservação da natureza, que abríssemos mão da arrumação do quarto, em troca de um abatimento de US$5,00/dia na conta do hotel! Aí é um pouco demais!!! Higiene é um item indispensável, do qual não se pode abrir mão.
    Se todas essas modas pegam por aqui…

  3. Deborah,
    Que loucura isto do Irene, daqui pra frente temos que ficar cada vez mais ligados na meteorologia, pois viajar se tornou um desafio, aliás este ano já tivemos o vulcão, na viagem de Buenos Aires, não é?
    Concordo com vc, não arrumar o quarto é demais não é, até porque o impacto é mais na mão de obra. Sobre a utilização de toalha, até concordo.bjos,

  4. Vivi, João e Deborah:

    Eu fui uma destas hóspedes que “vivenciei” esta fragmentação no hotel..
    Num primeiro momento, ficamos surpresas, mas pensamos que poderíamos reverter.. mas quando o recepcionista foi explicando as outras condições, vimos que dificilmente a regra seria “quebrada”.. e foi o que aconteceu, pagamos proporcionalmente ao horário utilizado..

    Mais uma lição sobre os ancillary fees nos Estados Unidos..

  5. Ôi Viviânne,
    Seu post me fez lembrar que, quando estive na Europcar/Brasil, ampliei o “horário de devolução gratuita” (aqueles 59 minutos que as locadoras dão “de lambuja” pra não cobrar hora adicional): quanto mais longa a duração da locação, maior o número de horas gratuitas para devolução sem custo adicional. Algo semelhante poderia ser pensado para o “late check out” da hotelaria, você não acha?
    Bem, assim como tive muuuiiito trabalho para convencer alguns franqueados, outros terão que suar para convencer os hoteleiros (e mesmo as locadoras, pois aquela idéia morreu, quando a Europcar encerrou as atividades no Brasil).
    Quem sabe o Syllos também possa comentar sobre isso!
    Abraços, welcome back!

  6. Oi Wilson,
    Tudo bom? Não conheci este serviço, mas é uma boa idéia, inclusive pra hotelaria, mas vc tem razão, agora que os “ancillary fees” chegaram, complica ainda mais, pois é receita extra!
    Abraço,
    Vivianne

  7. Olá Vivi! Acredito que a fragmentação dos serviços seja realmente uma realidade cada vez mais presente em nossas vidas, mas o mercado não vive só disso. É legal ser gentil com o cliente e fazer concessões, quando se é possível, e além disso, o fornecedor tem maiores chances de “fidelizá-lo” quando abre exceções para melhor atendê-lo. Os hotéis podem cobrar late check-out ou early check-in, mas aquele viajante corporativo que chega no hotel às 20hs e saí às 07h00, têm algum desconto por ter usufruído menos tempo da hospedagem? Claro que não. É uma via de mão dupla, por isso, os hotéis devem pensar bem antes de implantar este tipo de cobrança. Fiquei preocupada quando chegamos no Sheraton Denver às 11h30, pois o check-in começava só às 15h00, mas o hotel não cobrou nada….achei super legal, já que o valor da diária já era bem salgadinho….Beijo e até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *