Arquivo de novembro de 2011

Gente que faz!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

No último sábado tivemos a décima edição do encontro de comitês da ABGEV-ALAGEV. Durante 6 horas, 69 dos 123 integrantes dos nossos 9 comitês de trabalho estiveram lá discutindo Eventos Corporativos, Logística de Eventos, Tecnologia, Desafios da Gestão de Viagens e Eventos neste novo cenário de mercado aquecido com a Hotelaria, cias aéreas e locadoras, o papel das TMC’s em todo este contexto e o novo cenário nos meios de pagamento no corporativo.
Dia muito produtivo! Além disto fizemos um Brainstorming de novas idéias prá agitar ainda mais a associação e seus eventos como o LACTE e outros.

Pontos de destaque neste encontro:

Positivos: Profissionais muito animados e engajados na luta para melhorar e profissionalizar mais a indústria, o SWOT que decorreu do Brainstorming, Show de tecnologia feito pela R1 Solutions e toda modificação de uma garagem em sala para o evento.

Desafios: Assuntos recorrentes e que em uma época de tanto desenvolvimento e tecnologia não se conseguiu ainda resolver; reembolso de tkts aéreos, solução de meio de pagamento pra hotelaria e eventos, o papel de compras e o comparativo de tarifas feitas pelos viajantes em agências x consolidadoras x OTA’s x TMC’s x operadoras x acordos comerciais com cias aéreas e hoteis e suas regras, entre outras!

Parabéns a todos que vieram de fora de SAMPA, e aos outros que acordaram cedo no sábado e dedicaram seu tempo pra esta causa!

Serviços complementares, que stress!

domingo, 13 de novembro de 2011

Ele ainda não é muito comum no Brasil, mas a tendência pelos “serviços fragmentados e que alguns chamam agora também de serviços complementares”, os ancillaries fees, é cada vez mais concreta nos Estados Unidos e começa a se espalhar fortemente pelo mundo. O Sabre anunciou que mais três companhias aéreas, não americanas, (Alitalia, Finnair e South African Airways (SAA)), escolheram o Sabre Travel Network para as soluções de marketing e vendas dos serviços complementares, significa que vão oferecer aos agentes e TMC’S, a reserva e compra destes serviços pelo GDS.

Semana passada em Porto Alegre um aluno mostrou um hotel americano cobrando usd 40,00 somente pelo uso da piscina. Tudo isso começa a ficar mais e mais complicado para a gestão de viagens, pois por um lado, a mesma tem que se preocupar com o bem estar ou o “stress do viajante”, e por outro lado administrar, controlar, negociar(?) todos estes gastos adicionais no orçamento de viagens da empresa.
Quanto já significa isto? Os americanos já falam que no aéreo, por volta de 32% do lucro das cias aéreas vem da cobrança destes serviços. Na composição da viagem do executivo com certeza também já está impactando. Qual será a solução pro futuro? Combos? Cardápio prá compor os serviços? Que stress!