Minha visão de Toy Story Land, em Disney’s Hollywood Studios

Toy Story Land, em Orlando

Quem acompanha o Portal PANROTAS viu que o Walt Disney World Resort, em Orlando, inaugurou recentemente, no parque Hollywood Studios, uma expansão com temática exclusiva ao universo da franquia Toy Story. Eu estive por lá nessa cobertura, que rendeu a capa da edição #1328, falando de questões operacionais, dando dicas e mostrando detalhes da área. Achei válido também reservar um espaço aqui no blog para minhas percepções pessoais de Toy Story Land.

Toy Story é algo muito caro a mim e quem me conhece há algum tempo sabe disso. Aos cinco anos me colocaram na frente de uma televisão para assistir ao VHS do primeiro Toy Story: fascínio imediato, obviamente. Em 1999, veio uma sequência que deu prosseguimento à adoração ao filme, mas que não era tão boa quanto a estreia, é preciso pontuar. Dez anos mais tarde, a consagração surgiu com a terceira produção – que tirou lágrimas do jovem Renato na poltrona do cinema.

Na inauguração, muito sol, suor e papel picado colado na testa

Talvez eu seja o perfil exato do espectador que a Disney buscava ao lançar a franquia. Se não isso, pelo menos faço parte da geração que cresceu vivendo os personagens e se vendo na figura de Andy, o garotinho dono dos bonecos que ganham vida. Dos cinco aos 20 anos, idade que eu tinha entre primeiro e último filmes, e agora com 28, Toy Story se manteve relevante mesmo sendo mais ou menos presente.

Para criar algo tão grandioso quanto uma área de parque temático, é preciso de um diálogo muito profundo e sincero com as pessoas que irão passar pelo local. A Disney sabe, como ninguém no mundo, disso. Toy Story Land é feita para mim, o cara que hoje beira os 30 e viu o filme nascer. Toy Story Land é feita para meu priminho, que tem três anos e é fascinado por Woody e Buzz. Toy Story Land é feita para avós, como a minha, que vai se deliciar pela área vendo neto e bisneto, 25 anos de diferença, curtindo o parque como iguais.

Cada visitante terá seus motivos para gostar do espaço, seja pelas novas atrações, seja pelos minuciosos detalhes, seja pela interação com os personagens. Tudo isso é muito válido para mim, acreditem, mas há aqui uma questão resolvida que é minha parte favorita nessa inauguração. Explico.

Em 2016 estive em Hollywood Studios, também pela PANROTAS, e confesso ter me frustrado um pouco com o que (não) vi relacionado a Toy Story. Pô, eu gosto da franquia, eu queria enxergar os filmes no parque, entrar numa loja enorme cheia de bugiganga, ver bonecos gigantescos dos personagens.

Com Toy Story Land eu me senti “ouvido”. Vi a franquia ser prioridade do grupo, receber investimento e surgir como o grande produto do parque neste verão. Isso me foi suficiente – além do que estão lá o filme, as bugigangas e os bonecos enormes.

Slinky Dog Dash

Em imagens

Um episódio rápido dessa minha primeira experiência em lançamentos da Disney. Os caras são muito organizados, é incrível. Tudo está ali para que você possa fazer o seu trabalho da melhor forma possível. Por exemplo, equipes de filmagem que te auxiliam durante entrevistas e em gravações nas atrações.

O resultado pode ser visto no vídeo abaixo, da PANROTAS, que apresenta Toy Story Land. Além de mostrar detalhes da área, acompanhados de entrevista com a querida Paula Hall, relações públicas da Disney, também tem o jornalista em questão passando vergonha, sentado no carrinho da montanha-russa, tal qual gente famosa se divertindo em gravação para o Domingo Legal.

 

Não deixe de dar uma olhada nos últimos posts e acompanhe a jornada do Viajante 3.0 pela blogosfera da PANROTAS e também pela conta no Instagram.

Related Post

Published by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *