Fairmont Rio: piscina com vista para a Praia de Copacabana

Como é o novo Fairmont Rio, o primeiro da marca na América do Sul

A mais esperada abertura hoteleira do Brasil em 2019 aconteceu esta semana, discretamente. O Fairmont Rio de Janeiro abriu as portas segunda-feira no Posto 6, no final de Copacabana, a cinco minutos a pé do Arpoador e do início de Ipanema. Em uma das localizações mais privilegiadas da cidade, é o primeiro hotel na América do Sul da marca de luxo da Accor. E fomos um dos primeiros a visitá-lo.

De frente para o Oceano Atlântico, o Fairmont ocupa um prédio importante na hotelaria de luxo carioca. Nas décadas de 1980 e 1990 chamava-se Rio Palace e era endereço de celebridades em visita ao Rio, que usavam uma discreta saída pelos fundos. Paul McCartney, por exemplo, foi um dos que se hospedou ali em 1990, quando se apresentou pela primeira vez no Brasil, no Maracanã. Mais recentemente, já parte do portfólio da Accor, o hotel funcionou como Sofitel Copacabana. O restaurante Le Pré Catelan, comandado pelo chef francês Roland Villard, com uma estrela Michelin, fez história na alta gastronomia da cidade.

Os detalhes do hotel de luxo Fairmont Rio, em Copacabana

Depois de dois anos de obras, no Fairmont o glamour e as boas vibrações do passado ecoam em um ambiente contemporâneo. A começar pela chegada do hóspede. Na entrada, na Avenida Atlântica, há o Coa&Co Café e uma loja conceito da H.Stern com objetos criados por designers brasileiros. Entre o café e a loja, esta integrada ao lobby, há um balcão onde o hóspede é encaminhado para o check-in, no sexto andar. Aí entra em ação o “fator uau”.

Loja de design brasileiro, com curadora H.Stern, integrada ao lobby | Foto de Carla Lencastre

O sexto andar é onde bate o novo coração do hotel. A recepção dá acesso direto a uma das duas piscinas do Fairmont, com vista espetacular para toda a praia, com o Forte de Copacabana à direita e o Pão de Açúcar à esquerda (foto no alto em destaque). As portas que separam a piscina da recepção são espelhadas, refletindo a paisagem carioca e permitindo um panorama em 360 graus. O sol bate na parte da manhã. Para o sol da tarde, há uma outra piscina, na parte de trás do hotel, ao lado do fitness center e do spa Willow Stream. Com cinco salas de tratamento, o spa característico dos hotéis Fairmont deve ser aberto na próxima semana.

Fairmont Rio: vista do bar Spirit of Copa
A vista do bar Spirit of Copa em uma manhã de inverno carioca | Foto de Carla Lencastre

A piscina principal, voltada para o mar, é ladeada pelo Marine Restô e o bar Spirit of Copa, ambos com paredes em vidro. O novo diretor de bebidas do hotel é o premiado bartender Tai Barbin. O francês Jérôme Dardillac, que assumiu a cozinha do então Sofitel na saída de Roland Villard, continua como chef executivo. A ideia é oferecer cardápio internacional com toque brasileiro. No bufê de café da manhã, por exemplo, tem pain au chocolat e brigadeiro.

É difícil sair do sexto andar, onde a mágica acontece, mas os hóspedes da exclusiva categoria Fairmont Gold têm ainda um lounge exclusivo para café da manhã e happy hour. Fica no quarto andar, onde funcionava o Le Pré Catelan. São 54 apartamentos nesta categoria, todos no último andar do hotel, o 13º, com serviço de mordomo 24 horas.

Divididos em duas torres interligadas, os 375 quartos com varandas, sendo 68 suítes, têm décor elegante e sóbrio, com móveis de designers brasileiros, pisos em tacos de madeira espinha de peixe, banheiros em mármore (alguns com banheira) e os confortos tecnológicos que se espera em um hotel de luxo moderno. Janelas corta ruído garantem o silêncio. O design valoriza materiais brasileiros e obras de arte originais. É assinado pelo escritório da arquiteta Patricia Anastassiadis, de São Paulo, que também desenhou o paulistano Palácio Tangará, da Oetker Collection.

As acomodações estão divididas em quatro categorias: Signature Suite (apenas duas, nos andares mais altos, com dois quartos, living e sala de jantar), outros dois tipos de suíte e os quartos standard, estes com 35 m². Há três opções de vista: praia, que vale cada centavo; lateral, com visão parcial do mar, e cidade, com quartos voltados para o pôr do sol em Ipanema.

Com a inauguração do Fairmont, a AccorHotels continua investindo no Rio e fecha para obras de renovação o Sofitel Ipanema. Na categoria luxo, a rede francesa tem ainda na cidade o charmoso Santa Teresa Hotel Rio MGallery, sobre o qual escrevemos aqui recentemente.

A fachada do Fairmont Rio, em Copacabana
A fachada do Fairmont Rio, em Copacabana | Foto de Carla Lencastre

Como é o Hotel Arpoador, pé na areia no Rio de Janeiro

Como é o Selina Rio, o primeiro hotel da rede no Brasil

Três restaurantes de hotéis no Rio de Janeiro

O novo Four Seasons São Paulo

Novidades do Sheraton Reserva do Paiva

Hotel Inspectors está no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

Published by

Carla Lencastre

Carla Lencastre é jornalista especializada em viagens, hotelaria, estilo de vida, comidas, bebidas e artes. Anda pelo mundo desde sempre a passeio e a trabalho. Gosta de visitar novos lugares, de revisitar velhos conhecidos e de contar uma boa história. E hotéis são lugares repletos de histórias... Ex-editora de turismo do jornal O Globo, onde trabalhou por mais de 20 anos, hoje escreve para diversos jornais, revistas e site brasileiros. No Instagram @CarlaLencastre estão suas viagens e seu dia dia no Rio de Janeiro, onde mora.

16 thoughts on “Como é o novo Fairmont Rio, o primeiro da marca na América do Sul

  1. Linda decoração,serviços de recepção excelente atendimento de bar,restaurante e funcionários competentes,principalmente no Spirit bar.
    Desejo muito sucesso.

  2. Pois ē, Carla, eu também acho que sim. Não tem hotel 6 estrelas porque a classificação, no Brasil, a maxima contém apenas 5. Contudo, a mídia que está cobrindo o Rock in Rio afirma que o Fairmont é um hotel 6 estrelas. Da mesma forma, o Palácio Tangará (belíssimo) em São Paulo: hotel 6 estrelas. E acho que tem mais um hotel no Sul, em Gramado, que foi o primeiro (?) a se intitular 6 estrelas. Se em Dubai tem o hotel de 7, sem mesmo ter hotéis de 6 estrelas. Confuso 😐 😂😂. Isso parece jogada de marketing, desde que a classificação maxima oficial é de 5 estrelas ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️ Obrigada por sua atenção.

    1. Hahaha. Concordo, Larissa. O Fairmont Rio é um hotel de luxo tão bom quanto o Palácio Tangará que você citou e vários outros mundo afora. Não há nada nele que justifique a criação de uma categoria especial. Talvez o entusiasmo seja porque o hotel está novinho.

  3. Prezada Carla,
    pretendo me hospedar no Fairmont ou no Belmond em Janeiro, seria por 02 noites em um final de semana para presentear a minha esposa em nossa comemoração de 05 anos de casamento, vale ressaltar que sou cadeirante. Tendo em vista estas informações quais dos dois hotéis você indicaria? Toda História e Glamour do Copacabana Palace ou o Fairmont com a reforma do Sofitel e sendo a primeira marca desta bandeira no Brasil? Em qual dos dois eu ficaria mais satisfeito, levando em conta a acessibilidade e localização? Obrigado e aguardo o retorno.

    1. Oi, Gustavo. Parabéns pelo aniversário de casamento! O novo Fairmont e o Belmond Copacabana Palace são administrados por redes internacionais e o padrão de qualidade é parecido. O Fairmont tem restaurante e bar, ambos com vista para o mar, e um café. No Copa são três restaurantes em torno da piscina famosa, e uma sorveteria. Ambos têm ótimos bufês de café da manhã. A localização do Fairmont, no Posto 6, é mais tranquila. A principal diferença: o Copa é clássico; o Fairmont, contemporâneo.

  4. Prezada Carla,
    o que me diria em termos de custo beneficio o WINDSOR MIRAMAR e o HILTON COPACABANA? perde-se muito em ficar em um destes dois em relação ao FAIRMONT e BELMOND?
    entre o BELMOND, FAIRMONT, EMILIANO E FASANO qual é melhor na sua opinião? levando em consideração a localização, acessibilidade, café da manhã, conforto e serviço.
    Obrigado.

    1. Emiliano e Fasano são hotéis boutiques brasileiros de estilo contemporâneo, menores que o Copa e o Fairmont. O Emiliano, também em Copacabana, é mais discreto; o Fasano é para quem quer ver e ser visto. Ambos têm restaurante gourmet e o Fasano tem aindabar com shows musicais.

      O charmoso e discreto Miramar by Windsor é quase vizinho do Emiliano. Os quartos são mais clássicos, como os do Copa, mas o hotel é menor. Tem um ótimo restaurante, como todos os anteriores. O Hilton está na outra ponta de Copacabana, no Leme. Grande, confortável, no padrão da rede americana.

      1. Carla, boa tarde!
        Agradeço muito sua atenção em me responder. Contudo continuo em duvida.
        Pelo que entendi, caso queira custo beneficio devo optar pelo Miramar. Ficou claro que o Hilton seria a última opção, eu entendo mas acredite que no pré venda foi o que melhor me atendeu, tiveram o maior cuidado com a minha limitação física enviando fotos de todas as áreas acessíveis. Isto sem ao mesmo eu pedir, foram cuidadosos e simpáticos, demonstrando muito respeito ao cliente. O mesmo não posso dizer do Miramar e do Fairmont, não foram muito solícitos e simpáticos. O Copa também foi bem atencioso, mas o Hilton surpreendeu. Enfim, na questão custo beneficio ficou claro que é o Miramar, mas entre o Copa e o Fairmont qual você indicaria?

        1. Oi, Gustavo. O Hilton não precisa ser última opção. O padrão da rede é bom, o Leme é um ótimo bairro. E se lhe atenderam bem, melhor ainda. Entre o Copa e ao Fairmont, depende do seu gosto pessoal. O Copa tem um estilo mais tradicional. O Fairmont é mais moderno.

  5. Carla,
    Queria ressaltar um diferencial do Fairmont para o público PNE, em todas as categorias de hospedagem tem Apto Acessível, inclusive os frente mar. Isto é quase único, a maioria dos hotéis apenas dispõe de Apto Standard e paticamente sem vista, não levam em consideração se o cliente pode ou não pagar pela categoria escolhida, limitando apenas a um tipo de acomodação.
    Desculpe utilizar seu espaço mas é louvável a postura do Fairmont, sem barreiras e limitações, respeitando e considerando do tipo de público. É necessário replicar estas informações e torna-las conhecidas deste público que cada vez mais cresce no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *