Ou é sustentável ou…


Photo by Dustan Woodhouse on Unsplash

Recentemente, o arquipélago de Fernando de Noronha proibiu o uso e a venda de plásticos descartáveis que não fossem destinados ao uso hospitalar; medida que aponta a tendência de consumo dos viajantes: visitar apenas lugares sustentáveis. Há muitos anos a indústria de viagens e turismo fala no tema e, como isso vem impactando os hábitos de compra, as empresas e os destinos procuram avançar ainda mais em suas políticas. Ponto para Noronha.

Como abordamos aqui, no artigo sobre a pesquisa realizada na Universidade de Stanford, os efeitos das ações humanas no ambiente interferem diretamente em diversos setores da sociedade, como a economia. E nesse caso, o turismo pode, portanto, se tornar um aliado tanto para a conscientização ambiental quanto para a melhora da economia ao redor do mundo. Em outras palavras: ou é realmente sustentável do ponto de vista ambiental, social e cultural ou vai perder a fonte de negócios.

Dada a crescente relevância das discussões acerca de sustentabilidade, medidas como a tomada em Fernando de Noronha se tornarão cada vez mais comuns. É uma compreensão de que a preservação deve se integrar à prática da viagem. Os consumidores estão mais conscientes e atentos a isso e o setor deve atender essa demanda. Mas de que maneira?

O entendimento da responsabilidade do turismo pelo capital social e o impacto de suas políticas é o ponto de partida para a efetivação de políticas públicas e privadas que busquem a preservação da natureza e, consequentemente, da cultura de cada destino. Empresas e municípios que se atentam para isso saem na frente, atraindo investimentos e expandindo o alcance no mercado; é administrar efetivamente os destinos, usando a conservação a favor do crescimento turístico; se adaptar ao mercado e ganhar de todas as formas.

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

One thought on “Ou é sustentável ou…

Deixe uma resposta para Ou é sustentável ou… - Pires e Associados captação de eventos e consultoria em eventos científicos e Turismo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *