Vendedores na geladeira

Já se tornou praxe… a CVC compra outras empresas e alguns dos maiores vendedores da indústria ficam por algum tempo e depois ficam em uma geladeira de mercado, com um non compete agressivo, que os tira de circulação.

Valter Patriani, o mestre das vendas na indústria, deixou a operadora e agora cuida da implantação das lojas na Argentina. Deixou, além de diversos seguidores de sua linha de atuação, um vazio que aos poucos está sendo ocupados por uma nova geração. E continua atuando fortemente na venda de…prédios.

Luís Paulo Luppa, o vendedor pit bull, está em quarentena. Ficou pouco na CVC Corp e continua com negócios pessoais.

Carlos Vazquez, a última “vítima”, saiu porque quis da Esferatur (leia mais no Portal PANROTAS), mas cumpre o mesmo período de non compete. Mas com muitos planos.

Fora da CVC, Michael Barkoczy, que segue a cartilha Patriani, desde que saiu da Flytour Viagens ainda não anunciou quando será seu retorno triunfal

Só com os quatro já dava pra montar um belo curso em Técnicas e Segredos de Vendas, válido para qualquer área e melhor que muita universidade… E com direito a vários professores substitutos.

Fica a ideia… Afinal, o bom vendedor faz falta em qualquer setor, plataforma e indústria…

Published by

Artur Andrade

Artur Luiz Andrade é carioca, taurino, jornalista e nasceu em 1969. É editor-chefe da PANROTAS Editora e mora em São Paulo desde 1998

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *