Nova ligação aérea entre o Brasil e a França

Voando há mais de vinte anos entre o Brasil e o Cabo Verde, a TACV inaugurou ontem, dia 6 de fevereiro, seu mais novo vôo entre Paris e Fortaleza com escala em SAL. Em parceria com a Icelandair, TACV aumenta sua oferta permitindo inclusive aos clientes fazer um Stop Over em Cabo Verde e desfrutar também deste destino insular.  A empresa africana fundada em 1955 se orgulha de estar entre as cinco companhias aéreas de seu continente autorizada a voar para os EUA, garantindo assim padrões de segurança internacionais e seus planos de crescimento para a América.

Durante um agradável encontro com Pedro Santos – o comercial da TACV na França aproveitou para me contar das recentes melhorias realizadas em matéria de pontualidade e reiterar as características e vantagens dessa mais nova ligação entre a França e o Brasil:

  • utilização de naves Boeing 757;
  • 2 freqüências semanais para FOR – terças e sextas-feiras;
  • possibilidade de conhecer dois destinos em uma só viagem;
  • serviços em português;
  • e tarifas competitivas são algumas das conveniências a serem aproveitadas!

    Icelandair foto Alasdair McLellan

A tarifa do vôo inaugural Paris/Fortaleza foi de 599€ por exemplo.

A empresa voa igualmente para Recife e pretende voar para Salvador. Fortalecendo o Hub em Sal e graças as possibilidades de Stop Over TACV aproveitará para servir também estas cidades brasileiras com seu vôo destino à Paris. Boa notícia para uma rota com tanta demanda e tão pouca oferta.

foto TACV  Juergen Lehle

Postagens relacionadas

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *