Vamos reverter este jogo

Sou apaixonada pelo que faço e o turismo está no ar que eu respiro. Sabe aquele torcedor de futebol que veste a camisa do seu time e tem um amor incondicional? Sofre e se emociona com cada gol conquistado ou perdido? Pois é, essa sou eu quando se trata de turismo. Por isso, quero dividir com vocês uma certa apreensão com alguns gols contra que levamos com over-turismo.

Há dias li um estudo da agência holandesa TravelBird que lista importantes destinos do mundo, como: Barcelona, Mumbai, Amsterdam e Veneza que, entre outros tantos, têm sofrido com o excesso de turistas na alta temporada, o que prejudica cidades e atrações, afetando a vida dos moradores e é claro, os próprios turistas, que perdem a qualidade da sua experiência de viagem.

O turismo é uma atividade importante economicamente, mas todos nós que atuamos neste setor precisamos perceber o quanto os destinos são nossa matéria-prima e precisam ser preservados, para nós e para as gerações que virão e ainda não tiveram a oportunidade de conhece-los.

E hoje, o over-turismo é uma das principais questões quando falamos da gestão sustentável do turismo, ainda mais se considerarmos que os 1,1 bilhão de turistas internacionais vai se transformar, em 2030, em 1,8 bilhão de pessoas.

E como resolver isso? Algumas vezes será preciso limitar o número de turistas ou até cobrar taxas de preservação, e isso é para o bem de todos! Como operadoras de turismo, podemos ajudar nossos clientes a visitarem alguns lugares que sofrem com esse problema em épocas mais tranquilas. Isso é sustentabilidade!

Tenho o prazer de presidir uma associação que há anos vem mantendo o tema da sustentabilidade na pauta e que desenvolveu o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, cujo objetivo é jogar luz à iniciativas sustentáveis de empresas brasileiras do turismo. Esse prêmio se tornou referência não só no Brasil, com o apoio precioso do Ministério do Turismo, como no exterior, sendo o primeiro prêmio a ser reconhecido pela OMT.

Por isso, uso este canal para convidar cada um de vocês que nutrem, como eu, esse mesmo amor pelo turismo, que participem divulgando e inscrevendo suas próprias iniciativas no Prêmio, mas que acima de tudo, ajudem a disseminar a ideia e as boas práticas, para que o turismo seja cada vez melhor, mais justo e economicamente viável.

Ah, a inscrição vai até dia 31 de agosto e o link é: http://braztoa.com.br/premio

Ufa, minha apreensão quase passou e já abre espaço para a esperança de que somos capazes e reverteremos esse jogo. Pelo menos este, pois o outro… 🙁

 

Related Post

Published by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *