Histeria

Olá Leitores,

De volta ao blog numa semana complicada pra todos nós, da Indústria do Turismo.

Devo confessar que imaginei para esta segunda-feira uma possível regressão do surto desse novo vírus global. Todavia não deve ser tão breve, dada a gravidade da doença e seu meio de contágio.

Não estou falando do COVID-19, nome imponente que vem agregar a avantajada família dos onze subtipos da Influenza A, além da Influenza B e C. Ou seja, o coronavírus é apenas o 14º tipo de gripe que a humanidade enfrenta, com grave consequências para pessoas debilitadas e idosas.

Estou falando da doença crônica de histeria e seu meio de contágio, a internet, que, repleta de gotículas de news (fakes ou não), espalham medo e, principalmente, insuficiência respiratória nas empresas, em especial aquelas que vivem do Turismo.

Um absurdo sem medidas. Desafio aqui qualquer autoridade médica ou veículo de comunicação a divulgar, com a mesma intensidade e riqueza de detalhes, os números de todas as doenças contagiosas e suas vítimas. Sarampo, Dengue, Febre Amarela, outras 13 gripes, e por aí vai.

Mas por que essa crise de histeria tem espaço para acontecer em plena era da conectividade?

Seria excesso de zelo ou medo da responsabilização por consequências do aumento da contaminação?

Seriam as fake news, as notícias sensacionalistas ou a ignorância sobre o tema?

Seria o coronavírus a doença que aniquilará a humanidade? Bom, se continuar assim, vai aniquilar muita gente, mas por razões outras.

Vamos começar a medir quantas pessoas jurídicas vão morrer se a pandemia histérica continuar.

Enquanto isso, continuo vendo que tem muita gente viajando e aproveitando. Muitas empresas firmes, mantendo seus eventos e seus planos, pois tínhamos à frente um ano promissor e cheio de boas expectativas para o Brasil.

Seja você também um otimista e não se deixe contaminar pela grave pandemia da histeria!!! Viaje, aproveite, viva e lave suas mãos!

PROCON E JECs, por gentileza, não abusem da interpretação do CDC. As agências não são “solidárias” ao coronavírus. São tão vítimas quanto todos os cidadãos brasileiros!!! Condenação solidária neste momento significa sentença de morte aos empreendedores do Turismo!

Quebrem protocolos… Sem apertos de mão e sem beijinhos, mas não quebrem as empresas!

Desejo toda sorte do mundo para nosso trade, da maior às pequenas agências, dentre as quais muitos são meus clientes, cuja luta árdua sou testemunha.

Um abraço!

Marco Di Ruzze

Published by

Marco Di Ruzze

Sócio e vice-presidente do Grupo BRT (BRT Consolidadora e Operadora). Fundador e CEO da TravelHost Data Centers, especializada em Cloud Computing, Cyber Security, Hosting de alta disponibilidade e ambientes PCI-DSS compliant, focada em empresas de Turismo.

2 thoughts on “Histeria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *