COVID-19: MUDEI MINHA AGENDA, O PÂNICO VENCEU

Este texto é uma espécie de retratação com aqueles que não entenderam ou se sentiram incomodados com o post anterior, publicado em 05/03/2020, portanto uma semana antes da declaração de pandemia pela OMS e duas semanas antes da decretação do estado de calamidade pública pelo governo federal.

O fato de eu ter afirmado que não mudaria minha agenda ou mesmo os meus hábitos, significa tão somente que, àquela altura do campeonato, eu não identificava motivos para cancelar os compromissos que tinha em Portugal (reunião da Abracorp no final de março) e nos USA em maio.

O fato é que a realidade mudou a minha agenda e a do mundo inteiro.

Atropelado pela evolução nefasta do pânico social com a epidemia, sigo respeitando todas as recomendações das autoridades governamentais (e não preciso aqui repetir quais são) e aprimorando os hábitos de higiene que sempre tive, alinhados com as atuais recomendações dos especialistas de saúde pública, incluindo o isolamento social voluntário, recomendado pelas autoridades do Rio de Janeiro.

Mas continuo acreditando no que Dr. Drauzio Varella afirma neste vídeo, apresentando sua experiente visão técnica, de forma serena mas categórica, sobre esta epidemia:

https://youtu.be/WyQiEUQixD0
Vídeo do Dr. Drauzio Varella, de 30/01/20, foi uma de minhas inspirações para a elaboração do post anterior, baseado na minha percepção, na época, sobre a ameaça do coronavirus.

Reafirmo o que penso sobre tudo isso: a epidemia é grave, o virus é contagioso, devemos todos nos precaver, a ciência deve continuar perseguindo obstinadamente tratamentos e vacinas, mas a estagnação econômica gerada pelo pânico global tende a matar muito mais pessoas.

O fundador do Giraffas alerta sobre o custo e o risco da estagnação econômica para toda a humanidade.

Esclarecido isto, destaco os altos e baixos de uma semana negra, que ficará marcada na história pelas diferentes formas de gestão da crise:

1) Gestão da saúde: a semana testemunhou ao vivo, online em real time, as estatísticas crescentes da contaminação do coronavirus no Brasil e no mundo (exceto na China) e os esforços do Ministério da Saúde em manter a “curva achatada” na evolução da Covid-19.

2) Gestão corporativa: o empresariado brasileiro, experiente em crises econômicas, bateu cabeça no início da semana, mas terminou no fim de semana buscando soluções objetivas para sustentação dos negócios e preservação de postos de trabalho, cortando na própria carne.

3) Gestão política: o presidente da república deu o pior exemplo de comportamento diante do risco de contaminação, seu filho gerou uma crise infantil com a China, ninguém mais quer integrar a próxima missão do presidente ao exterior, o ministro da saúde deu show de competência, mas gerou pânico ao explicar sua previsão técnica para a evolução da epidemia.

4) Gestão pessoal: a população brasileira aderiu ao afastamento social voluntário, recomendado pelas autoridades (brevemente poderá ser obrigatório) e as empresas aderiram em massa ao teletrabalho, as ruas ficaram vazias, as lojas, cinemas, teatros, estádios etc. ficaram fechados, mesmo ambientes abertos como praias, parques e espaços públicos foram proibidos de serem acessados.

No finalzinho desta semana negra como um túnel aparentemente infinito, eis que surge uma luz, e ela vem de 4 drogas diferentes, de 4 laboratórios diferentes, já sendo testadas em 4 países diferentes:

  • Cloroquina
  • Remdesivir
  • Lopinavir / Ritonavir
  • Favipiravir

Para maiores detalhes, vale conhecer esta boa matéria publicada pelo G1 no portal Globo.com: Remédios têm resultados positivos em pesquisas para o tratamento do coronavirus – Veja 4 possibilidades

Tudo indica que teremos ainda mais pressão nas próximas semanas, mas estes dias entre a sexta-feira 16 de março até hoje 22 de março de 2020, deverão ser lembrados como a semana negra do coronavirus.

.

Published by

Luís Vabo

Entusiasta da inovação, do empreendedorismo e da alta performance, adepto da vida saudável, dos amigos e da família, obstinado, voluntário, esportista, apaixonado e exagerado. Sócio-CEO Reserve Systems💲 Sócio-fundador Solid Travel ✈️ Sócio-CFO MyView Drones 🚁 Vice-Presidente Abracorp 🤝

3 thoughts on “COVID-19: MUDEI MINHA AGENDA, O PÂNICO VENCEU

  1. Boa tarde!

    Se você pretende utilizar uma mensagem do Dr Drauzio Varella sobre a COVID-19 poderia ter utilizado uma mais recente, como por exemplo a matéria do Fantástico no dia 15/03 época do crescimento dos casos e que ainda não havia sido registrado nenhum morte. O Twitter apagou as mensagens publicadas pelo Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do Senador, Flávio Bolsonaro, que publicaram o mesmo vídeo inserido em sua postagem. Nesse momento devemos ter mais responsabilidades para vencermos juntos esse vírus.

    1. Oi, Thiago,

      Publiquei o vídeo e expliquei na legenda que foi este vídeo, publicado em 30/01/20, um dos motivos que me inspiraram a escrever o texto, nada a ver com uso político da imagem do Dr. Drauzio Varella ou qualquer referência a empacotar politicamente a minha opinião.

      Bem ao contrário, não tenho o menor interesse em privilegiar esta ou aquela opinião, pois tenho a minha e torno-a pública, mesmo que diferente da sua ou da maioria.

      Só não me venha com patrulhamento, que aqui, neste espaço, não vai colar.

      []’s

      Luís Vabo

  2. O pânico venceu?
    Como assim?
    Em que mundo os empresários vivem? Seria uma distopia?
    Que possa este triste momento servir para criar um pouco de empatia nas pessoas
    Saúde para você e aos seus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *