Três cervejarias de Anaheim (Califórnia) que merecem sua visita

No sul da Califórnia, Anaheim é a cidade da diversão. Dos parques temáticos, sim, mas também das cervejarias artesanais

Que Anaheim leva a fama de terra da diversão na costa Oeste dos Estados Unidos, isso é claro. A cidade e seu entorno hospedam gigantes como Disneyland, Universal, Seaworld, Legoland, Knott’s Berry Farm, Six Flags e Adventure City. A realização da edição 2019 do IPW, no entanto, mostrou que Anaheim vai além. A diversão certamente irá começar nos parques, mas a cidade tem em suas microcervejarias a possibilidade de estender essa diversão para o resto do dia. Apesar de ser pequeno se comparado a outros polos cervejeiros dos Estados Unidos, como Chicago e Denver, o portfólio produzido na cidade californiana é de alta qualidade e vale a visita para quem estiver pela região.

Em Anaheim existem hoje 15 cervejarias – o condado de Orange, o qual Anaheim faz parte, se limita a 35. Algumas possuem seus próprios bares, e grande parte delas podem ser encontradas em estabelecimentos ao redor de toda Califórnia, de Norte a Sul. Mas não há nada como sentar em uma mesa logo ao lado dos barris de maturação para tomar uns copos – com a vantagem de ter acesso a todos os rótulos produzidos e, com sorte, ouvir uma palavrinha ou outra dos donos/mestres cervejeiros. A diversidade de estilos e o bom trabalho realizado em Anaheim podem ser exemplificados por três cervejarias bem distintas entre si: Anaheim Brewery, Unsung e Bruery Terreux.

Uma das criadoras da Anaheim Brewery, Barbara Gerovac apresenta as cervejas da casa

ANAHEIM BREWERY

Entrar na Anaheim Brewery é ser transportado para um dos tradicionais biergartens alemães. A cervejaria nasceu em 2010 da parceria entre o casal Barbara e Greg Gerovac, que havia passado quase uma década vivendo em Nuremberg, na Alemanha. A experiência internacional foi posta em prática no tap bar da cervejaria, seja em sua decoração, seja na produção dos rótulos. Anaheim Brewery aposta em um menu de certa forma tradicional, com uma produção de respeito em estilos como Kölsch, Hefeweizen e Tripel – além da vantagem de oferecer um espaço muito agradável, com suas longas mesas no estilo Oktoberfest, aproximando pessoas de uma forma descontraída.

Instagram: @anaheimbrew
Endereço: 336 South Anaheim Boulevard 
Site: www.anaheimbrew.com/
Contato: events@anaheimbrew.com

No Unsung, o colorido dos HQ’s foi transportado para as paredes e rótulos das cervejas criadas em casa

UNSUNG BREWING CO

Dificilmente o nascimento de uma microcervejaria não envolva a paixão do produtor/idealizador pela bebida. No caso da Unsung, ela nasceu de duas paixões de Mike Crea: o mundo geek, além de cerveja, obviamente. Aficionado por super-heróis e suas histórias, Crea trouxe o universo dos quadrinhos para a empreitada. São mais de 15 rótulos servidos em seu tap bar, todos nomeados como um super-herói criado pelo próprio Mike e sua equipe (com direito a história e versão em desenho). Na Unsung você irá topar com nomes como Buzz Man (American Mutant Ale), Slagma (Imperial Red IPA) ou Propeller Head (Amber Ale com café). A cervejaria não se resume, no entanto, a nomes engraçadinhos e uma decoração fascinante (brinquedos e coleções da infância de Mike Crea estão expostos). A cerveja produzida pela Unsung tem apelo com o público local, já ganhou prêmios nacionais e é inventiva sem ir a extremos. Excelente escolha para quem quer provar algo novo sem sair da zona de conforto.

Instagram: @unsungbrewing
Endereço: 500 Anaheim Blvd Unit B
Site: www.unsungbrewing.com/
Contato: sales@unsungbrewing.com

Além de um menu completíssimo, a Bruery Terreux tem o charmoso salão como outro destaque

BRUERY TERREUX

Talvez o maior porte dentre as produtoras desta lista, a Bruery Terreux é uma das queridinhas dos amantes de cerveja de Anaheim e região. A produção é transportada para toda a Califórnia, mas para quem gosta de beber direto da fonte, em seu bar a Terreux promove degustações, serve cervejas na pressão e também comercializa todos os rótulos disponíveis em latinha – com menu rotativo, o bar chega a ter até 48 rótulos diferentes. A marca da cervejaria é o tom ácido que percorre diversas opções do cardápio, com um estilo experimental que é tão criativo quanto surpreendente. O espaço da cervejaria também vale destaque, com barris da própria produção compondo a decoração e um salão capaz de acolher grandes grupos.

Instagram: @thebruery
Endereço: 1174 N. Grove St.
Site: www.thebruery.com/
Contato: ellen.pease@thebruery.com

O texto sobre a minha visita às cervejarias de Anaheim foi originalmente publicado na edição desta semana da Revista PANROTAS. A matéria completa, assinada por mim e pelo editor-chefe Artur Luiz Andrade, com dicas sobre toda a Califórnia, de Anaheim a San Francisco, passando por Los Angeles e Hollywood, pode ser lida na íntegra aqui.

Não deixe de dar uma olhada nos últimos posts e acompanhe a jornada do Viajante 3.0 pela blogosfera da PANROTAS e também pela conta no Instagram.

Alta gastronomia voando de econômica? Na Air France é possível

Criação do Maison Lenôtre leva alta gastronomia a bordo da Air France (Divulgação/Air France)

No meu retorno temporário ao Brasil, a volta foi a bordo da Air France, como vocês viram aqui no blog quando relatei minha experiência no novíssimo VIP Lounge da aérea em Charles de Gaulle. Pois bem, se não bastasse todo o conforto que me foi disponibilizado nessa Sala VIP, durante o voo a Air France também tratou de me apresentar a um mundo novo na experiência gastronômica.

Além do tradicional (e gratuito) serviço de catering em voos de longa duração, com refeições completas e amplo menu de bebidas, a Air France disponibiliza a seus passageiros das classes Economy e Premium Economy a opção de realizar um “upgrade” na comida. Essa preciosidade se chama Menus à La Carte e, acreditem, pagar a mais pela comida no avião não é um luxo absurdo. São seis temas diferentes disponíveis para os passageiros Air France.

Opções à la carte estão disponíveis nas classes Economy e Premium Economy (Divulgação/Air France)

Aqui vou citar quais são os menus, com preço indicado, mas mais à frente vou me ater ao cardápio que eu consumi. Há lá o My Fun Menu (€ 13), a opção de hambúrguer e chips; o Le Marché de Jean Imbert (€ 21), assinado pelo popular chef com interpretações de seus pratos; o Une Sélection Lenôtre (€ 28), alta gastronomia francesa assinada por chefs da Maison Lenôtre; o Menu Tradition (€ 18), focado na culinária francesa; o Menu Océan (€ 15), inspirado nos sabores do mar; e o Menu Italia (€ 12), que é meio autodescritivo.

A minha escolha foi o Une Sélection Lenôtre, que é um menu criado por chefs da tradicional casa francesa e que varia de acordo com as estações do ano (disponível somente em voos que saem de Paris). A refeição consistia em fingers de berinjela e creme de parmesão como entrada, seguido de peito de frango com pimento de piquillo e purê de batata no prato principal. Queijo camembert e uvas acompanhavam o menu, que tinha de sobremesa o especialíssimo bolo de chocolate amargo Concerto, uma das assinaturas da Lenôtre.

Serviço de bordo, um dos pontos altos da experiência na Air France (Divulgação/Air France)

Ao escrever sobre a experiência de provar alta culinária a bordo, dois pontos me fazem defender essa escolha. O primeiro trata da refeição em si. Cardápios nas classes econômicas giram em torno de praticidade e da possibilidade de atender o maior número de gostos possível. Em geral, a entrada não dialoga com o prato principal, a sobremesa não brilha os olhos de ninguém.

No caso do Une Sélection Lenôtre, com menu criado de forma uniforme, fica claro por onde os chefs pretendiam me levar. Para mim, a delicadeza e suculência do frango ficaram mais evidentes justamente por conta da acidez da berinjela na entrada. O camembert tinha uma função ao antecipar o chocolate amargo do Concerto, e por aí vai.

O outro ponto é financeiro, já que dentro de um aeroporto você não conseguirá encontrar opções gastronomicamente tão bem trabalhadas como estas, acompanhadas de bebidas, pelos preços praticados pela Air France. O Menu Tradition, por exemplo, oferece culinária francesa por € 18, valor que, nos terminais, dificilmente cobre uma taça de vinho e entrada.

Menu Océan, que custa € 15 nas saídas desde Paris (Divulgação/Air France)

Os Menus à La Carte da companhia devem ser adquiridos de forma on-line. São três os momentos em que o passageiro pode escolher, confirmar e pagar pela refeição: na compra da passagem; entre 90 dias e 24 horas antes do voo (no menu “Suas Reservas”); ou entre 30 horas e 24 horas antes do voo (durante o check-in on-line).

Vale checar no sistema quais cardápios estão disponíveis no trecho do voo em questão. Algumas opções são exclusivas de certas regiões, como o Une Sélection Lenôtre é das saídas internacionais de Paris, ou o Menu Italia, que fica restrito a rotas da América do Norte, África e Ásia.

Não deixe de dar uma olhada nos últimos posts e acompanhe a jornada do Viajante 3.0 pela blogosfera da PANROTAS e também pela conta no Instagram.

Crooked Can, o parque de diversões dos cervejeiros em Orlando

Muitas opções de cervejas, quase sempre assim, no draft

A terra da diversão tem seu próprio parque temático para os adultos bons de copo. Os apreciadores de cervejas artesanais que estiverem de passagem por Orlando, na Flórida, têm uma parada obrigatória no Crooked Can Brewery Company, cervejaria que une a arte da bebida artesanal com uma oferta bem diversa em alimentação.

A meca norte-americana da cerveja artesanal, o estado do Colorado, tem relação direta no nascimento do Crooked Can. De férias pela região, os amigos Jared Czachorowski, Andrew Sheeter e Robert Scott se apaixonaram pela cultura cervejeira do Colorado e decidiram montar sua própria versão na Flórida.

Um mercado com aspecto centenário no centro de Winter Garden, a 20 minutos de carro de Orlando, foi o local escolhido para hospedar o Crooked Can. Na parte cervejeira do estabelecimento, gigantescos tonéis ficam expostos aos visitantes por uma parede de vidro – é possível reservar tours, realizados aos domingos.

Longas mesas são ideais para famílias e amigos

No balcão, torneiras derramam nos copos todo o cardápio da produção local, que em média oferece 12 tipos de cervejas, de claras a escuras, passando por maltadas e até versões cítricas. A Crooked Can tem suas produções fixas, como a Higher Stepper (American IPA) e a Freedom Ride (Stout), mas também oferece edições especiais.

Na minha visita, a escolhida (e deliciosamente aprovada) foi a Ayuh!, uma edição limitada de New England IPA (tipo de cerveja conhecido por mesclar amargor e dulçor com corpo amarelado e turvo). Quanto a preços, as cervejas do local mantêm a média de meio pint (260ml) a US$ 3,50 e pint (470ml) a US$ 6,50.

Um dos conceitos da fundação do Crooked Can é o de proporcionar um ambiente familiar acima de tudo. É nesse sentido que entra em cena o market food local, com opções gastronômicas variadas, de pizza e hambúrgueres a sushi e vegan.

Extensas mesas de madeira, tanto dentro do mercado, quanto em um espaço aberto, são o convite perfeito para juntar os amigos em uma reunião no Crooked Can. O bar não faz reservas, por isso, se o caso for uma visita em grupo, evite horários de pico (tanto no almoço, como no jantar).

Cervejaria está em prédio histórico de Winter Garden

Os horários de atendimento variam de acordo com o dia, mas os estabelecimentos gastronômicos costumam fechar antes do que a cervejaria. Às sextas e sábados, por exemplo, o Crooked Can fica aberto até 1h – enquanto que os restaurantes fecham por volta das 23h. A recomendação é checar os horários pela internet, neste link.

O Crooked Can Brewery Company também aceita reservas para festas e eventos corporativos. Há uma sala privada (Barrell Room) para até 150 convidados e o espaço inteiro também está disponível, para eventos que recebam até 600 convidados.

Não deixe de dar uma olhada nos últimos posts e acompanhe a jornada do Viajante 3.0 pela blogosfera da PANROTAS e também pela conta no Instagram.