A Hotelaria sabe reter talentos?

Não estou falando de diminuir o índice de turn over. Reter talentos é outra coisa, e exige gestores realmente preparados.

A ideia desse texto para o blog veio após um post meu no LinkedIn ter mais de 30.000 Likes, 2.200 compartilhamentos, e 1.100 comentários (que eu parei de ler depois do centésimo):

Nunca imaginei que uma simples opinião sobre o 1º dia de um funcionário pudesse ter tanta repercussão. E o que mais me impressionou foi a quantidade de pessoas desejando algo parecido ou compartilhando suas péssimas experiências.

Isso nos leva a outra reflexão: “Se até o primeiro dia costuma ser um desastre, estamos preparados para reter talentos?”

Muitos vão recorrer ao velho looping do turismo e hotelaria:

= paga mal + trabalho duro = perda dos melhores colaboradores = entrega aquém do esperado = baixa rentabilidade…e começa tudo novamente.

Outros entendem que é um segmento interessantíssimo e gratificante, com muita gente boa no que faz.

Conforme o mundo se torna mais conectado e multifuncional, precisamos:

  • Agregar mais valor à proposta de trabalho para os jovens talentos.
  • Investir na formação dos números 2 de cada área.
  • Estabelecer programas para desenvolvimento de líderes.

Dou muitos treinamentos, e não é rara a vontade de replicar no nosso setor os programas de desenvolvimento de liderança que encontro na indústria automobilística, escritórios de advocacia, varejo, empresas financeiras ou de cosméticos, para citar algumas.

Em recente pesquisa professores adjuntos e membros do conselho consultivo da Universidade de Georgetown, que também são profissionais hoteleiros, as empresas do setor que estão fazendo sua lição de casa para atrair jovens talentos:

  • Tem foco em inovação e melhoria contínua.
  • Proporcionam autonomia.
  • Mantêm o foco na sustentabilidade e filantropia, o que se conecta com o desejo dos novos profissionais de equilibrar vida pessoal e trabalho. Ex.: Marriott.
  • Fazem avaliações de desempenho formais.
  • Mantêm o programa de cargos e salários atualizado.
  • Não dão espaço para paternalismo ou favoritismo.
  • Sabem manter a nova geração em movimento, visto que ela não tem a paciência necessária para aguardar o momento de crescer.
  • Investem na diversidade (mesmo!)
  • Mantêm sua singularidade e diferenciação, não só para clientes, mas para seus colaboradores. São únicas!

Em resumo, a hotelaria precisa quebrar seu estigma da indústria onde é possível ter um EMPREGO, mas raramente uma CARREIRA.

E isso é sua responsabilidade, gestor!

Vamos criar um novo looping:  investir no desenvolvimento dos líderes = reter talentos =  aumentar lucratividade = atrair novos talentos.

========

Leia também:

O Futuro da Hotelaria

Os Erros dos Novos Hotéis

Sem Medo de Ser Feliz (Você ainda vive com medo das OTAs, TripAdvisor, Revenue Management, Novas Tecnologias?)

Airbnb se reinventa para “conquistar o mundo”

O plano para 2014 de Brian Chesky, CEO da Airbnb, é simples e objetivo. Ele realmente acredita que, se um plano estratégico não couber em uma página, não está simplificado o suficiente para manter o foco. Depois das 12 estratégias definidas para 2013, esse ano Chesky decidiu por uma só: “Conquistar o mundo“!

E seguindo essa ideia, e sem muito alarde, o site e logotipo da empresa de U$ 2,7 Bi, amanheceram totalmente reformulados hoje pela manhã.

Captura de Tela 2014-07-17 às 20.04.31

Veja parte do processo de criação do novo logotipo:

Captura de Tela 2014-07-17 às 20.57.28

Site está repleto de vídeos, mais interativo, e já oferecendo destinos de acordo com o local onde você está. Conheça AQUI.

Captura de Tela 2014-07-17 às 21.01.15

Nos bastidores, a empresa começou um esforço ambicioso para garimpar cuidadosamente os dados contidos em opiniões dos clientes do site, para a criação de uma forma mais inteligente de viajar.

Até agora, o Airbnb tem sido incrível para quem sabe para onde vai, e quando está indo”, disse Mike Curtis, VP de Engenharia da empresa. Mas percebemos que temos todos esses dados, que as outras pessoas não têm. Conhecemos os padrões de viagem, comentários, descrição de bairros, etc.”
Para isso, uma equipe de oito pessoas foi formada. A missão do “Discovery Team” é construir um software de processamento de dados, para descobrir o que realmente está acontecendo no mundo de viagens. Ou seja, o Airbnb está construindo uma espécie de agente de viagens do futuro, totalmente onisciente.

No novo site, você já verá os primeiros indícios dessa nova estratégia da marca. Ele quer descobrir de onde você é, quem são seus amigos, para onde gostam de viajar, e aí te oferecer algumas idéias de viagens.
Se você adora tecnologia, clique AQUI para conhecer o software (desenvolvido em Stanford) que está sendo utilizado.

Como dá para notar, as pretensões do Airbnb são grandes. Em poucos anos, a idéia é entender seu perfil a tal ponto, que poderá sugerir suas próximas férias.

Se você pensou no Expedia nesse momento, no final de 2013, a CEO Dara Khosrowshahi já havia dito que estava muito “otimista” com o modelo de negócios do Airbnb, e poderia até pensar em uma parceria no futuro. Essa parceria até aconteceu, mas com a HomeAway.

Vamos continuar atentos ao movimentos da Airbnb no mercado…

========================

Se gostou desse post, com certeza se interessará por esses também:

5 Tendências da Hotelaria

Chaves de Hotel, da Humanização à Automação

Couchsurfing, o sucesso do “surfe no sofá”