A Hotelaria sabe reter talentos?

Não estou falando de diminuir o índice de turn over. Reter talentos é outra coisa, e exige gestores realmente preparados.

A ideia desse texto para o blog veio após um post meu no LinkedIn ter mais de 30.000 Likes, 2.200 compartilhamentos, e 1.100 comentários (que eu parei de ler depois do centésimo):

Nunca imaginei que uma simples opinião sobre o 1º dia de um funcionário pudesse ter tanta repercussão. E o que mais me impressionou foi a quantidade de pessoas desejando algo parecido ou compartilhando suas péssimas experiências.

Isso nos leva a outra reflexão: “Se até o primeiro dia costuma ser um desastre, estamos preparados para reter talentos?”

Muitos vão recorrer ao velho looping do turismo e hotelaria:

= paga mal + trabalho duro = perda dos melhores colaboradores = entrega aquém do esperado = baixa rentabilidade…e começa tudo novamente.

Outros entendem que é um segmento interessantíssimo e gratificante, com muita gente boa no que faz.

Conforme o mundo se torna mais conectado e multifuncional, precisamos:

  • Agregar mais valor à proposta de trabalho para os jovens talentos.
  • Investir na formação dos números 2 de cada área.
  • Estabelecer programas para desenvolvimento de líderes.

Dou muitos treinamentos, e não é rara a vontade de replicar no nosso setor os programas de desenvolvimento de liderança que encontro na indústria automobilística, escritórios de advocacia, varejo, empresas financeiras ou de cosméticos, para citar algumas.

Em recente pesquisa professores adjuntos e membros do conselho consultivo da Universidade de Georgetown, que também são profissionais hoteleiros, as empresas do setor que estão fazendo sua lição de casa para atrair jovens talentos:

  • Tem foco em inovação e melhoria contínua.
  • Proporcionam autonomia.
  • Mantêm o foco na sustentabilidade e filantropia, o que se conecta com o desejo dos novos profissionais de equilibrar vida pessoal e trabalho. Ex.: Marriott.
  • Fazem avaliações de desempenho formais.
  • Mantêm o programa de cargos e salários atualizado.
  • Não dão espaço para paternalismo ou favoritismo.
  • Sabem manter a nova geração em movimento, visto que ela não tem a paciência necessária para aguardar o momento de crescer.
  • Investem na diversidade (mesmo!)
  • Mantêm sua singularidade e diferenciação, não só para clientes, mas para seus colaboradores. São únicas!

Em resumo, a hotelaria precisa quebrar seu estigma da indústria onde é possível ter um EMPREGO, mas raramente uma CARREIRA.

E isso é sua responsabilidade, gestor!

Vamos criar um novo looping:  investir no desenvolvimento dos líderes = reter talentos =  aumentar lucratividade = atrair novos talentos.

========

Leia também:

O Futuro da Hotelaria

Os Erros dos Novos Hotéis

Sem Medo de Ser Feliz (Você ainda vive com medo das OTAs, TripAdvisor, Revenue Management, Novas Tecnologias?)

‘Os hóspedes querem mais’, Arne Sorenson, CEO Marriott

Arne Sorenson, Presidente e CEO da Marriott International Inc., é um dos executivos com mais destaque no momento, em função da compra da Starwood Hotels.

Em recente entrevista para a Bloomberg, ele falou sobre tecnologia e gestão. Confira as frases mais importantes do bate papo:

Sobre a fusão Marriott – Starwood:

marriott

‘Essa fusão traz alto risco de distrações, por isso precisamos nos manter focados.’

Sobre se tornar CEO:

Considerei sempre um dia após o outro’.

‘Cada dia no trabalho é um aprendizado.’

‘Sou curioso sobre a indústria.’

‘Faço o melhor que posso, e gosto do que  faço.’

Sobre como se tornar um mentor para seus colaboradores:

‘Fazer com que as pessoas sejam confiantes com relação ao seu trabalho.’

‘Elas sabem que podem discordar entre elas, e de mim.’

‘O maior perigo para um CEO é as pessoas acharem que precisam falar o que você quer ouvir.’

‘Para criar esse ambiente, é preciso aprender um com os outros. Isso inspira e faz as pessoas terem melhor performance.’ 

Sobre ser um bom líder:

‘Acho que as pessoas tem habilidades diferentes, e é preciso respeitá-las.’

‘Alguns líderes são ótimos comunicadores, ótimos no palco. Outros são excelentes no trabalho, sabem ouvir. Outros tem a habilidade de se conectar com as pessoas.’

Sobre como a tecnologia impacta a Marriott:

‘Os hóspedes querem mais. Abrir a porta do seu apto. com seu smartphone. Acessar seu conteúdo da TV do hotel. Ex.: Netflix.’

‘Se comunicar com o hotel, estando  no hotel, ou vindo para o hotel.’

‘O segredo é investir na tecnologia focada no cliente, e reduzir custos ao mesmo tempo.’

===========

Leia também:

3 Tecnologias indispensáveis para hotéis

A Nova Era da Tecnologia Hoteleira

A Internet das Coisas e a Hotelaria