“Dando uma” de parisiense

Até alguns anos atrás o turismo padrão se resumia a visitar lugares turísticos, aprender sobre o que levou tal ou tal atração a se tornar mundialmente conhecida, admirar as belezas do destino.

Hoje o turista não se contenta mais em somente em admirar atrações longínquas. Atualmente o visitante deseja vivenciar o destino, experimentar um pouco das situações agradáveis vividas pelos habitantes dos lugares visitados.

Por essa razão, vamos falar neste post de atividades parisienses.

Hoje vamos sugerir 5 coisas para o visitante sair por ai “dando uma” de parisiense e desfrutar do que a vida de Paris tem de melhor:

1. Dando uma de parisiense no teatro:

Parisiense adora teatro e espetáculos. A cultura faz parte ativa da vida dos cidadãos, desde a infância.

No entanto, nem sempre é fácil “dar uma de parisiense culto ” sem falar a língua. Essa é uma das razões pela qual sugiro fortemente a ida ao espetáculo Circus Incognitus.

Em cartas até final de agosto, Jamie Adkins faz a plateia rir durante quase duas horas de espetáculo.

Com eximia linguagem corporal e circense, misturando malabares, equilíbrio e palhaçadas, o artista encanta, oferecendo a plateia um momento cultural único e de muito riso.

As gargalhadas da plateia, incluindo os risos das crianças, encantam tanto quanto o espetáculo.

Acontece no Thêatre de l’Atelier, no francesíssimo bairro de Montmartre. Imperdível! Em cartaz até 11 de agosto.

Montmartre

2. Dando uma de parisiense esportivo (ou não):

As margens do Rio Sena se tornaram o lugar para correr, andar de bicicleta ou ainda fazer sua caminhada.

Ok, nem todo mundo gosta de atividades físicas, mas uma caminhada pela beira do rio oferece a vista dos mais belos monumentos da cidade e contato com a verdadeira população.

Para os preguiçosos inveterados: leve uma garrafa de vinho e olhe os outros exercitando. Você não se sentirá menos “parisiense” por isso.

Veja mais imagens a seguir:

3. Dando uma de parisiense no café:

Durante os meses de verão, uma das atividades mais procuradas pelos parisienses consiste em não fazer nada, ou melhor, beber algo num dos inúmeros terraços da cidade.

Aqui, nada de “pingado” no balcão e sair correndo como paulista. Peça um “noisette” (café com leite pequeno) ou um “crème”(café com leite grande) e sinta-se parisiense.

17, Rue des Petits Carreaux

Um dos meus cafés preferidos, ao lado da minha casa, é Les Petits Carreaux. Aos domingos o café da manhã ( suco de laranja, 1 bebida quente, baquete, croissant, geleia e manteiga) custa 7,50 e é servido até as 16h.

Diga-se de passagem, a cozinha francesa do lugar merece atenção. Excelente!

Café da manhã

Já quando estou pertinho do Châtelet não perco a oportunidade de parar no Zimmer.

Noisette e Café Gourmant no Café Zimmer – Place do Châletet

Depois das 18h30, fica mais difícil encontrar um cafezinho nas varandas. Há bistrôs que recusam. O negócio ai é passar para o vinho, se você já não fez essa escolha antes, é claro!

4. Dando uma de parisiense no museu:

Desde os áureos tempos de Napoleão, a França tem verdadeira adoração pelo Egito.

Os franceses que ainda não foram até o país pessoalmente e até muitos daqueles que já viram o tesouro do grande faraó nas salas borbulhantes de calor do Museu do Cairo, não perderão a oportunidade de vivenciar a exposição Tutancâmon- O tesouro do Faraó, em cartaz até 22 de setembro na Villette.

5. Dando uma de parisiense no dia a dia:

Faça fila na padaria e compre tudo que tiver vontade! Baquetes variadas, bombas de caramelo, macarrons, pão de nozes! Em janeiro, peça a Galette des Rois ( foleado com pasta de amêndoas). Aproveite!

Ficam as dicas e meus votos de uma excelente semana!

Pesadelo nas ruas de Paris?

Verdadeiro fenômeno nas metrópoles do mundo, os patinetes elétricos em livre-serviço apareceram em Paris em junho de 2018.

Em menos de um ano a cidade de 105km2 ganhou 12 empresas de patinetes, resultando em um total aproximativo de 15 000 patinetes nas ruas.

Patinete jogada na calçada

E então, o que era para ser um meio de locomoção lúdico, quase uma brincadeira, acabou virando um pesadelo para os pedestres e automobilistas, assim como se tornou um difícil quebra-cabeça para a prefeitura de Paris.

Anne Hidalgo em conferência de imprensa – Patinetes em Paris – Acabar com a anarquia!

A proliferação caótica virou polêmica, causou acidentes (óbvio) e tomou ares de filme de horror:

A Invasão dos Patinetes!

Calçadas intransitáveis e pedestres aterrorizados com um número crescente de acidentes levaram a municipalidade a reagir. E hoje, quem diz reação do Estado diz (geralmente) repressão e multa.

A primeira medida foi instaurar uma taxa fixa por patinete a ser paga pela operadora para a cidade de Paris.

Em seguida, o município proibiu a circulação e estacionamento no meio das calçadas e passou a multar as empresas gestoras 5€ pelo estacionamento indevido. As empresas por sua vez repassam a multa ao usuário via seu cartão de crédito.  

Os usuários flagrados em calçadas pagam 90€ de multa (a ser paga em 15 dias, caso contrário o valor é majorado a 135€).  

Além das calçadas e zonas indicadas nos aplicativos, os principais lugares onde é proibido estacionar patinetes e bicicletas em Paris são:

  • Jardim des Tuileries
  • Jardim du Luxembourg
  • Fondation Cartier pour l’art contemporain
  • Parque Montsouris
  • Parque Monceau
  • Gare Basse (Funiculaire de Montmartre)
  • Parque des Buttes-Chaumont
  • Cemitério du Père Lachaise
  • Quai de Valmy
  • Quais de la Seine (margens do Sena)

Globalmente, o estacionamento é permitido na rua, como um carro, paralelo à sarjeta.

Hoje é aconselhado estacionar e fotografar o local, pois se alguém move o patinete e você leva a multa, terá como provar sua inocência. Já há projetos de construção de estacionamentos de patinetes em estudo.

Outra medida da municipalidade foi exigir das empresas de patinetes a limitação de velocidade máxima do motor à 20km/hora. Anteriormente algumas chegavam até 80km/hora.

Neste meio tempo 5 das 12 empresas instaladas no decorrer do ano, cansadas das depredações e um mercado aparentemente (muito) saturado, deixaram o mercado.

bicicletas e patinetes em perigo?

Gobee bike, uma das empresas de bicicletas livre serviço que deixou Paris

Diga-se de passagem, esse foi exatamente o mesmo cenário das bicicletas em livre serviço. Atualmente, quase todas suplantadas por Vélib.

Estação Velib

E quando manchetes já anunciavam o “fim da festa dos patinetes e bicicletas em Paris ”, Uber lança Uber Bike e Uber Patinete em parceria com a empresa JUMP !

Jump by Uber

500 bicicletas e 500 patinetes elétricos vermelhas agora fazem parte do cenário da cidade luz.

JUMP é mais uma grande inovação do novo gigante da mobilidade Uber.

As bicicletas elétricas e patinetes robustos, bem pensadas e sobretudo com fácil acesso (basta você ser utilizador de Uber) parecem ter chegado para ficar.

E assim, apesar da polêmica, sem mesmo que turistas tenham notado qualquer coisa, tudo voltou ao normal.

Se você ainda não fez o passeio 3D pelas ruas de Paris e pelo Rio Sena, comprove você mesmo no vídeo abaixo a beleza da cidade luz, suas ruas, calçadas e atrações.

Viagem no tempo. É possível?

Aconteceu nestes últimos dias 16 e 17 de junho a 36ª edição da Festa Medieval de Provins.

Organizada pela cidade com a colaboração de seus 6000 habitantes, a festa medieval de Provins leva seus participantes para outra época, quando o vilarejo ocupava importante posição na vida econômica do país.

Lugar de importantes feiras comerciais durante a Idade Média, atualmente Provins e sua festa proporcionam às pessoas de todas as idades a oportunidade de reviver um momento histórico e a chance de voltar ao passado.  

Igreja St Quiriace
Participantes

Além das inúmeras pessoas trajadas especialmente para a ocasião, mercadinho com produtos típicos dos mais variados, desfiles, eventos musicais e dançantes, assim como diversos tipos de espetáculos preenchem a agenda e animam o evento.

Artefatos medievais e infantis
Produtos regionais
Artesanato variado

E que animação!! Indispensável dizer que quando os próprios habitantes de uma cidade e comerciantes se propõem a fazer um evento desse âmbito o ambiente é mais que festivo.

Sob um céu azul e ao som de músicas constantes, a alegria e fantasia pairavam no ar, provocando em mim, e quiçá outras pessoas uma sensação surreal.

Alegria e fantasia nas ruas
Torre Cesar

O passeio de um dia que costumo fazer com minha família à Provins para deixar a cidade nos fins de semana já é uma viagem.

Subsolos da cidade medieval

A festa medieval de Provins é uma viagem na viagem, uma viagem no tempo. Imperdível! 

Veja mais imagens:

MEDIEVAL DE PROVINS

Dia 25 de agosto, como todos os anos neste mês, Provins organiza a festa da colheita, desta vez Vintage. Este ano o tema será “ a roda gira”, com certeza destacando seu papel do instrumento na agricultura.

Marque a data. Fica a dica!