Mobilização à la francesa

Fortemente acusado de negligência pelas Ordens de Médicos e de Farmacêuticos da França durante esta crise do coronavirus , o governo francês vêm se mostrando incapaz de prover o mínimo necessário para assegurar o bem estar da população e controle sanitário nos hospitais e nas ruas.

Médicos extenuados e profissionais da área da saúde se encontram abandonados em uma situação triste que já cria mortes e muitas contaminações em seus ambientes de trabalho.

gestos QUE merecem destaque nesta situação caótica.

Disney PARIS doa seus alimentos

Fechada desde o dia 15 de março devido ao surto de coronavirus na França a Disneyland Paris decidiu rapidamente oferecer 15 toneladas de alimentos para instituições de caridade.

O parque de diversões doou alimentos de seus restaurantes e hotéis para evitar um enorme desperdício para associações como a Ajuda Popular e os Restos du Coeur

Os funcionários se portaram voluntários e se mobilizaram para realizar a distribuição. Os “membros do elenco Disney” coletaram e redistribuíram o mais rápido possível esses produtos frescos, incluindo saladas, frutas, laticínios.

Restaurantes levam comida aos hospitais

Pequenos empresários donos de restaurantes também resolveram fazer sua parte e levar aos hospitais da cidade comida pronta para os médicos durante seus turnos de trabalho. Um pequeno gesto que com certeza atenua o sofrimento moral que veem suportando os profissionais da área.

Pernod Ricard e outras destilarias doam álcool

70.000 litros: é o que o grupo de bebidas Pernod Ricard ofereceu ao laboratório Cooper, que fornece às farmácias francesas em álcool gel desinfetante.

A empresa não foi a única a buscar em alguns de seus estoques de álcool para ajudar diante da crise.

Pequenas destilarias fizeram doações semelhantes em sua escala: em Aurillac, a Destilaria Louis Couderc doou 300 litros para o hospital da cidade, conforme relatado pela rede de informação France 3, que afirma: “Para atender aos critérios dos cuidadores, o álcool deve ser de pelo menos 90 graus e deve ser completamente natural. O álcool usado pelas destilarias é álcool a 96 graus, não processado, podendo assim ser transformado em uma solução hidro alcoólica.”

Penúria de máscaras na França

Finalmente, diante da escassez de máscaras preventivas contra a contaminação do coronavirus, muitos grupos têm aproveitado suas reservas para oferecer centenas ou dezenas de milhares de máscaras: Auchan, CMA-CGM, Klésia PSA, Renault, Safran, mas também o Centro Nacional de Estudos Espaciais em Toulouse, o Castelo de Versalhes, o Instituto Nacional de História da Arte.

O grupo Provalliance, que inclui os salões de beleza Franck Provost, Jean-Louis David, Fabio Salsa e Saint-Algues, também anunciou que doará seus estoques de luvas e produtos desinfetantes para farmacêuticos.

Outros grandes grupos com LVMH, Alibaba, ou o ainda especialista em jogos Razer, encomendaram máscaras no exterior a fim de entregar aos profissionais da área da saúde francesa milhões de máscaras suplementares.

Penúria de Mascaras: mais uma prova que educação é essencial

Enquanto em certas periferias com altas taxas de abandono escolar alguns idiotas ignorantes roubaram máscaras em hospitais e clínicas, outros cidadãos residentes de pequenos centros urbanos mostrando maior cultura e senso cívico ofereceram as pequenas quantidades que dispunham a seus médicos e clinicas à sua proximidade.

Conclusão:

Os fatos provam, recursos financeiros e educação são muitas vezes essências para que os seres possam desenvolver o melhor de si mesmo e sua natureza humana.

E o governo nisso tudo?

Enquanto isso o governo está tentando aprovar junta à sua cúpula diminuição de direitos trabalhistas como aumento das horas de trabalhos de 35 para 48 horas semanais, proscrição dos fins de semanas pagos e outras cositas mais.

Agindo assim o governo reitera sua posição de controlador do povo e abre mão de suas responsabilidades, legando as mesmas às grandes empresas.

Outra conclusão: A ganância EStatal mata!

coronavirus-Como está Paris

Saiba como está Paris neste dia 13/03/2020 e como reage ao coronavirus.

O presidente da república Emanuel Macron se pronunciou ontem em rede nacional para acalmar a população e passar algumas diretrizes em função da pandemia ligada ao coronavirus ou  Codiv-19.

A população francesa deverá fazer ajustes em seu quotidiano, priorizando o trabalho a partir de suas casas quando possível. O que para alguns será obrigatório, tendo-se em vista o fechamento das escolas. Considerados vetores de propagação, as crianças deverão ter aulas a partir de seus computadores em seus lares. Pessoas de idade foram aconselhadas a deixar suas casas o mínimo possível e evitar aglomerações.

Reuniões com mais de cem pessoas foram proibidas. No entanto, as eleições municipais dia 15/03 foram mantidas.

No ramo do turismo muitas atrações serão afetadas com a medida. Além da Euro Disney, que já havia anunciado seu fechamento, outros seguiram.

Veja a lista abaixo:

Louvre: Fechado

Torre Eiffel: ainda estão vendendo bilhetes na hora, porém somente para pagamento com cartão (nada de espécie). Possivelmente irá cessar a venda no local e será restrito a venda pela internet com hora marcada, e pode fechar a qualquer momento.

Versalhes: Fechado.

Bateaux Mouches: está funcionando, porém limitado a 100 clientes e também limitado às condições climáticas (em caso de nova cheia do Rio Sena será suspenso novamente)

Bateaux Parisiens: Idem Bateaux Mouches.

Cruzeiros Vedettes de Paris: Limitado a 100 pessoas.

Cabaré Moulin Rouge: Fechado

Cabaré Le Lido: Fechado até segunda ordem

Paradis Latin: Fechado até segunda ordem

Os Monumentos Nacionais estão restringindo o número de visitantes para controlar o fluxo e não lotar os locais. Podem fechar a qualquer momento.

Nos cruzeiros e no transporte reforçamos a higienização e matemos aeração constante, assim como o acompanhamento assíduo do estado de saúde do pessoal em contato com o público.

Enfim, a França optou por frear a propagação sem medidas drásticas, porém profiláticas.

Para meus colegas, responsáveis de cotações comerciais, logística e atendimento aos clientes passei o seguinte recado, que deixo aqui para vocês também: hora de dourar o brasão e nos prepararmos para quando a demanda, atualmente reprimida, voltar.   

A situação muda a cada dia, mas pensando que deve ser difícil imaginar como estão as coisas por aqui preparei o vídeo abaixo para você.

Finalmente, imagens valem mais que mil palavras.

França em tempos de Codiv-19 n°2

Querido leitor,

Escrevo para atualizar as informações referentes ao Codiv-19 na França.

O que está acontecendo e quais atrações estão abertas ou fechadas neste momento?

Como medida preventiva contra o Codiv-19 o governo estipulou que reuniões com mais de mil pessoas em lugares fechados estão proibidas. Isso afeta, sobretudo, grandes salas de teatro e atividades esportivas de grande porte.

  • Os cabarés Moulin Rouge, Lido e Paradis Latin seguem abertos, assim como a Torre Eiffel.  
  • O Louvre está aberto, porém restringiu o número de entradas, dando prioridade para que tenha ingresso comprado antecipadamente.
  • A EuroDisney continua aberta. Três de seus funcionários foram diagnosticados positivos, porém não tiveram contato prévio com o público e não representaram risco aos freqüentadores do parque.
  • Cruzeiros pelo Rio Sena estão parados temporariamente, mas não por causa do Codiv-19, e sim por causa da cheia do Rio Sena, que este ano nem apareceu nas notícias. Seguramente, dentro de alguns dias estarão de volta.

Muitos e-mails que recebi confirmam que todos interventores do ramo do turismo intensificaram aeração e desinfecção intensa como meio preventivo.

Como vivem os franceses neste momento?

Ainda como medida profiláctica, o governo e empresários autorizaram as pessoas em dúvida quanto ao seu estado de saúde a trabalhar a partir de suas residências.

As condições para consultas médicas à distância via aplicativo on-line sofreram mudanças e tornaram-se mais flexíveis.

No mais, para a grande maioria das pessoas, a vida segue normalmente!

No banco, nas praças, nas ruas a vida continua!

Desafios governamentais e trabalhistas: Droit de retraite ou Direito de retirada

De acordo com a legislação trabalhista francesa, o Droit de Retraite é o direito do empregado de se retirar de uma situação de trabalho que represente um “grave e iminente perigo para sua vida ou saúde”. Esse o direito de retirada é um direito individual, mas pode ser exercido coletivamente.

Se os funcionários da área de transportes exercerem seu “direito de retirada” em massa temendo o Codiv-19 as autoridades serão então forçadas a reduzir a oferta de transporte. Uma decisão que o ministro afirma “depender realmente do número de funcionários disponíveis”.

Medidas previstas pela Autoridade Autônoma de Transportes de Paris serão neste caso semelhantes às tomadas no auge da greve deste inverno. Segundo o secretário de Estado dos Transportes, um “maior absenteísmo” pode ser esperado nas empresas do setor, ao mesmo tempo em que afirma que a RATP ou o SNCF estudam planos para a continuidade de seus serviços.  

Para aqueles que estão acostumados à chegada de seu transporte em dois minutos, isso significa pelo momento alguns minutos a mais de espera.  

Quando muita informação mata a informação

Informações abundantes continuam a assolar a população, às vezes criando pânico, às vezes restaurando a tranqüilidade. Enfim, match nulo para este quesito.  

Algumas diretrizes e medidas sanitárias além da lavagem de mãos constante:  

  • Como muitas pessoas jovens podem contrair o vírus Codiv-19 e não apresentar sintomas (que NÃO É GRAVE para a maioria dos seres humanos) foi solicitado que evitem visitar pessoas idosas. 
  • Escolas primárias em regiões chamadas “clusters” foram fechadas por quinze dias também devido ao caráter assintomático da doença em crianças a fim de evitar a propagação junto aos demais membros da população.  

Aparentemente, as pessoas realmente a risco são anciãos, asmáticos ou portadores de problemas pulmonares, pessoas com imunidade baixa e graves problemas de saúde pré-existentes. Somente essas pessoas serão mantidas em hospitais em caso de contaminação, os demais enfermos deverão se cuidar em seus lares, em situação de isolamento.

  • Um amigo chinês que vive em Shangai me avisou: beber água após contato com pessoas potencialmente contaminadas faz com que o vírus saia das vias respiratórias e vá para o estômago, onde o mesmo morre em contato com o suco gástrico.

O que esperar?

Um aumento de casos é previsto para os dias a seguir, devido à alta taxa de contágio do Codiv-19 e potenciais casos assintomáticos.

As medidas preventivas devem melhorar o quadro, que poderia ser pior não fosse a determinação e pragmatismo do próprio povo francês. Amigos não se abraçam, cessaram se os beijinhos e apertos de mãos e em caso de dúvida, como já mencionado, as pessoas se isolam.

Tudo indica que essa situação passará como uma epidemia de gripe comum, que inclusive já atingiu seu pico neste inverno e recua neste momento. Gripe esta que matou 72 pessoas em 2020 na França e contabiliza atualmente 744 casos graves em reanimação. A média de idade das vítimas da gripe comum até o momento é de 52 anos. Dez vítimas eram crianças e adolescentes menores de 15 anos. 30 vítimas tinham entre 15 e 64 anos. 32 pacientes tinham mais de 65 anos de idade. Os vírus influenza H1N1 e B/Victoria foram os mais observados neste inverno, com base em amostras municipais e hospitalares.

E, no entanto, ninguém teme uma gripe comum, não é mesmo?

A cidade continua linda e suas atrações funcionando. A foto foi tirada cedo, tempos atrás, mas de maneira geral as ruas estão repletas, mesmo por quê pessoas evitam os transportes em comum quando possível . O governo tomou medidas ( a palavra prevenção e seus sinônimos preencheram esse texto) e os habitantes de maneira geral se sentem seguros. Neste momento escuto muitos jovens no bar ao lado festejando a vitória do PSG

MinhaS dicaS?

  • Relativizar é preciso.

Pelo que eu saiba não existem faculdade de Paramedicina no Brasil… este mini vídeo fala de como virei Paramédica aqui no Reino Unido. Nós podemos trabalhar em diversas áreas da saúde mas nossa especialidade é emergência e atendimentos fora do hospital. Podemos administrar vários medicamentos sem necessitar de autorização de médicos. Podemos fazer tratamentos invasivos e estabilização de pacientes críticos antes de sua locomoção. Também sabemos ler eletrocardiograma podendo levar o paciente que sofre de ataque cardíaco direto pata a mesa de cirurgia. Aprendemos resgatar pessoas em varias situações e trabalhamos varias vezes com a polícia e corpo de bombeiros. #priscilaparamedicalondres #priscilaparamedica #salvandovidas

Posted by Priscila Paramedica em Londres on Thursday, May 2, 2019
  • Não desesperemos.