Efeito Trump no Paris Plage

Após 15 anos de colaboração fornecendo a Paris Plage em média 3 000 toneladas de areia a cada ano, Lafarge Cimentos será “desligada” do evento.

De fato, Lafarge se propôs a vender ao governo Trump cimento para construção do muro (da vergonha, ou ainda, da falta de vergonha) na fronteira mexicana. Considerando que a população de Paris tem direito a uma postura engajada em prol da Igualdade por parte de seus gestores, a prefeitura anunciou o fim da parceria.

Se para o grupo Lafarge ( e demasiados outros infelizes nesta terra), a máxima da Sra. Latrina* dita as normas de seus negócios, o mesmo não pode ser dito da postura de Anne Hidalgo, prefeita de Paris e sua equipe. Postura esta que, mais uma vez, reitera a posição que conserva Paris através da história de (como costumo dizer) capital mundial do modernismo e das luzes.

Paris Plage de 20 de julho até 21 de agosto

Feliz Páscoa e até a semana que vêm!

POST SCRIPTUM  

“A máxima da Sra. Latrina” (ou ainda “Uma filosofia comercial de M. “)

*Conta a lenda que durante os tempos áureos da civilização greco-romana, na cidade de Éfeso, na atual Turquia, senhora Latrina mantinha um lucrativo negócio de toaletes privadas com ajuda de seu filho, que na saída do recinto recolhia o pagamento pela utilização das confortáveis e modernas instalações.

Certo dia Latrina foi interpelada pelo jovem sobre o valor social e a salubridade de seu encargo. Diante do insurgente questionamento a mãe não titubeou: Filho, se queres manter o alto padrão de vida que tens hoje aprenda de uma vez: dinheiro não tem cheiro.

 

 

Paris Plage e as Olimpíadas

Em certas praias no Brasil as tribos se dividem em diferentes « postos ». Na praia parisiense o ambiente é bem diferente. Nos 2 quilômetros de “praia” que margeiam o lado direito do Rio Sena as mais diferentes tribos se misturam ávidas por diversão e quiçá novos encontros.

 

Entre a Ponte das Artes e a Ponte de Sully,  os carros cederam a passagem para pedestres e animações todos os gêneros:  cursos de Tai chi e danças diversas, baby-foot, bocha, jogos de praia e concursos de castelos de areia divertem adultos e crianças.


Entre esporte e relaxamento, como não poderia deixar ser, a cultura mantém seu lugar privilegiado. Entusiastas da fotografia podem participar de um concurso, leitores podem usar a biblioteca efêmera e amantes das artes desfrutam de uma galeria exclusiva do Louvre à beira da água.
Enquanto as crianças têm o direito de seus clubes, suas danças e as mais variadas oficinas.

 

Apesar de quinze anos de existência a fórmula continua inovadora. Além de areia, sombra, água fresca e toda animação, para esta nova edição de Paris Plages, a cidade desejou também dar destaque a economia social e solidária. Empregabilidade, consumo responsável, reutilização, reparação, são valores que irão enriquecer a experiência do parisiense neste verão às margens do Sena, com a presença de duas renomadas instituições  que lutam em prol da inserção social e pela atividade econômica sustentável: a associação “Etudes et Chatiers” e a rede de empresas “La Table de Cana”.

As atividades do Paris Plage se estendem igualmente ao Parque de la Vilette e ao pátio do “Hotêl de Ville” ou prefeitura de Paris. Conheça as inúmeras atrações, espetáculos musicais  e atividades esportivas no link a seguir.

Site da cidade de Paris – Programação Paris Plage

Note que até mesmo quem deseja acompanhar as Olimpíadas não vai precisar perder a festa veranil: a partir do dia 5 de agosto um telão na frente do prédio da prefeitura de Paris, oferecerá este prazer.