Novos protocolos e o papel essencial das operadoras

O turismo pós pandemia já chegou. Apesar de as pessoas ainda estarem planejando e ensaiando suas próximas rotas, o tão discutido futuro das viagens já está aqui e pode ser acompanhando pela série de protocolos de saúde e sanitários que estão sendo desenvolvidos.

O Ministério do Turismo lançou, há alguns dias, o selo “Turismo Responsável Limpo e Seguro, faça a sua parte”. Nós da Braztoa, ao lado da Abav, Abracorp, AirTkt e Clia Brasil, elaboramos um conjunto de medidas de biossegurança para que operadoras e agências de Turismo possam retomar as atividades nas lojas físicas, atendendo todas as recomendações.

Em uma recente pesquisa do Laboratório de Estudos em Sustentabilidade e Turismo da Universidade de Brasília (LETS/UnB) e o LAPSOCIAL – Laboratório de Psicologia Social, com o apoio da BRAZTOA, a segurança e a ausência de risco à saúde apareceram como quesitos primordiais para que as pessoas voltem a viajar, seguidos da vacina para Covid-19, estabilidade financeira, e controle sanitário, respectivamente.

A segurança está em primeiro lugar. E isso engloba a transparência de protocolos sanitários de todo o setor, principalmente os que envolvem a ponta dessa cadeia: as agências de viagens e operadoras de turismo, que estão na linha de frente com os clientes.

Na atividade das operadoras, esses direcionamentos são fundamentais para a retomada dos negócios. A mesma alquimia que sempre fez parte do nosso dia a dia em construir roteiros personalizados, unindo cada uma das peças que formam o quebra cabeça da experiencia perfeita, será aplicada no trabalho que faremos com todos os protocolos.

Imaginem: lidamos com aéreos, meios de hospedagem, passeios, shows, parques, transporte terrestre e marítimo, entre muitos outros. Consolidamos tudo para continuar oferecendo as melhores experiências, com o máximo de segurança, a todos os clientes.

Nossa função é muito importante, tanto pela clareza dos dados, quando pela garantia de que eles sejam compreendidos e aplicados por todos. Sim, todos. De fornecedores a clientes.

Nosso trabalho vai da tradução de todas as medidas que devem ser tomadas, desde a compra da viagem até o retorno para casa, e chega, inclusive, ao estímulo da corresponsabilidade. Afinal, de que adianta fazer um roteiro com todas as normas de segurança sanitárias se os clientes não estiverem cientes da sua parte no processo colaborativo? Sem a corresponsabilidade, a experiência não fica completa.

Esse é o ponto no qual quero chegar: agentes e operadores, vocês são essenciais para essa nova forma de viajar, para essa nova maneira de vender e fazer turismo, com muita entrega, afeto e responsabilidade. Nosso trabalho, de agora em diante, terá ainda mais valor agregado, afinal, somos especialistas em eliminar riscos, preservar pessoas e locais, e garantir experiências únicas.

Published by

Roberto Haro Nedelciu

Roberto Haro Nedelciu trabalhou por 26 anos em uma empresa automotiva multinacional, no departamento de Tecnologia da Informação e já viajou para 80 países. Engenheiro Industrial Mecânico, com MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas, além de sócio da Raidho Viagens, foi também diretor de Tecnologia e vice-presidente da BRAZTOA, entre 2015 e 2019, até assumir a presidência do Conselho de Administração da entidade para o biênio 201/2021. Com espírito aventureiro, tem como hobby o motociclismo e o montanhismo, já subiu até o Campo Base do Everest (Nepal), Kilimanjaro (Tanzânia), Chimborazo (Equador) e o Monte Kota KinaBalu (Malásia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *