Habitas Atacama

Review: Habitas Atacama

Você seguramente já ouviu falar da rede Our Habitas, mesmo que não identifique de imediato: o ultra “instagramável” Habitas AlUla, sua mais famosa propriedade, virou um case nas redes sociais desde sua inauguração, no finalzinho de 2016, na Arábia Saudita. Mas o grupo já tinha outras propriedades hoteleiras abertas desde 2016 e inaugurou no final do ano passado a décima delas: o Habitas Atacama.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

A marca vem crescendo rapidamente com hotéis descolados e sustentáveis em diferentes destinos e continentes, geralmente rodeados por natureza de beleza arrebatadora. E várias outras inaugurações previstas, além de boatos de uma propriedade sendo viabilizada também no Brasil.

Tive o prazer de ser convidada para conhecer com exclusividade, e em primeira mão para o mercado brasileiro, o Habitas Atacama no comecinho do fevereiro. A primeira propriedade da Our Habitas na América do Sul vem se mostrando diferente da maioria das propriedades inauguradas em alguns quesitos, da propriedade em si à forma como visitantes a usufruem em relação ao destino (o que tem sido certo desafio).

LEIA TAMBÉM: Hotel 5 estrelas não é sinônimo de hotel de luxo

.

.

Como é se hospedar no Habitas Atacama

O Habitas Atacama, ao contrário da maioria das demais propriedades do grupo, não foi construído pela Our Habitas; trata-se de um take over. Ele ocupa as mesmíssimas instalações do antigo hotel Altiplanico, construído imitando uma pequena vila atacameña com cada acomodação simbolizando uma casinha de adobe diferente. Mas o grupo garante que segue a operação sustentável comum à marca.

A localização do hotel é excelente: fica a apenas dez minutos de caminhada da Calle Caracoles, o verdadeiro coração de San Pedro de Atacama, dia e noite. São 51 acomodações no total, todas com varandinhas ou alpendres privativos, com diárias que incluem unicamente café da manhã.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

As acomodações, aliás, continuam (ao menos por enquanto) iguaizinhas por dentro e por fora ao que eram no antigo hotel. Mesma decoração nas paredes, mesmos banheiros, mesmos móveis internos e externos. O décor, apesar do repeteco, é bastante simpático e repleto de elementos artesanais locais.

Mas vale saber que as acomodações do Habitas Atacama são bastante quentes e não contam nem com ar condicionado nem ventiladores de teto. Eles cedem pequenos ventiladores de chão aos hóspedes que pedem.

Há água cortesia nos quartos, mas não há serviço de chá e café. O espaço para acomodar bagagens e pertences é bastante limitado – no meu quarto, por exemplo, existia apenas uma estante com quatro pequenas prateleiras quadradas (uma delas completamente tomada pelo cofre e outra pelos roupões) e nada mais. Não havia nem suporte para mala, muito menos suporte de ganchos ou cabides para pendurar a roupa.

Apesar da propriedade ter iniciado o soft opening já há alguns meses, a gente vê que ainda faltam muitos detalhes, sobretudo na acomodação; desde suportes simples (como copo para colocar escova de dentes, saboneteira etc) a amenidades em geral (o banheiro não oferece absolutamente nada além de shampoo, condicionador, sabonete e hidratante).

LEIA TAMBÉM: A hotelaria da Recoleta e os brasileiros

.

.

Destaque para a gastronomia

As novidades trazidas pela Our Habitas à propriedade foi a criação de uma série de espaços bem gostosos para relax e/ou convívio social. Os hotéis do grupo costumam caprichar nos espaços públicos, já que são sempre pensados para viajantes que querem passar um bom tempo relaxando e descansando no local e não apenas explorando o destino visitado.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Dos muitos pequenos lounges ao ar livre, com pufes, almofadas e poltronas entre a vegetação local, à pequena e tão acolhedora piscina, são todas áreas muito convidativas, cheias de charme e sossego. Perfeitas para ler, tomar um café ou drink, bater papo com outros viajantes.

O hotel tem também uma pequena academia ao ar livre e um pequeno spa com local próprio para temazcal. E oferece aos hóspedes duas atividades gratuitas por dia: uma de bem-estar físico (como aulas de yoga e pilates) e outra cultural (como workshop de mixologia, observação de estrelas ou pequenas apresentações musicais).

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Habitas Atacama.

Por enquanto, o grande destaque do Habitas Atacama fica por conta da gastronomia. As diárias incluem apenas um pequeno buffet de café da manhã com ovos à la carte. Mas os menus de almoço e jantar (pagos todos à parte, assim como bebidas em geral) do restaurante Alma são ótimos, valorizando pratos de cozinha local, sazonal e consciente, evitando desperdícios e com várias veganas e vegetarianas também.

Gostei bastante de tudo que comi, com destaque para saladas e pratos frios e crus em geral. E o staff do restaurante também é bastante querido. O bar anexo ao restaurante também propõe drinks e chás que utilizem majoritariamente plantas e ervas locais, numa proposta interessante (e com mocktails disponíveis). E um bem-vindo filtro de água com e sem gás para abastecer gratuitamente hóspedes que tenham suas próprias garrafinhas reutilizáveis.

LEIA TAMBÉM: Bons drinks na capital argentina

.

.

Desafios locais

O Habitas Atacama é o primeiro hotel da Our Habitas que coloca os turistas brasileiros na mira de prioridades. Afinal, somos responsáveis pelas altas taxas de ocupação de diversos hotéis de San Pedro de Atacama, sobretudo no mercado de luxo.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Mas o Habitas Atacama se diferencia bastante dos hotéis que mais fazem sucesso entre brasileiros por lá, como Explora, Tierra e Nayara, por exemplo. Primeiro, pelo custo, com diárias que começam em US$350,00. Depois, pelas inclusões: enquanto os outros, apesar de muito mais custosos, incluem transfers, refeições, bebidas e todos os passeios, o novo hotel da Our Habitas incluem unicamente o café da manhã.

A ideia da chegada ao Atacama de um hotel de alto padrão que não tenha tudo incluído é extremamente bem-vinda. Não existe mesmo nada similar a ele no destino e o Habitas Atacama vem preencher uma lacuna importante.

Por outro lado, com as propriedades do grupo sendo geralmente pensadas para os hóspedes passaram a maior parte do tempo ali mesmo, no Atacama eles seguramente estão enfrentando um desafio extra. Afinal, quem visita o deserto chileno, por mais que aprecie o ócio e o descanso no hotel, quer também conhecer suas mais famosas (e realmente imperdíveis) atrações – que são muitas. E isso realmente tem sido uma complicação para o hotel neste momento.

LEIA TAMBÉM: Tendências para a hospitalidade em 2024

O Habitas Atacama, que estava sem gerente durante a minha visita (!), trabalha única e exclusivamente com os tours de um receptivo local chamado Trekana. E enfrentam problemas sérios nesse sentido. Eu mesma fiz um tour com eles ao salar e foi péssimo; mal organizado, falho e extremamente superficial.

Tentei fazer outro tour com eles, sob a alegação que o anterior tinha sido um erro excepcional, mas os funcionários do hotel (recepção e concierge) simplesmente não conseguiram encontrar um único tour disponível para mim, nem privativo nem compartilhado, ao longo de dois dias inteiros – e tive que me virar sozinha.

Vi outros hóspedes tendo problemas semelhantes e recorrendo diretamente às agências da Calle Caracoles para conseguir reservar seus passeios. Então minha recomendação, neste momento, é que viajantes brasileiros já reservem passeios diretamente com seu agente de viagens no Brasil, antes de embarcar ao Chile. Ou que recorram às agências e receptivos da Calle Caracoles no primeiro dia da viagem; contanto que não deixem para reservar no hotel.

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Habitas Atacama.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

.

Acompanhe o Hotel Inspectors também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

Buenos Aires

A hotelaria da Recoleta e os brasileiros

Passam-se os anos, surgem novos hotéis, outros bairros e vizinhanças mais descolados na cidade, mas a Recoleta, em Buenos Aires, parece seguir firme como majestade entre viajantes brasileiros. De acordo com diversas agências de viagem e levantamentos recentes de OTAs, a hotelaria da Recoleta porteña e os brasileiros continuam compondo um casamento que dá samba – inclusive para muitos visitantes recorrentes da capital argentina.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

A Recoleta é frequentemente apontada como o bairro preferido de turistas internacionais em visita a Buenos Aires – e não apenas brasileiros. Afinal, é um bairro quase tão central quanto o próprio Centro (ou o chamado Microcentro), sem os perrengues e questões de segurança frequentemente relatados por quem se hospeda ali.

Com bela arquitetura, clássicos e contemporâneos cafés, frequente sensação de segurança e ampla oferta em gastronomia, lazer, consumo e vida noturna, a Recoleta é considerada pela maioria dos turistas e moradores de Buenos Aires como o bairro mais agradável para caminhar. E ainda por cima tem fácil acesso (seja em táxis ou carros de aplicativo) a outros bairros queridinhos dos turistas, como Palermo, Villa Crespo ou San Telmo.

LEIA TAMBÉM: Hotel 5 estrelas não é sinônimo de hotel de luxo

.

Casa Lucia
Casa Lucia. Foto: Divulgação

.

A hotelaria da Recoleta e os brasileiros

Nas últimas duas décadas, o bairro da Recoleta viu a hotelaria de luxo se consagrar ali como rainha absoluta, da super repaginação do belo e contemporâneo Four Seasons Buenos Aires e da chegada do impecável Park Hyatt Palacio Duhau à abertura de diversos novos hotéis boutique.

Acaba de ser inaugurado ali, aliás, em plena calle Arroyo, o elegante hotel Casa Lucia, parte do portfólio da Small Luxury Hotels. Localizado em um lendário edifício que é referência na arquitetura argentina, o novo hotel deve se tornar em breve figurinha frequente na lista de desejos brasileiros na cidade.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Com um imponente lobby e décor refinado e mais masculino, o Casa Lucia promete conquistar os brasileiros também pelo estômago através do restaurante Cantina, de culinária argentina, e do charmoso bar Le Club Bacan.

Apartamentos de temporada instalados em diferentes pontos da Recoleta também costumam ter alta ocupação o ano todo e há também diversas opções de hospedagem econômica dentro dos limites do bairro.

LEIA TAMBÉM: Bons drinks na capital argentina

.

.

A supremacia do “classicão”

Curiosamente, mesmo com tantos hotéis mais contemporâneos (e mais novos!) abertos na Recoleta, o estilo “clássicão”, de décor mais antigo e pesado, ainda comum a diversas propriedades do bairro, segue fazendo bastante sucesso entre brasileiros.

O Alvear Palace Hotel é um bom exemplo. O mais tradicional hotel da cidade – e um dos mais icônicos do país até hoje – já não tem mais a supremacia de antes, mas continua arrastando uma legião de hóspedes bastante fiéis.

Instalado na avenida de mesmo nome e membro do prestigioso portfólio da Leading Hotel of the World (que reúne centenas de hotéis, resorts e spas independentes em mais de 80 países), o hotel também está passando atualmente por reformas, inclusive restaurações exteriores.

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Alvear Palace Hotel.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Buenos Aires
Foto: Mari Campos

O lauto café da manhã (incluído nas diárias) é famoso na cidade. Seu bar também está constantemente movimentado, como real ponto de encontro da elite argentina. E seu pomposo chá da tarde segue sendo atração turística para boa parte dos viajantes em visita a Buenos Aires.

O serviço ainda acontece todos os dias no Salão L’Orangerie às 17h, incluindo seleção de chás de Inés Berton, mini pâtisseries, finger sandwiches, scones, um pedaço de torta à escolha do cliente e uma taça de espumante nacional (42000 pesos, ou cerca de R$200 no câmbio blue).

Independente do número de comensais, é bastante recomendável reservar com antecedência (é possível fazê-lo no próprio site do hotel).

LEIA TAMBÉM: Tendências para a hospitalidade em 2024

.

.

Clássico também em versão mais turística

O estilo clássico, com mobiliário antigo e objetos pomposos na decoração, parece fazer sucesso entre brasileiros também em propriedades mais econômicas. Um bom exemplo é o Hotel Club Francês, localizado a duas quadras do Alvear Palace e frequentemente reservado por brasileiros via OTAs.

Localizado em um edifício histórico restaurado da Recoleta, na Rodriguez Peña, o hotel tem quartos e suítes antigos, todos diferentes entre si. Alguns contam com papel de parede rebuscado, outros com detalhes rococó no gesso; alguns com vista para o jardim, outros com vista para a movimentada rua.

O café da manhã é simpático, servido no pequeno jardim de inverno do hotel, com um buffet simples e pratos quentes à la carte incluídos. No último andar do Hotel Club Frances há um pequeno solário, sauna e ducha finlandesa.

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Hotel Club Frances.

Mas o campeão dentre os hotéis da Recoleta presentes nos pacotes turísticos de agências brasileiras é o Loi Suites Recoleta. Localizado quase ao lado do Cemitério da Recoleta, seus quartos são espaçosos mas têm décor bastante básico, normalmente com paredes cinza ou bege. Alguns têm mini cozinha compacta e vista para a cidade.

O café da manhã, com serviço buffet e ovos feitos na hora, é servido no restaurante instalado no jardim de inverno – que, muito curiosamente, divide o mesmo teto também com uma pequena piscina coberta. O hotel conta também com academia e sala de relaxamento.

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Loi Suites Recoleta.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

.

Acompanhe o Hotel Inspectors também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

.

.

Las Majadas

Review: Las Majadas

Santiago é velha conhecida dos brasileiros – mas também um destino de retorno frequente, seja para aproveitar um final de semana prolongado ou mesmo como parada estratégica antes ou depois de seguir para outros destinos chilenos, como Atacama ou Patagônia. Para quem já conhece bem Santiago, o hotel Las Majadas, em Pirque, é uma bela opção para explorar os arredores da capital chilena.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Distante entre 45 minutos e 1h30 (dependendo do trânsito) desde o aeroporto internacional de Santiago, a pequena Pirque é rodeada pela beleza arrebatadora das montanhas andinas e território fértil em cachoeiras, cânions, rios, pequenos produtores orgânicos e, principalmente, deliciosas vinícolas.

Parte do seleto portfólio da The Leading Hotels of the World, a maior coleção de hotéis de luxo independentes do planeta, o Las Majadas faz uma estadia redondinha de duas noites para viajantes em trânsito a outras regiões chilenas.

LEIA TAMBÉM: Hotel 5 estrelas não é sinônimo de hotel de luxo

.

.

Como é o hotel Las Majadas, em Pirque, Chile

O hotel Las Majadas, membro da The Leading Hotels of the World, possui 50 acomodações distribuídas em um edifício contemporâneo (com toques modernistas) instalado em meio a um parque com mais de 1000 árvores, incluindo sequoias, araucárias, ciprestes, palmeiras e diversas outras espécies.

A propriedade de 8 hectares possui mais de 200 anos de história e um belo palacete restaurado. O hotel possui 50 acomodações, incluindo 6 suítes. Todos os quartos contam com bom espaço disponível, decoração minimalista e gostosas varandas com vista para o parque.

As estadias podem acontecer em sistema b&b, incluindo apenas o café da manhã, ou, mais interessante, em sistema “full experience”, que inclui todas as refeições, bebidas, minibar, transfers desde e para o aeroporto, e duas atividades por dia nos arredores ou no próprio hotel – incluindo trekkings, visitas a vinícolas, aulas de mixologia ou gastronomia etc.

LEIA TAMBÉM: A hospitalidade em alto mar da Explora Journeys

A propriedade tem apenas um único restaurante, o Sequoia, de design bastante básico e com a cozinha aberta para o salão. O restaurante funciona para café da manhã, almoço e jantar e abre também para não hóspedes.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

O café da manhã, antes servido à la carte, se converteu agora em café da manhã buffet; mas os hóspedes ainda podem pedir ovos (inclusive Benedict) e outros pratos quentes feitos na hora. Almoço e jantar são sempre servidos à la carte, com menus enxutos.

O palacete do século passado (de estilo francês, inaugurado originalmente em 1907 pelo arquiteto Alberto Cruz Montt) que faz parte da propriedade é utilizado para eventos empresariais; mas tem no subsolo um bar (em estilo taverna) que abre para os hóspedes em algumas noites da semana apenas. Nas noites em que abre, as bebidas para hóspedes do pacote full experience estão incluídas nas diárias.

LEIA TAMBÉM: Hotel review: Nayara Alto Atacama

O Las Majadas tem também uma piscina externa (fria, e que só funciona durante o verão), uma pequena academia, saunas e duas salas de massagem. E há bicicletas para empréstimo também.

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR DISPONIBILIDADE E VALORES DE ESTADIAS NO LAS MAJADAS

A Leading Hotels of the World reúne hoje mais de 380 propriedades independentes como o Las Majadas, localizadas em mais de 80 países, sendo considerada uma das mais importantes marcas internacionais ligadas à hotelaria de luxo.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

Acompanhe o Hotel Inspectors também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

.

.

Soneva Secret

Tendências para a hotelaria em 2024

Ninguém pode dizer com certeza absoluta o que o futuro próximo reserva – especialmente nos dias de hoje, com tudo mudando tão rapidamente. Mas é sempre bom estar de olho nas tendências que especialistas em cada setor e indústria prevêem para o ano que começa. E há de fato bastante confluência de ideias nas tendências para a hotelaria em 2024 apresentadas por distintos institutos de pesquisa e profissionais da hospitalidade neste janeiro.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Em qualquer nicho da hospitalidade, o viajante está valorizando cada vez mais a personalização de serviços. Propriedades que investem na hiperpersonalização já saem na frente. A disseminação das redes sociais, com tantos influenciadores mostrando hotéis que os mimam e antecipam seus desejos durante a estadia, resultaram em turistas cada vez mais cientes do que significa a boa hospitalidade.

Bem-estar e boa mesa também deixaram de ser características “opcionais” ou “extras” em hotéis, resorts, lodges, pousadas e navios e cada vez mais são vistos como parte indissociável da experiência – inclusive entre aqueles com os budgets mais reduzidos. E a mesma coisa com a estrutura para “anywhere office”: com tantas funções e profissões apostando em trabalho remoto ou híbrido, o viajante quer saber que pode contar com infra mínima para isso ao se hospedar em qualquer lugar.

LEIA TAMBÉM: Sete tendências de viagem para 2024

.

Joali Being Maldivas
Foto: Mari Campos

.

Três tendências para a hotelaria em 2024

Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa

Produtos e serviços centrados na saúde física e/ou mental nunca estiveram tão em alta. Bem-estar e autocuidado vivem sua maior valorização no setor e não mostram quaisquer sinais de desaceleração. Pelo contrário: o turismo de bem-estar já se converteu em um mercado trilhardário, em constante expansão.

Os prognósticos para 2024 são que esse nicho continue se expandindo – e também que mais e mais propriedades criem ofertas de serviços centrados na saúde, de programas fitness a terapias e tratamentos de spa, de mais espaços verdes a produtos para um sono de qualidade, de refeições orgânicas a programas de rejuvenescimento.

Se tiver relação com a longevidade, melhor ainda. E algumas redes têm sido pioneiras nisso, oferecendo testes de diagnósticos completos e até tratamentos com células-tronco em seus spas. Resorts 100% focados nisso, como Joali Being e Ananda in the Himalaias, têm tido tanto sucesso que estão inspirando outros hoteleiros a abrirem propriedades semelhantes.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

Six Senses Kyoto
Foto: Divulgação

Tudo ao mesmo tempo agora

Mais que o bleisure, que unia apenas trabalho e lazer, as blended travels chegaram com tudo em 2024. E trouxeram com elas hóspedes que não estão interessados apenas em descansar e relaxar, mas também trabalhar, cuidar da mente, praticar esportes, fazer cursos, assistir shows e mostras de seus artistas favoritos ou mesmo fortalecer a fé.

Quanto mais hotéis e afins se envolverem nesse desejo crescente de obter cada vez mais benefícios de uma viagem de férias, maiores as chances de ter hóspedes satisfeitos, que retornem à propriedade. Espaços físicos híbridos e atividades cada vez mais envolventes na programação semanal da propriedade são um excelente começo.

LEIA TAMBÉM: Os hotéis de luxo mais esperados em 2024

.

B Hotel Brasília
Foto: Mari Campos

Boa mesa é fundamental

Dentre as grandes tendências da hotelaria para 2024, a busca por verdadeiras experiências gastronômicas já não faz mais distinção de nicho, seja em viagens nacionais e internacionais. Mais que isso: hoje muitos turistas estão planejando viagens inteiras em torno de descobertas culturais através dos sabores de um destino.

Hoje, todo viajante quer comer bem e provar sabores e ingredientes locais – se não precisar nem sair do seu hotel para isso, melhor ainda. Se restaurantes e hotéis sempre foram os dois grandes pilares da indústria da hospitalidade, hoje estão mais interligados do que nunca.

LEIA TAMBÉM: Os melhores hotéis de 2023

De pousadas a grandes hotéis de luxo, restaurantes estão passando a ser a menina dos olhos de muitas propriedades, seja pelo foco em alimentos locais e sazonais, seja pelos chefs estrelados. A preocupação com bons ingredientes ganhou finalmente o status que sempre deveria ter tido – e felizmente muitas propriedades têm hoje seus próprios cultivos orgânicos.

E a coisa tem ido além: vários restaurateurs estão se convertendo em hoteleiros. Seguindo os passos de Nobu, que ainda em 2013 lançou a sua marca hoteleira global, chefs e grandes conglomerados de restaurantes estão vendo na hotelaria um nicho mais que bem-vindo para seu negócio principal. De pequenas propriedades em regiões vinícolas a hotéis boutique em grandes cidades, o casamento entre hotelaria e gastronomia está dando mais samba do que nunca.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

.

Acompanhe o Hotel Inspectors também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

.

Pristine Camp Calafate

Pristine Camps abre nova propriedade em Calafate e cria representação exclusiva no Brasil

Aventura com conforto e boa mesa. Esse sempre foi o mote do grupo argentino Pristine Camps que, nascido em plena pandemia, em pouco mais de dois anos já chega à sua terceira propriedade na Argentina. E está de olho no turista brasileiro: o Pristine Camps abre nova propriedade em Calafate e cria representação exclusiva no Brasil.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

No finalzinho de 2023, tive o prazer de ser a primeira jornalista convidada a conhecer sua nova propriedade em estilo glamping, o Pristine El Calafate, com acomodações e áreas comuns todas vista para o glaciar Perito Moreno, inaugurado em soft opening em primeiro de dezembro.

A nova propriedade, que completa o trio do grupo com os Pristine Camps Salinas Grandes e Iguazú, coincidiu com a abertura de uma representação exclusiva no Brasil, que tem como um dos sócios Jota Marcineck, fundador da Venturas Viagens.

A nova representação deve facilitar imensamente o gerenciamento de reservas e também as formas de pagamento disponíveis para agências e consultores de viagem brasileiros, visando estimular o aumento do número de visitas de turistas do Brasil nas propriedades da Pristine Camps.

“O viajante brasileiro está alinhado às propostas de exclusividade e imersão na cultura local da nossa marca”, afirma o argentino Bebe Badino, sócio-presidente da Pristine Camps. Segundo ele, o mercado brasileiro é prioritário para todas as propriedades do grupo. E seu interesse no Brasil não para por aí: há planos para inaugurar o primeiro Pristine Camp fora da Argentina justamente no Brasil, e possivelmente ainda em 2025.

LEIA TAMBÉM: Viajante de luxo está mais jovem e menos influenciado por redes sociais

.

.

Como é o novo Pristine Camp Calafate

Distante cerca de uma hora e meia de carro de El Calafate, o novo Pristine El Calafate ocupa parte do remoto rancho Dos Lagos, na Patagônia Argentina, com vista panorâmica para o glaciar Perito Moreno, o lago Roca e as espetaculares montanhas da região.

Em estilo glamping, usa o mesmo modelo implantado pela Pristine Camps no norte da Argentina, com acomodações e espaços públicos (recepção, restaurante, bar etc) todos instalados em domos geodésicos privativos com vista para o glaciar.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

Cada domo do Pristine El Calafate acomoda até três hóspedes e conta com um pequeno closet, quarto, banheiro, dois tipos de lareira e um adorável deck de madeira privativo com ofurô – mas inicialmente os ofurôs não foram colocados em funcionamento por questões técnicas e ambientais.

As diárias incluem sempre traslados ida e volta desde Calafate, atividades diárias (inclusive passeio até o glaciar Perito Moreno para reservas superiores a duas noites), todas as refeições (com caprichados menus da chef Mariana Garcia del Rio), bebidas não alcoólicas e alguns rótulos de vinhos argentinos no almoço e no jantar.

CLIQUE AQUI para conferir disponibilidade e valores do Pristine El Calafate

O novo camp foi inaugurado em dezembro passado com apenas quatro domos, que devem se converter em seis durante esta temporada de verão – e podem chegar a até 10 acomodações em outras temporadas. E vai funcionar apenas sazonalmente, durante os meses mais quentes do ano.

A propriedade toda funciona com energia 100% renovável, majoritariamente solar – e o novo Pristine El Calafate já tem o segundo maior conjunto de painéis solares da hospitalidade argentina.

LEIA TAMBÉM: Os hotéis de luxo mais esperados em 2024

.

.

Pristine Camps tem Crescimento em tempo recorde

A Pristine Luxury Camps, formada por quatro investidores argentinos com ampla experiência em hotelaria, nasceu durante a pandemia e inaugurou sua primeira propriedade (nas Salinas Grandes argentinas) no final de 2021. A novidade teve tanto êxito entre turistas de alto padrão – inclusive brasileiros – e tanta repercussão midiática e em redes sociais que, menos de dois anos depois, o grupo já inaugurava seu segundo “camp”, o luxuoso Pristine Camp Iguazu.

Três meses depois, abriram as portas de sua terceira propriedade, desta vez diante do glaciar Perito Moreno. Em comum, todas elas – além de estarem localizadas em destinos icônicos da Argentina -, têm construção e operação bastante sustentável, focando em máximo contato do viajante com a natureza com impactos mínimos.

ACOMPANHE A MARI CAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

A arquitetura é tão bem bolada em todas elas (com espaços construídos sobre plataformas elevadas de madeira para evitar a erosão do solo) que a gente tem a sensação de estar imerso naquelas paisagens quase selvagens sem nem mesmo sair do conforto da acomodação.

Apesar da logística operacional tão complexa (dada a natureza remota de todos os “camps”), a experiência do hóspede acaba sendo sempre bastante satisfatória e exclusiva.

Com investimentos atuais em torno de US$5 milhões, a expectativa da Pristine Camps é continuar expandindo o negócio, abrindo novas propriedades similares às já existentes em destinos icônicos e remotos nos próximos anos.

E quer também se tornar a primeira empresa hoteleira regenerativa da Argentina, prometendo o plantio de 10 m2 de reserva natural para cada reserva efetuada em qualquer um de seus acampamentos.

O grupo mantém um Hotel Escola no povoado argentino de Puerto Libertad, oferecendo ali cursos de hotelaria e turismo gratuitos.

LEIA TAMBÉM: Sete tendências de viagem para 2024

.

.

Acompanhe o Hotel Inspectors também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

.