O Futuro da Hotelaria

Foto acima: Tecnologia do apto. do Eccleston Square Hotel, que se orgulha de ser não só um hotel boutique de luxo, mas por proporcionar a melhor tecnologia de ponta da hotelaria de Londres.

O hóspede do Eccleston tem à disposição TV 3D, 2 iPads, Blu-ray, DVDs, chamadas gratuitas para qualquer lugar do mundo por VoIP ao preço de custo e conectores internacionais. É conveniência digital levada à sério.

 

Muito se fala no CRESCIMENTO da hotelaria.

Pois aproveitarei o espaço para falar sobre o AMADURECIMENTO da hotelaria.
Maior profissionalismo e ganho de competitividade passam também por estudos, debates e análises profundas do setor, de forma realista e transparente.

Portanto, nada melhor do que começar falando sobre o que o futuro nos reserva.

A Cornell Hospitality Research Summit já deixou claro que o sucesso na hotelaria estará na aquisição rápida de uma Mentalidade Tecnológica.
Dois assuntos vão reger nossa indústria nos próximos anos:
Mídias Sociais e Foco em Serviços, sempre permeados pela tecnologia.

1) Mídias Sociais

Esqueça as avaliações impressas no check out. Além de não ter mais tanto apelo, você ainda não está sendo “verde” aos olhos da nova geração. Se você decepcionar um hóspede, é nas redes sociais que ele vai reclamar.

Se você fizer a coisa certa, 1000 pessoas podem ficar sabendo. Se fizer algo errado, milhares saberão. A internet é um amplificador.

2) Foco em Serviços

Não estou falando do sorriso do recepcionista, de proporcionar uma sensação de segurança, cama confortável, toalhas que enxuguem, wi-fi rápida, suco de laranja e pães frescos no café da manhã ou de um Room Service eficiente. Isso é commodity, não diferenciação!

Acha pouco? Desde 2011 a rede Four Seasons já promete sua refeição no apartamento em até 15 minutos.

Lounges com chuveiro, lanche e bagageiro disponíveis para turistas que chegam em horários inusitados após longos vôos, tão comuns na Ásia, ainda são raros por aqui. Por quê?

 

Algumas perguntas para refletirmos:
Você concorda com essas duas afirmações abaixo?

“A hotelaria é considerada uma das indústrias menos inovadoras do mundo”.
Kaye Chon, reitor da HTM Hotel & Tourism Management) da Ásia.

“Não estamos acompanhando a tecnologia. A maior indústria do mundo não está se adaptando à mudança tecnológica.”

Christopher Muller, Diretor Acadêmico e Administrativo da Boston University’s School of Hospitality Administration

Diferente das afirmações acima, acredita que já estamos bem evoluídos? Vamos fazer um teste?

Seu hotel dispõem de:

  • Ferramenta para análise de comentários online?
  • Infraestrutura tecnológica via Cloud Computing?
  • •“Two way interface” conectando seu PMS com o CRS?
  • •Site preparado para dispositivos móveis?
  • •Tablets para comandos no quarto e Room Service?
  • •Reservas pelo Facebook?

Muitos vão dizer que tecnologia é suporte, não estratégia. Concordo plenamente, e não  estou supervalorizando a tecnologia, mas é incontestável sua eficiência como meio para alavancagem de negócios.

Preparado para o futuro da hotelaria?

Published by

Gabriela Otto

Gabriela é formada em Comunicação Social pela PUC/RS, Pós em Marketing pela ESPM, MBA Executivo pela FAAP/SP, Leader Coach (Personal e Professional) pela Sociedade Bras. de Coaching, além de inúmeros cursos de qualificação profissional, incluindo 2 certificações internacionais como Leadership Development Trainer e Business Impact Leadership Facilitator.

13 thoughts on “O Futuro da Hotelaria

  1. Gabriela,

    Seu espaço promete muita reflexão e perguntas instigantes.
    Seu texto é dinâmico e vai direto as grandes questões dos Fatos e Tendências.
    Parabéns e muito sucesso,
    Sds,
    Flávio Vieira

  2. Olá Gabriela! Tudo bom?
    Desde sua palestra no Fórum Panrotas de Marketing em 2011, esperava surgir este espaço para compartilhamento e troca de conhecimento e informações. Parabéns pelo espaço e à Panrotas pela sacada de mestre com a mestre 🙂
    Abs,

  3. Concordo com a frase de Kaye Chon, ainda mais se considerarmos o mercado nacional. Temos uma grande oportunidade de inovação.
    Os demais mercados possuem poucas oportunidades de relacionamento com seus consumidores finais, já em hotelaria possuímos todo o tempo do mundo para criar experiências de valor com nossos hospedes.

    1. Verdade, Rodrigo.
      Ainda vemos o uso incipiente de ferramentas vitais em hotelaria como: * Marketing Sensorial
      * Treinamento para incentivar o Upselling
      * Criação de experiências únicas, conectadas com serviços consistentes.
      E isso não tem nada a ver com categoria de hotel.

      Obrigada pelo comentário.
      Passe sempre por aqui!
      Abs,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *