Classe Média é o impulso para o Turismo de Luxo

A ILTM (International Luxury Travel Market) 2015 inicia hoje em Cannes, e o evento/feira terá a classe média (veja só!) como foco das suas discussões. Hoje também foi  lançado seu novo relatório em associação com a Euromonitor. Conheça as perspectivas do setor até 2030.

Captura de Tela 2015-11-30 às 11.44.15

Sim, as viagens de luxo estão crescendo, principalmente em função dos mercados emergentes e dos consumidores aspiracionais da classe média.

Mais de um bilhão de pessoas estarão viajando em 2030.
O maior crescimento das viagens de alto padrão serão nas Américas, Ásia-Pacífico e Oriente Médio e África, graças ao aumento da renda e uma crescente classe média.

Alemanha e Reino Unido são os principais mercados emissores da Europa Ocidental. Europa continuará a ser um destino popular, com um euro mais fraco, fornecendo bom valor para o dinheiro dos turistas norte-americanos.

Já a Rússia  terá crescimento mínimo em viagens até 2019, apesar de seu crescimento econômico. A renda ainda é baixa para muitos cidadãos viajarem.

Em todo o mundo, o relatório revela que o número de famílias abastadas deverá crescer entre 2015 e 2030. América do Norte continuará a ter o maior número de famílias ricas. Apesar da desaceleração econômica Ásia-Pacífico, ainda é esperado um aumento mais rápido para a região, com previsão de 113% de crescimento entre 2015 e 2030.

Austrália e América do Norte seguirão a Ásia-Pacífico com crescimento de 86% e 80% nas famílias abastadas, respectivamente, entre 2015 e 2030.

Ásia-Pacífico continua a ser a potência global para as chegadas de turismo, com aumentos sólidos previstos para os próximos cinco anos.

Cidades periféricas de 2º e 3º níveis na China receberão mais investimentos de hotelaria de luxo, pois se tornam cada vez mais acessíveis. Além disso, o volume de negócios de grande porte também aumentará. Apesar de uma ligeira desaceleração do crescimento, viajantes chineses pretendem gastar mais de 87 milhões em 2019 com os destinos mais populares, todos localizados na própria região Ásia-Pacífico.

África e Oriente Médio verá crescente demanda e investimento non-stop em hotelaria de luxo. Em 2014, a região registrou importantes taxas de diária média e ocupação,  e ainda conseguiram  alcançar o mais rápido crescimento nas vendas de bens de luxo pessoais do mundo.

Alison Gilmore, Senior Exhibition Director da ILTM, conclui, “A importância da internet é fundamental para os bens de luxo e indústria de viagens. Os agentes de viagens ‘de ponta’ precisam entender o quanto é essencial mapear todas as fases da jornada do viajante, antes, durante e após a experiência. A tecnologia móvel também está desempenhando um papel cada vez mais importante na personalização de viagens de luxo para os viajantes dos quatro cantos do mundo.”

Caso você esteja se perguntando sobre as perspectivas sobre o Brasil, ele não aparece no relatório.

=====

Se gostou desse post, leia também:

Para Park Hyatt, o Luxo é Pessoal

O Viajante de Luxo fica mais Jovem

Você fala a Linguagem do Luxo? (Blog Gabriela Otto)

Published by

Gabriela Otto

Gabriela é formada em Comunicação Social pela PUC/RS, Pós em Marketing pela ESPM, MBA Executivo pela FAAP/SP, Leader Coach (Personal e Professional) pela Sociedade Bras. de Coaching, além de inúmeros cursos de qualificação profissional, incluindo 2 certificações internacionais como Leadership Development Trainer e Business Impact Leadership Facilitator.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *