Viagem no tempo. É possível?

Aconteceu nestes últimos dias 16 e 17 de junho a 36ª edição da Festa Medieval de Provins.

Organizada pela cidade com a colaboração de seus 6000 habitantes, a festa medieval de Provins leva seus participantes para outra época, quando o vilarejo ocupava importante posição na vida econômica do país.

Lugar de importantes feiras comerciais durante a Idade Média, atualmente Provins e sua festa proporcionam às pessoas de todas as idades a oportunidade de reviver um momento histórico e a chance de voltar ao passado.  

Igreja St Quiriace
Participantes

Além das inúmeras pessoas trajadas especialmente para a ocasião, mercadinho com produtos típicos dos mais variados, desfiles, eventos musicais e dançantes, assim como diversos tipos de espetáculos preenchem a agenda e animam o evento.

Artefatos medievais e infantis
Produtos regionais
Artesanato variado

E que animação!! Indispensável dizer que quando os próprios habitantes de uma cidade e comerciantes se propõem a fazer um evento desse âmbito o ambiente é mais que festivo.

Sob um céu azul e ao som de músicas constantes, a alegria e fantasia pairavam no ar, provocando em mim, e quiçá outras pessoas uma sensação surreal.

Alegria e fantasia nas ruas
Torre Cesar

O passeio de um dia que costumo fazer com minha família à Provins para deixar a cidade nos fins de semana já é uma viagem.

Subsolos da cidade medieval

A festa medieval de Provins é uma viagem na viagem, uma viagem no tempo. Imperdível! 

Veja mais imagens:

MEDIEVAL DE PROVINS

Dia 25 de agosto, como todos os anos neste mês, Provins organiza a festa da colheita, desta vez Vintage. Este ano o tema será “ a roda gira”, com certeza destacando seu papel do instrumento na agricultura.

Marque a data. Fica a dica!

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *