O orgulho precede a queda

Já dizia o infalível ditado: O orgulho precede a queda!

O brasileiro é o povo mais simpático que conheço, de fato, nossa simpatia é orgulho nacional.

No entanto, o brasileiro parece nunca querer falar de coisas chatas. Quando pergunta a alguém “Tudo bem?” espera receber uma resposta tão amigável, positiva e leve quanto sua pergunta.

Falar de coisas chatas faz com que as pessoas te percebam como chata, tratar assuntos com gravidade não é exatamente uma qualidade nas reuniões ou redes sociais.   

Porém, você já notou que quanto menos falamos e agimos sobre questões chatas, mais elas se acumulam à nossa volta? O chato é como um lixo que persistimos em não ver e que um dia nos submergirá.

Chato é a miséria, a violência, o racismo, a discriminação, o medo, as queimadas, a poluição…

Todo dia brasileiros carregam e se acostumam ao fardo de um pequeno mal estar aqui e ali, como aquele na hora de abrir o portão, por exemplo, ou comer um embutido com papelão.

Agora, neste momento de crise mundial, muitos se perguntaram se o mundo será melhor após o Covid-19.

Ai vai mais uma chatice: não, o mundo não vai ficar melhor se VOCÊ não mudar suas atitudes! Minha dica: Saia da zona de conforto e seja chato!

O francês é notoriamente chato, mas o francês não deixa nenhum tipo de lixo o submergir ( ou pelo menos tenta). Falo isso porque como produtos orgânicos baratos e os impostos que pago são (quase sempre) bem reinvestidos na sociedade em que vivo, entre outras razões. E isso, graças à chatice francesa. Merci!

Saia da zona de conforto

Sendo assim, quero convida-los hoje para num gesto de humildade e coragem, antes que nossa sociedade caia em completa decadência, passemos a agir contra algumas chatices desse mundo. Não espere por nenhum governo! Faça você.

Talvez não sejamos capazes de erradicar todos os problemas do mundo, mas pelo menos terremos um orgulho (de nós mesmos) que talvez não nos leve à queda.

Ai vai meu convite:

  • Se você é empreendedor e espera receber turistas estrangeiros, passe a defender nossa natureza já! Esse é o maior atrativo para quem vem ao Brasil e nesse momento o mundo pensa que somos cúmplices do maior crime ambiental jamais provocado pelo Homem!
  • Não beba mais produtos fabricados pela Coca-Cola e empresas de refrigerantes até que eles não criem reservas de água para sua própria produção.  Pare desde já de colaborar com o roubo de reservas naturais de água por essas empresas vorazes de recursos naturais.
  • Compre legumes orgânicos, ainda que tenha que comer menos, opte por qualidade e, sobretudo lembre-se: quem dita as normas do mercado é o CONSUMIDOR, quem quer vender seu produto se ajusta à demanda.
  • Não consuma NUTELLA e produtos com óleo de palma. Pare agora de matar gorilas e outras espécies que vivem nas florestas que estão sendo queimadas em prol da produção desse produto. Leia os ingredientes do que compra!
  • Seja consciencioso quanto ao seu consumo de carne, tente quando possível substituir por outros alimentos ricos em proteínas. Busque conhecer a origem da carne, busque pequenos produtores.
  • Não compre Jeans lavado. A produção de Jeans deslavado é altamente poluente para o planeta. Pare agora de destruir terras e rios. Curta suas velhas calças Jeans de verdade! A indústria têxtil é muito poluente. Quanto menos roupas você compra, mais você protege o planeta!
  • Lute pelos mares e florestas do Brasil. Façamos subir um hashtag #menossojamaisfloresta #nãoaodesmatamento ( aceito sugestões)
  • Fique de olho no deputado e na família Maggi

Lute contra o desmatamento e a Escravidão moderna

No fim dos anos 80, de acordo com documento confidencial da Polícia Federal (DPF) em Mato Grosso, na fazenda nomeada Gleba Jarinã de André Maggi, pai do ex-ministro, foram encontrados trabalhadores em situação análoga à escravidão. No relatório, obtido a partir do Instituto Brasileiro de Defesa Florestal (IBDF), órgão anterior ao IBAMA, que fiscalizava sobre desmatamento ilegal na propriedade, um dos trabalhadores (chamado José Laerton da Rocha) relatou ter sido chicoteado por um empreiteiro de André Maggi. Além disso, foram encontrados pessoas trabalhando contra a própria vontade, sofrendo “maus tratos” e doentes.”(fonte wikipedia)

  • E para seu bem: Evite a todo custo produtos com Fenoxietanol.  Age como estrogênio, mudando o funcionamento de suas glândulas. Toxicidade fetal e cancerologia comprovadas.

Deixo aqui meu convite e peço mais sugestões. Vamos nessa?

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *