Fronteiras abertas?

Ligações de amigos anunciando a fronteiras abertas com o Brasil, as manchetes de inúmeros jornais e as explicações suscintas nos sites governamentais me levaram a confusão e eu cheguei a publicar a abertura das fronteiras alguns minutos atrás. Mas não! Perdão.

No dia 24 de julho, o primeiro-ministro francês anunciou que viajantes oriundos de 16 países onde o vírus está circulando fortemente poderão entrar no território francês sob apresentação de testes negativos para o Covid-19. O que ele quis dizer? Que viajantes oriundos de 16 países onde o vírus está circulando fortemente poderão entrar no território francês SOMENTE sob apresentação de testes negativos para o Covid-19.

“As fronteiras com essas nações continuam fechadas!” Afirmou Jean-Castex (o novo primeiro ministro) em discurso realizado durante sua visita ao aeroporto de Orly.

Os 16 países interessados dessa lista no momento são: África do Sul, Argélia, Bahrein, Brasil, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos, Índia, Israel, Kuwait, Madagascar, Omã, Panamá, Peru, Catar, Sérvia, Turquia. 

Diante da possível dificuldade de realizar um teste em alguns desses países, um sistema de generalização de testes na chegada está gradualmente sendo colocado em prática nos aeroportos e portos franceses, e estará totalmente operacional até 1 º de agosto.   Isso consistirá em testar sistematicamente os viajantes desses países em risco: aqueles testados negativamente no Covid-19 poderão se mover livremente pelo país. As pessoas que testarem positivamente serão colocadas em isolamento durante quatorze dias.

Quem pode entrar na França vindo do Brasil? Brasileiros com residência legal na França, franceses e estudantes que tiveram seus cursos confirmados.

Fronteiras seguem fechadas para turistas brasileiros

Fronteiras Abertas:  Atualmente são admitidos como turistas na França pessoas vindas dos seguintes países:

Argélia

Austrália

Canada

Georgia

Japão

Montenegro

Marrocos

Nova Zelândia

Ruanda

Sérvia

Coreia do Sul

Tailândia

Tunísia e Uruguai

Veja quais atividades estão funcionando Na França:

Restaurantes, bares et cafés Abertos com respeito das medidas de distanciamento social en zone verte
Praias, lagos, corpos d’água, centros de atividade náutica Abertos
Piscinas Abertas
Museus e monumentos, zoológicos Abertos com respeito das medidas de distanciamento social. Muitos museus exigem reserva com data e hora marcada.
Parques de lazer Abertos

Shopping
Todas as lojas e shoppings estão abertas, a menos que seja aconselhado de outra forma pelo prefeito. O uso da máscara é obrigatório
Cinemas Abertos com respeito das medidas de distanciamento social
Teatros Abertos com respeito das medidas de distanciamento social
Estádios, pistas de corrida Autorizados com respeito das medidas de distanciamento social e respeito de menos de 5.000 pessoas até o final de agosto
Esportes individuais Autorizados
Esportes em grupo Autorizados 
Esportes de contato (boxe, artes marciais, etc.) permanecem proibidos
Casinos Abertos com medidas sanitárias
Discotecas Fechadas até 31 de agosto

Manchetes e artigos anunciam igualmente a volta das feiras e salões internacionais a partir de setembro. Seria esse um bom presságio?

Nota: atualmente em torno de 6000 pessoas estão hospitalizadas devido ao Covid-19 na França e a media de óbitos se situa em 15 pessoas por dia.

Acesse o link para ver mais dados e o mapa indicando as zonas em alerta.

Direto de Paris distrações e esperanças

A França continua seu processo de « desconfinamento » progressivo. Parisienses e franceses redescobrem felizes esse semblante de retomada à vida, deixando lentamente para trás os piores capítulos dessa tragédia infinda.

Apesar da inconveniente restrição de locomoção há mais de 100 quilômetros de suas residências, dos bares e restaurantes ainda fechados, das medidas de distanciamento social, do triste luto, das desastrosas perdas financeiras, os pesares causados pelo Codiv-19 parecem se dissipar um pouco enquanto as pessoas buscam retornar a uma pseudo normalidade.

As notícias apresentam mudanças a cada dia. Enquanto escrevo o governo prepara a segunda fase desse processo de “desconfinamento” em função dos resultados numéricos.

Alguns franceses aguardam para saber quando abrirão seus estabelecimentos, outros quando cessará o sistema home office de trabalho, outros querem saber se poderão viajar fora do território francês durante as férias de julho e agosto ou ainda se seus filhos terão aulas em junho.

Neste mar de incertezas vamos flutuando como podemos. Cada um se apega aonde dá .

Justamente! Cada um busca consolo moral onde pode. E como minha bóia durante esse processo foi a própria cidade de Paris compartilho com vocês imagens desse percurso de 2 meses entre confinamento e redescoberta da “liberdade”, ainda que uma semiliberdade condicional.      

Projeto 1 hora e 1 km

Como mencionado em postagem anterior, o Francês teve durante o confinamento o direito a uma saída diária e o deslocamento num raio de um quilômetro de sua residência. A burocracia exigida para esse deslocamento através da obrigatoriedade de apresentação de atestado justificativo e a presença massiva de imponentes policiais controlando e multando nas ruas serviam como agentes dissuasivos para as escapadas. Assim, em dois meses, eu sai aproximadamente 8 vezes.

As notícias dos óbitos, a insegurança continua, a tristeza rebentando pediam alívio.

E foi nestes momentos de desespero que encontrei distração descobrindo que 1 hora e 1 km são suficientes para qualquer pessoa se apaixonar por Paris.  

Vejam algumas imagens do meu projeto 1 hora, 1 km:

Portas e Portais

Perspectivas

redescobertas

Passagens

Encontros

A Arte

O Rio Sena

O Louvre

E assim, a beleza da cidade me ajudou a passar pela tristeza dos acontecimentos. Como Paris é linda!

No entanto, acho mesmo que serão as imagens à seguir que trarão à você uma luz de esperança.

Neste retorno parcial à normalidade, as lojas com menos de 40 000 mil metros quadrados estão abertas, pequenos museus igualmente, alguns castelos também começaram a receber visitantes, restaurantes fazem pronta entrega.

As fronteiras da França com a Europa devem abrir completamente em julho, assim como os grandes museus e atrações.

Para você que está em meio ao confinamento, espero que as imagens tenham lhe distraído um pouco também. E peço: querido leitor, tenha paciência e não perca as esperanças. Como dizem os italianos: Chi va piano, va sano e se va lontano.

Air France se prepara para o “desconfinamento”

A França começa a se preparar para o “desconfinamento” progressivo. Comerciantes retornam aos seus negócios para tirar a poeira, marcar o solo com “scoth tape” designando o distanciamento obrigatório entre as pessoas e balcões, verificar o estoque etc.

A companhia aérea Air France também se prepara para a retomada de boa parte seus vôos no espaço Schengen a fim de assegurar seus clientes que estão prontos para o desafio, garantindo condições sanitárias seguras.

Para isso, seus aparelhos serão completamente pulverizados com um produto desinfetante de largo espectro e duração a cada cinco dias. Além disso, as áreas limpas com paninhos desinfetantes serão mais vastas. Hublôs, compartimentos para malas de mãos externa e internamente, cintos de segurança e todos os pontos de possíveis contatos com as mãos dos passageiros serão desinfetados sistematicamente.

O uso de máscaras dentro da cabine será obrigatório, tanto para os tripulantes como para os passageiros.  Álcool-gel será oferecido no momento de embarque.

Os deslocamentos dos passageiros dentro do aparelho deverão ser feitos com menos freqüência evitando contato de proximidade. Em outras palavras: nada de bate papo nas filas contra as portas dos banheiros.   

A distribuição de lanches ou refrigerantes será abolida para os vôos com menos de 2h30. Para os vôos de longa distância toda comida será servida em embalagens plásticas juntamente com a água, limitando assim o serviço de bebidas.

A empresa destaca também a capacidade regenerativa do ar de seus filtros empregados em seus aparelhos. 50% do ar vêm do exterior antes de se misturar ao ar já existente na cabine. 99,97% do ar é completamente filtrado.  Em sua campanha de comunicação a Air France reitera igualmente que esses filtros são idênticos aqueles utilizados em hospitais.

  Vejo o vídeo da Air France realizada para o Jornal Figaro clicando aqui.

A notícia da retomada à vida normal do país é acolhida com certa precaução pela população, mas, sobretudo com muita alegria. Aparentemente toda epidemia segue uma curva em formato de sino, e após dois meses de confinamento estamos chegando lá!

Coragem queridos leitores, no Brasil isso também ocorrerá!  

É normal se sentir estressado, triste, frustrado ou ter medo durante uma crise. Fale com amigos, familiares e entres queridos em que você confia.