Praça do Corrossel

Louvre fecha bilheterias e restringe seu acesso

Assolado pelo número de turistas, o Museu do Louvre resolveu, sem aviso prévio, fechar suas inúmeras bilheterias e priorizar passageiros com bilhetes comprados antecipadamente.

De fato, alguns dias atrás eu passei pela Praça do Carrossel e notei que não havia a fila habitual na frente da pirâmide de vidro. Achei estranho, mas pensei que se preparavam para um evento privado excepcional.

Concomitantemente, tenho ouvido muitas reclamações sobre o difícil acesso a certas salas, especialmente a sala onde se encontra a Gioconda, obra de Leonardo da Vinci, recentemente relocada devido a reformas do museu.

O museu que recebe entre 30 e 50 mil passageiros por dia tomou a medida de fechar suas bilheterias ao público com intensão facilitar a visita daqueles que já tem seu bilhete comprado durante este momento de grande fluxo e férias escolares europeias.

O estabelecimento afirma que esta não é a primeira vez que isso acontece, porém no passado a noticia não chegava a se espalhar.
A administração assegura também que as obras em andamento e a compra antecipada deverão colaborar para a normalização da situação.

Além disso, o Museu estuda a criação de uma entrada que dê acesso somente a Gioconda, para aqueles que visitam o museu exclusivamente para admirar a renomada obra.

O site do Louvre não adverte quanto ao fechamento das bilheterias ou data de retorno à normalidade, mas aconselha a compra de entradas antecipada.

Como mencionado em post anterior sobre o assunto: a visita do Louvre ( assim como muitas outras atrações da capital francesa)  deve ser preparada com antecedência.

Fica a dica!

O Louvre- prepare sua visita

O Louvre: uma fortaleza

Muitos não sabem que antes de se tornar o museu mais visitado da Europa, o Louvre teve outra vida.

Edificado no século XII, o Louvre era uma fortaleza. O rei Phillipe Auguste desejou proteger a cidade antes de partir para a primeira Cruzada francesa, que tinha como objetivo abrir os caminhos aos peregrinos da França até o sepulcro do Cristo em Jerusalém.

O Louvre: o maior palácio da Europa

Foi a partir do século XIV que a fortaleza tornou-se moradia real. O Rei Charles V, após uma invasão e rebelião de mercadores navegantes, decidiu mudar-se da Conciergerie para o Louvre, onde se sentia mais seguro.  A partir deste momento até a mudança de Louis XIV para Versalhes no século XVII a construção foi submetida a inúmeras melhorias, obras monumentais, caprichos reais.

Assim, com uma área construída de 135 000 m2, o Palácio do Louvre se tornou o maior palácio da Europa.

Durante oito séculos de existência, o Louvre foi marcado por muitos movimentos arquitetônicos, desde a fortaleza medieval do século XII até a polêmica pirâmide de vidro do século XX.

O Louvre: o museu

Inaugurado em 1793 pelos revolucionários franceses a fim de mostrar ao povo as jóias e fastos da coroa, o antigo palácio, recebe atualmente entorno de 9,2 milhões de visitantes ao ano, sendo o museu mais visitado do mundo. É também o monumento e lugar cultural mais visitado na França, com um número maior de visitantes que a própria Torre Eiffel.

Sua coleção atual inclui 554 731 obras, das quais somente 35 000 expostas. O acervo do museu compreende obras das antigas civilizações orientais, egípcia, grega, etrusca, romana e obras de arte ocidentais desde a Idade Média até 1848. Uma nova ala, recentemente inaugurada expõe artes gráficas e artes do Islã. Na ala Denos, minha preferida, encontramos obras notórias como a Mona Lisa, a Balsa da Medusa,  A Liberdade guiando o Povo, o Sacramento de Napoleão .

O Louvre: a visita

Quanto tempo demora uma visita ao Louvre? Se você passar 40 segundos diante de cada obra, irá precisar de 15 dias, 24h/24h para realizar uma visita completa. Sendo assim, para aqueles que não querem perder o essencial fica a dica: prepare sua visita.

Mais de 20 quilômetros de galerias

Os bilhetes podem ser comprados a partir do site do Louvre. “Mas isso nao é tudo”.

Uma visita guiada pode ser uma excelente opção para quem deseja descobrir as obras mais importantes, seus detalhes históricos e ligações com a cultura francesa. A visita guiada em português é realizada em pequenos grupos todas as quintas-feiras pela tarde ou aos sábados pela manhã. Ou ainda, uma visita guiada com guia habilitado pode ser realizada em caráter privativo no momento de sua conveniência.

Le Louvre Michal Barkovski
Graça e Michel Barkowski optaram por uma visita guiada com a guia Valéria

Para aqueles que querem as informações relevantes, mas prezam pela sua liberdade é possível adquirir um áudio-guia na hora da compra das entradas ou até mesmo antes solicitando o sistema Guidedvox a seu receptivo.

Além disso, o Louvre coloca ao dispor do visitante, em seu site, percursos temáticos e oferece igualmente um aplicativo utilizável em seu telefone.

O Louvre e os brasileiros

Os visitantes mais representados em 2017 foram oriundos dos Estados Unidos apresentando um aumento de 23% em relação ao ano anterior (1 milhão ou 13% dos visitantes), da China (626 000 visitantes ou 8%), do Brasil (289 000 visitantes ou 3,5%), do Reino Unido (280 000), da Alemanha ( 259 000) e da Espanha (224 000).

Os maiores aumentos em termos de freqüentação devem-se aos russos (+ 92% em relação a 2016), aos visitantes brasileiros (+ 82%) .

Fiquei feliz em ver como a freqüentação de brasileiros vem aumentando. Porém não fiquei surpresa, afinal com tanta beleza, talento e expressão artística em um só lugar ninguém consegue ficar indiferente.

Horários:

Segunda-feira : 9 h – 18 h
Terça-feira: Fermé
Quarta-feira : 9 h – 21h45*
Quinta-feira: 9 h – 18 h
Sexta-feira : 9 h – 21h45*
Sábado : 9 h – 18 h
Domingo : 9 h – 18 h

Gratuito de outubro a março todo primeiro domingo do mês e para menores de 18 anos com identificação.

*Os dias com horários prolongados  ou visitas noturnas são excelentes para quem busca  desfrutar do passeio com mais calma.

Veja mais imagens: