Mundo VUCA e Disrupção

Estamos no Mundo “VUCA”:Volátil, incerto, Complexo e ambíguo. O termo, que em português seria “VICA”, é usado pelos americanos para explicar o mundo de hoje e diz respeito a essa realidade que torna impossível qualquer previsão, na qual tudo muda a todo momento.

Vou falar um pouco dos componentes do mundo VUCA:

  • Volatilidade – você tem a impressão que sempre está perdendo algo, tamanha a velocidade com que as mudanças estão acontecendo? Um bom exemplo é quando você aprende uma nova tecnologia e começa usa-la, está aprendendo e ela já fica ultrapassada.
  • Incerteza – está se tornando mais difícil antecipar eventos ou prever como eles acontecerão. Consequentemente, está quase impossível planejar investimentos, desenvolvimento e crescimento, à medida em que os caminhos se mostram incertos.
  • Complexibilidade – quais são as razões e os efeitos? Problemas e suas repercussões se dividem e multiplicam, dificultando uma leitura clara para a tomada de decisões.
  • Ambiguidade – Não dá mais para tentar padronizar as coisas ou as melhores práticas, como se todos os grupos e realidades fossem os mesmos. Não podemos generalizar. O grande trunfo é ver além, por várias vertentes.

Esse “mundo” do qual estamos tratando é uma consequência da chegada do digital e de uma série de novas tecnologias que impactaram praticamente todas as esferas da vida humana. Vivemos a era das tecnologias digitais disruptivas, ou seja, inovações que oferecem produtos acessíveis e criam a todo momento um NOVO MERCADO de consumidores, desestabilizando as empresas que eram líderes no setor.

É isso mesmo. Com a tecnologia avançando em ritmo cada vez mais acelerado, a transformação constante é uma das únicas certezas que temos e provoca mudanças inevitáveis nas operações de empresas, tanto nas novas como nas estabelecidas.

Acredito que você já tenha visto esse filme, não é mesmo? Na prática, isso se traduz em organizações que não tenham medo de errar ao inovar, lançar um produto ou serviço. 

O mundo VUCA não poder ser dissociado da tecnologia, da disrupção e da gestão baseada em riscos. Estar aberto às novas possibilidades em um ambiente de incertezas certamente passa pelo desejo e entusiasmo de transitar em novos caminhos. É neste mundo que estamos vivendo.

Vou citar exemplos simples para mostrar que não estamos lidando com um bicho de sete cabeças. Veja:

  • A disrupção cria um novo paradigma ao modificar radicalmente um processo, produto ou serviço, de maneira abrupta. Exemplo: a substituição dos discos de vinil (LP e compacto), fita K7, CD’s, DVD’s, Ipod e MP3 pelos streamers.
  • Uma inovação pode ou não ser disruptiva, dependendo da intensidade de seu impacto ou de sua transformação na sociedade. Exemplo: hoje efetuamos transações bancárias por meio de computadores, smartphones, caixas eletrônicos, entre outros, sem a necessidade de ir às agências.
  • Quer mais exemplos? Os PCs substituíram os mainframes, os celulares substituíram os telefones fixos, as câmeras e até mesmo os computadores.  Os carros compartilhados modificaram a mobilidade.

A cada grande passo ou novidade, um grande risco foi vivenciado e vencido! Felizes são os que possuem a capacidade (ou até disponibilidade e intenção) de entender e se adaptar à nova mentalidade das transformações rápidas (mindset do tempo). Você faz parte desse grupo?

Roberto Haro Nedelciu, presidente da BRAZTOA.

Published by

Roberto Haro Nedelciu

Roberto Haro Nedelciu trabalhou por 26 anos em uma empresa automotiva multinacional, no departamento de Tecnologia da Informação e já viajou para 80 países. Engenheiro Industrial Mecânico, com MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas, além de sócio da Raidho Viagens, foi também diretor de Tecnologia e vice-presidente da BRAZTOA, entre 2015 e 2019, até assumir a presidência do Conselho de Administração da entidade para o biênio 201/2021. Com espírito aventureiro, tem como hobby o motociclismo e o montanhismo, já subiu até o Campo Base do Everest (Nepal), Kilimanjaro (Tanzânia), Chimborazo (Equador) e o Monte Kota KinaBalu (Malásia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *