Quem quer convite para o Club House?

E como num passe de mágica, temos uma nova rede social queridinha. Segundo o público, quem quer estar no “hype” tem que fazer parte do Club House, uma mistura de bate-papo UOL, com podcast, mas só pra quem tem IPhone, pois ainda não existe suporte para outro sistema que não seja o IOS.

Pra quem não sabe, o Club House é uma rede social voltada para a troca de ideias e debate via salas de áudio. Nada de foto, vídeo ou correntes de fake news compartilhadas. Apenas salas onde as pessoas se reúnem e conversam sobre temas diversos. 

Não se sabe quanto o CH vai durar no “hype”, na última semana o Facebook anunciou que está estudando inserir uma ferramenta de áudio em sua plataforma, o que poderia abalar a jovem rede.

O que vemos são diversos influenciadores invadindo o Club para promover suas ideias. Fora isso, vale acompanhar a movimentação das marcas, que até agora não tiveram espaço para entrar nesse ambiente ainda “puro”. O que vemos são seus CEOs, líderes e profissionais, entrando em debates e levando o nome de suas corporações à frente.

Enfim, seja de maneira relâmpago ou a longo prazo, quem gerar conteúdo agora na rede Club House, tem a oportunidade de “surfar na onda” do sucesso da plataforma. Portanto, se você tiver a oportunidade de entrar e representar sua marca, não hesite, pois, fazendo direito, mal não vai lhe causar.

Mas, e no Turismo?

Já existem algumas salas sendo formadas, mas sem muita recorrência, por profissionais de marketing e do trade turístico para falar dos desafios do segmento em meio à pandemia. Porém, ainda não vi a força dos players do turismo usando a rede de forma massiva. Mais uma falha do nosso meio.

E aí, vai um convite?

Como manter meu negócio em tempos de COVID 19

Antes de entrar na reflexão do tema, quero agradecer a todos os contatos que recebi vindos do meu último artigo, onde me coloquei à disposição do trade para conversar e auxiliar neste momento de crise. Foram dezenas de empresários que me procuraram, a maioria de agências, buscando caminhos. Espero ter contribuido e caso mais alguém queira compartilhar seu momento comigo, acesse o post: Como lidar com a crise neste momento? e pegue meus contatos.

Enfim, introduzindo o tema, pode parecer redundante, mas é sempre bom frisar, sim, estamos vivendo a pior crise de saúde, com impactos na economia, da história. Focando no segmento de Turismo, temos ainda um agravante de sermos um dos mais afetados, devido as regras de isolamento social imposta em âmbito Mundial. 

Apesar de termos destinos que estão liberados para receber viajantes, não conseguiremos trabalhar com projeções enquanto não tivermos uma forma de imunização contra o mal, afinal, estamos vendo o “efeito sanfona”, comandado pelo aumentos ou diminuição do número de infectados e mortos. E temos que respeitar, afinal, são 14 mi de infectados e 600 mil vidas perdidas. Um alento vem no número de recuperados, 7 mi, mas ainda não é o bastante.

Sabendo do cenário, vou colocar abaixo algumas orientações que venho aplicando tanto com meus clientes na INSANE Estratégia e Comunicação, minha agência, e no Mochilaí, meu portal de turismo:

Aprenda a lidar com um dia de cada vez

Como já falei acima, vivemos um “efeito sanfona”, portanto, temos que buscar ações de curto prazo e ter a capacidade de analisar e mudar a rota. Você precisa ser ágil como um Jet Ski e não ter a capacidade de viagem de um Transatlântico.

Foque naquilo que você consegue resolver

Apesar de algumas oportunidades, o mercado está praticamente parado, portanto, se você não tem uma reserva, vai ter que selecionar os temas mais urgentes. Foque em buscar o máximo de receita, porém sabemos que o momento é de enxugar os gastos, reduzir seus riscos e construir caminhos para retomar a operação, conforme o mercado for reabrindo.

Trace pequenos objetivos

Assim como você precisa ser um “Jet Ski”, também precisa traçar metas de curto prazo, que podem ser mensais com validações semanais. Ex: manter contato com meu público. Listar contatos quentes para fechar negócio, etc.

Mostre sua cara

Apesar do isolamento, o desejo de viajar existe, ou seja, os clientes estão “namorando” seus destinos preferidos. Portanto, vá à frente da comunicação do seu negócio e dê a informação que seu cliente quer, tire dúvidas, compare soluções/locais, etc. Porém, sempre reforce os cuidados e o comprometimento com segurança e higiene. 

Essas são apenas algumas orientações. Quer saber mais? Me siga nas redes sociais @gustavoellero e acompanhe a coluna Mindset. 

Como lidar com a crise neste momento?

Em tempos de incerteza, estagnação ou até retração, causados pela crise do COVID-19, as empresas estão tendo que se reinventar para conseguir, de alguma forma, minimizar as perdas. No turismo a situação é ainda pior, pois, assim como em eventos, as alternativas são praticamente zero.

Infelizmente, grande parte dos micro e pequenos empreendedores não vão conseguir sobreviver até o fim da crise, porém, para àqueles que ainda conseguem se organizar ou têm um fôlego eu faço uma reflexão, que postei no Instagram da minha empresa, a INSANE Estratégia e Comunicação, onde proponho a análise do momento atual em duas vertentes:

1 – Empresas que ainda conseguem comercializar seus produtos e serviços: e aqui eu insiro quem consegue projetar vendas à médio prazo, por exemplo, o que pode ser o caso de algumas agências de viagens ou hotéis.

2 – Empresas que não têm nenhuma possibilidade de comercializar seus produtos e serviços: que é a grande maioria dos players do universo de turismo.

Enquanto no primeiro caso eu defendo que devemos estressar ao máximo nossas possibilidades comerciais, estudando muito nosso público para entender as mudanças dos hábitos de consumo e entender suas novas necessidades, no segundo eu sugiro que sejam trabalhadas ações de marca, que fortaleçam o posicionamento e os atributos da empresa, com o intuído de gerar proximidade com o público, visando uma retomada comercial quanto esse momento passar.

Vejam o vídeo:

Estamos em um momento onde todos precisam se ajudar. Por isso, me coloco à disposição de sua empresa para gratuitamente auxiliar no direcionamento estratégico e tirar todas as suas dúvidas.

Me mande os principais desafios do seu negócio pelas minhas redes sociais @gustavoellero (facebook e instagram) ou pelo e-mail gustavo@sejainsane.com.br .