Jogos e interação

Selfie RioNunca na história uma Olimpíada foi tão reproduzida em redes sociais. Com a força crescente desse tipo de plataforma na vida dos cidadãos, as redes sociais não só são uma fonte de transmissão de informações oficiais, como também um meio e medidor de popularidade do evento.

O que é bem notável, se você é um usuário de redes sociais, é confirmado por pesquisas: de acordo com estudo divulgado em junho deste ano pela consultora de marketing digital eMarketer somos, no país, 93,2 milhões conectados neste tipo de mídia. No mundo, somos os que mais gastam tempo nas redes sociais: cerca de 21 minutos por visita. A assiduidade e o engajamento dos brasileiros são reconhecidamente fortes no meio digital.

Através do Instagram e do Twitter, principalmente, torcedores, atletas, organizadores do evento e usuários do mundo todo trazem a público a Rio 2016 em opiniões, competições, bastidores, comemorações e passeios pela cidade maravilhosa.

A ginasta Flavia Saraiva, uma das novas queridinhas atletas do Brasil, por exemplo, viu acontecer um “boom” no seu perfil do Instagram (@flavialopessaraiva) após as Olimpíadas. Em fevereiro deste ano, a ginasta tinha uma média de 3.228 curtidas e 18 comentários por publicação e, na última semana, suas publicações ultrapassam a casa das 70 mil curtidas e facilmente passam de mil comentários.

Os brasileiros também marcam presença nos perfis dos atletas internacionais, como o da ginasta americana Simone Biles (@simonebiles) e do velocista jamaicano Usain Bolt (@usainbolt), onde não é difícil encontrar comentários em português e com bandeirinhas flamejantes do Brasil.

Entre memes e provocações

Ainda como prova dessa interação, porém com repercussão negativa, temos o exemplo da goleira americana Hope Solo que, após ter manifestado seu medo de vir ao Brasil por causa do vírus Zika e postado uma foto sua com kit de proteção contra o mosquito em tom de brincadeira, teve seu perfil do Instagram (@hopesolo) bombardeado de brasileiros comentando com a hashtag #ZicaWins. Sua última foto postada já possui mais de 20 mil comentários.

Já no Twitter, a popularidade da Olimpíada é percebida nos memes e nos Trending Topics, ou seja assuntos mais comentados, do mundo. Todos os dias atletas do mundo entram nessa lista, além de competições dos Jogos como as partidas de futebol e de vôlei de praia. Antes das Olimpíadas começarem, o Twitter também liberou emojis de bandeiras dos países participantes da Rio 2016.

Se alguém ainda duvidava da força das redes sociais e sua integração para o turismo de eventos, a Rio 2016 veio trazer a confirmação de que essas mídias devem constar não só no planejamento de marketing para promoção, mas também em planejamento de interação durante a realização dos mesmos. Principalmente para nós, que fazemos o turismo no “país das redes sociais”.

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

3 thoughts on “Jogos e interação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *