menos para as mídias sociais na busca de informações em viagens?

Uma surpresa a ser mais explorada a afirmação do IPK essa semana sobre a menor relevância das mídias sociais na escolha de destinos turísticos. Além de ser uma opção de menor escolha para os pesquisadores de viagens, também mostra que ainda permanece relevante a pesquisa em sites de operadores.

Há 10 anos, em todo o mundo, 46% das pessoas recorriam à internet como fonte de informação na decisão e organização de sua viagem. Sabe quanto é hoje? 82%, quase unanimidade. Mas que internet? Aonde? Muito se fala sobre o papel do marketing digital, ótimo, e das mídias sociais como grandes impulsionadores das buscas para viagens. Será que isso não é bem assim?

O informe do World Travel Monitor 2018, feito pelo IPK, diz alguns meios tradicionais e os intermediárias ainda são relevantes. Em pesquisa realizada em cerca de 90% dos mercados emissores pelo mundo, foram identificados os locais na internet em que as pessoas mais fazem buscas de informações para viagens, e os sites ganham. Os mais usados, em múltiplas escolhas, são de hospedagem (45%); destinos (37%); cias aéreas (32%); reservas on-line como Booking e Expedia (26%); opiniões como TripAdvisor (20%), operadores de turismo (19%) e redes sociais (19%).

Ok, mas quais são essas mídias sociais? Importante saber para ver aonde vamos apostar nosso conteúdo e nosso dinheiro: blogs de viagens, fóruns de viagens e redes sociais como Facebook e Instagram. Também o relatório aponta quais seriam os outros lugares, além da internet, que as pessoas buscam informações, e permanecem fontes que conhecemos há tempo: 33% nas agências de viagens; 27% com amigos e parentes; 13% em guias de viagens e 8% na imprensa, TV e rádio.

Opa! Ainda precisamos então levar em consideração duas coisas que parecem ainda ser relevantes em nossa indústria quando se trata de conteúdo, de informação, de subsídios para vendas e promoção de destinos. Primeiro são os intermediários, operadores e agentes de viagens continuam como meios importantes na informação, e claro, na venda; o segundo são as pessoas, guias de turismo e a tradicional mídia (com menos importância do que as demais fontes). Quais os canais usados por sua empresa? Você concorda que o marketing é on-line, mas também off-line no que diria Kotler para o marketing 4.0?

Tripadvisor you can book

Tripadvisor 2Novidade que os usuários do TripAdvisor receberam hoje: reserva de hotéis pelo aplicativo ou pelo website. Fui testar e achei muito fácil, rápido e interativo, você busca por local, tudo geo-referenciado, e aparecem os melhores hotéis na avaliação dos usuários do TripAdvisor.

Parecido inicialmente com o Trivago, porém mais fácil de usar. Gostei da facilidade em localizar no mapa da cidade os hotéis (parecido com o booking), e as parcerias são feitas com os sites dos hotéis, mas também com o Booking, com o Hotéis.com, Expedia  e outros, ou DIRETO pelo TripAdvisor. São cerca de 200 sites que trazem 320 milhões de melhores avaliações e preços. Também existe a opção de patrocínio, indicada no alto da página ao lado do hotel que usou esse recurso.

Gostei muito da facilidade em avaliar os preços, aparecerem de forma clara, quem vende, as diferenças e os links para acessar e reservar.

Atenção! O estudo The Global Economic Contribution of TripAdvisor Report, feito pela Oxford Economics para o próprio TripAdvisor, revelou que a empresa gerou 22 milhões de viagens e 352 milhões de pernoites durante o ano, além de US$64 bilhões em gastos.

 

Facebook e inspiração

Quer atrair americanos para seu hotel, atração ou destino? Então me diz, como está seu Facebook?

Uma pesquisa da Allianz Global Assistance USA mostra a disposição dos norte-americanos para fazer viagens nesse verão. É claro que a grande maioria vai pegar a estrada. De qualquer forma, existe uma confiança maior entre esses consumidores para viajar do que existia ano passado. Para as viagens internacionais, um incremento das vendas é notado rumo à Londres, para os Jogos Olímpicos.

Mas o que chama a atenção é a inspiração para as viagens, que vem das mídias sociais, especialmente do Facebook. A popularidade desses mecanismos para buscar informações cresce de forma surpreendente, 52% usam as mídias sociais antes de viajar para buscar inspiração. O Facebook é usado por 3 em cada 10 viajantes  (29%), assim como outras ferramentas como o TripAdvisor (14%) e o Twitter (6%).

O interessante é que mesmo sem estar planejando viajar, principalmente usuários entre 18 e 34 anos usam as redes para buscar informações sobre possíveis ou já agendadas viagens.

Tenho atuado bastante no TripAdvisor, e sempre recebo relatórios deles sobre quantos usuários leram meus comentários sobre hotéis analisados, e os americanos são campeões nessa leitura. Veja abaixo: