Onde estão os Hoteleiros Apaixonados?

Publiquei esse texto tempos atrás nas ‘notas’ do meu Facebook, e muitas pessoas se identificaram.

Hoje deixaremos as tendências e a comercialização de lado para resgatar o que realmente nos ‘move’: o amor pela profissão. Acredite, isso faz toda a diferença em momentos desafiadores como esse.

Que tal levantar a cabeça, melhorar a auto estima, e reservar alguns minutos do seu dia para lembrar das coisas boas da carreira que escolheu?

10359923_10204123072136497_8444371820834192438_n=========

Cansado de ouvir tantos colegas reclamando da profissão, um Gerente Geral americano resolveu listar 10 motivos pelos quais devemos amar hotelaria:

  1. Habilidades do setor de serviços são aplicáveis a qualquer indústria.
  2. Quando você sabe segurar um prato e tem um sorriso autêntico, sempre terá trabalho.
  3. Hospitalidade vai te ensinar muito sobre o comportamento humano e, no final de tudo, você será expert em construir relacionamentos.
  4. Um agradecimento sincero de um hóspede no final do dia não tem preço.
  5. No final do dia você vai dormir cansado, mas com um sorriso no rosto.
  6. Você nunca sabe quem vai conhecer durante o dia. Muitas vezes, existem pessoas incríveis no seu hotel.
  7. Pode ser uma princesa, ou um simples viajante de negócios, todos apreciarão um pequeno gesto, se você fizer com que eles se sintam em casa.
  8. Hoteleiros são amigos para a vida, e é sempre bom saber que temos alguém em vários lugares do país, ou do planeta.
  9. Haverá um momento que você saberá qual botão apertar para fazer as coisas direito.
  10. Você será capaz de mudar a vida das pessoas e encontrar alguém que mude a sua.

A vida dentro de um hotel vale cada minuto!

O Hoteleiro é sim um diplomata, um democrata, um autocrata, um acrobata. Ser hoteleiro não é apenas um trabalho, é uma mentalidade!

=============

Se gostou desse texto, leia também:

A Qualidade dos Serviços Hoteleiros

O Vendedor Hoteleiro

Hoteleiro, a Profissão do Futuro

Published by

Gabriela Otto

Gabriela é formada em Comunicação Social pela PUC/RS, Pós em Marketing pela ESPM, MBA Executivo pela FAAP/SP, Leader Coach (Personal e Professional) pela Sociedade Bras. de Coaching, além de inúmeros cursos de qualificação profissional, incluindo 2 certificações internacionais como Leadership Development Trainer e Business Impact Leadership Facilitator.

7 thoughts on “Onde estão os Hoteleiros Apaixonados?

  1. Verdade, concordo.
    Entretanto percebo um distanciamento tanto do hoteleiro como dos hotéis da verdadeira arte de servir.
    O orgulho de ser e a humildade em falta no mercado, faz com que o mercado de serviços hoteleiros perca sua identidade.

    1. Olá Willy, assim como em qualquer indústria, encontramos todo tipo de profissional.
      Conheço profissionais como você descreveu, mas muitos outros com baixa auto estima, ou focados em rentabilidade, ou ainda os experts na ‘arte de servir’, desiludidos, empolgados, infelizes na carreira, extremamente comprometidos, etc.
      Chego a conclusão que existem sim os hoteleiros apaixonados…e nada melhor o que trabalhar com alguns deles para encontrarmos inspiração para o dia a dia.
      Grande abraço e volte sempre por aqui.

  2. Sempre me orgulhei muito da profissão que escolhi, sempre procurei fazer o algo a mais, e foi justamente por isso que sempre me destaquei por minha multifuncionalidade.
    Sempre me orgulhei também por amar o que faço, e apesar de todos transtornos, sempre me mantive firme em que acredito e batalho por cada ação, por cada empreitada, por cada colaborador, por cada crescimento que possa surgir.
    Mas assim como em qualquer caso de amor, agente se frustra, se arrepende, se questiona se ainda vale apena continuar.
    Após 12 anos em hotelaria, estou justamente nesta fase, mas sou convicta que o meu casamento com a hotelaria é indissolúvel, e se agora está assim se deve a uma crise conjugal.
    Não vou perder as esperanças, pois cada motivo descrito acima, foi o que me fez me apaixonar, amar e ser picada por este vírus que me faz querer servir e continuar fazendo a diferença para muitas pessoas, entre elas profissionais, hóspedes e familiares. Hotelaria, a arte de receber. Somos todos artistas!!!

  3. Parabéns pelo artigo.

    Tenho orgulho em dizer que escolhi a hotelaria e cada dia mais descubro várias facetas que se estivesse em outro setor da indústria não teria aprendido.

  4. Boa Madrugada Gabriela! Trabalho em uma grande Rede de Hotéis, Parabéns pelo artigo. Para lhe falar a verdade tem alguns pontos que não concordo, quando se fala hospitalidade claro que devemos sempre ser o mas cordial possível com os hóspedes, mais entendo que o mesmo deveria valer também para todos os funcionários do Hotel. Como ou eu sair da minha casa todos os dias, para chegar em meu local de trabalho e não me sintir como se estivesse em minha casa? Há muitos colegas que ao trajar uniformes diferenciados para os demais que fazem questão de humilhar seus colegas. Eu mesma já passei por diversas situações em meus 7 anos de Hotelaria. O abuso do poder e sempre posto em prática com total frequência e em muitos dos casos aqueles que são humilhados entre outras coisas, não levam o problema adiante por medo de demissões ou perseguições. Gosto do mundo da Hotelaria, mais em muitos momentos me sinto um lixo quando passo por certos tipos de problemas com alguns colegas. Eu vejo o mundo da Hotelaria como uma porta para o conhecimento onde pessoas de todas as partes do mundo nos ensinam um pouco de suas culturas , aprendemos línguas , suas grastronomias e por aí vai. O mundo da Hotelaria para mim é voltado para o conhecimento e aprendizagem.

    1. Olá Valdinéia,
      O post foi uma declaração de amor à profissão, que realmente é fascinante.
      As questões que você colocou infelizmente acontecem em muitos ambientes corporativos, dentro ou fora de hotéis.
      E concordo plenamente com você sobre todos sermos cordiais, incluindo clientes, colegas de trabalho, gestores, fornecedores, etc. É uma questão de gestão de pessoas adequada, ambiente corporativo saudável, e claro, respeito, certo?!
      Obrigada pela visita ao blog, e volte sempre! Abs,

Deixe uma resposta para Willy Barth Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *