A Hotelaria em 2017 e o Futuro das OTAs

A hotelaria mundial vem evoluindo constantemente, e muitas mudanças ainda estão por vir. Recentes pesquisas revelaram características da nossa indústria em 2017, com uma visão abrangente dos mercados americano e europeu. Analisar mercado mais maduros é vital para aprendermos com seus erros e acertos.

Veja algumas previsões:

  • O mercado americano deve crescer 6x mais rápido que o europeu, com taxa de crescimento de 6,8%, contra apenas 1,1% da Europa.
  • Em compensação, as redes hoteleiras crescerão 3x mais rápido que os independentes no período de 4 anos na Europa. A hotelaria independente passará de 58% para 56% do mercado até 2017. Já nos USA, a divisão do mercado é 28% independentes, e 72% redes.
    Motivo: mudança de comportamento do consumidor.
  • Clientes gastam média de 53 dias para reservar sua viagem, visitando 28 sites. 50% dos viajantes pesquisam nas redes sociais procurando dicas de viagens.
  • 39% das reservas serão online na Europa (aumento de 5%), e 44% nos USA (aumento de 2%).
  • 8% das reservas estão sendo feitas por smartphones, com perspectiva de chegar à 35% até 2018.
  • Mesmo com o maior esclarecimento dos hotéis e investimento em seus próprios sites, as OTAs ainda vão desfrutar 52% do mercado americano em 2017.

Dica: a variedade na escolha se conecta com a natureza do novo viajante, e os hotéis devem encontrar a combinação ideal e eficaz entre canais diretos e indiretos para atender essa expectativa.

  • As viagens internacionais chegarão à 1,6 bilhões até 2020. Conhecimento profundo do mercado para abertura de hotéis será fator crítico.
  • Com as reservas globais crescendo, grande parte do segmento internacional dos hotéis dependem cada vez mais de OTAs e wholesalers.

O Futuro das OTAs em alguns mercados específicos até 2017:

  • Alemanha – queda de 4% nas OTAs, e aumento de 3% nas reservas diretas.
  • França – queda de 2% nas OTAs e aumento de 2% nas reservas diretas.
  • Europa – queda de 2% nas OTAs e aumento de 3% nas reservas diretas.
  • Reino Unido – queda de 4% nas OTAs e aumento de 3% nas reservas diretas.
  • Espanha e USA tem seus percentuais quase estáticos.

Dicas finais:

  • O mercado de hotelaria está crescendo, e as reservas online também. Tenha uma estratégia sólida.
  • Hotéis devem manter seus pontos fortes reforçados: Valor da Marca e Serviço ao Cliente.
  • Oferecer serviços personalizados será ainda mais importante para se diferenciar. Invista e treine!

MA314-SM_MINI_INFOGRAPHIC_2017BLOG-01Fontes:

  • Phocurswright com co patrocínio Siteminder
  • Nielsen – pesquisa para Google
  • OMT Tourism 2020 (Organização Mundial de Turismo)

==========

Leia também:

Porque alguns hotéis dão certo e outros não?

A Internet das Coisas e a Hotelaria

Maiores Distribuidores de Viagens 2016 (Brasil)

Published by

Gabriela Otto

Gabriela é formada em Comunicação Social pela PUC/RS, Pós em Marketing pela ESPM, MBA Executivo pela FAAP/SP, Leader Coach (Personal e Professional) pela Sociedade Bras. de Coaching, além de inúmeros cursos de qualificação profissional, incluindo 2 certificações internacionais como Leadership Development Trainer e Business Impact Leadership Facilitator.

One thought on “A Hotelaria em 2017 e o Futuro das OTAs

  1. Muito bom parabéns.
    Penso que a análise de tendencias e impacto da tecnologia nos negócio também são fundamentais para sobrevivência empresarial.
    O Pokémon Go já é a nova estratégia de marketing.
    Whatsapp em reservas, robô mensageiro entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *