Receita para o natal e ano novo

Querido Leitor,

Neste ano que se termina, mais do que nunca, as luzes e as alegrias que caracterizam o Natal e a passagem de ano deverão transceder o limite do tempo e espaço.

Eu espero que o ciclo que iniciamos seja repleto de consideração e bondade, que nossas esperanças se renovem transformando o mundo em um lugar de paz, entendimento e benevolência entre os homens.

Não podemos afirmar que o mundo vai bem, mas podemos e devemos trabalhar para que ele se torne um mundo melhor. E isso não é muito complicado. Neste ano o exemplo está na cara!

Receita para um mundo melhor

O uso de máscaras não é somente uma indicação sanitária, o uso de máscaras é um exemplo de como devemos agir. Reflita comigo: Você não usa máscaras para se proteger, mas sim para proteger aos outros. No entanto, se cada um se prontificar ao exercício, todos estaremos protegidos. Isso não é incrível? Reitero: Se cada um protege o OUTRO estaremos todos protegidos. Assim é com a benevolência, o respeito e o amor. Fica a receita, fica a dica!


E para iluminar seu dia ficam algumas imagens de Paris e arredores

Decorações Galeries Lafayette 2020
Vitrines Galeries Lafayette 2020
Vitrine Galeries Lafayette 2020
Em Paris não tivemos os tradicionais mercadinhos de Natal, mas em muitas pequenas cidades o evento foi autorizado, como em Provins.
Luzes aquecem e iluminam nossos corações
Algumas prefeituras de pequenas cidades apoiaram seus comerciantes permitindo mercadinhos

Felizes Festas e é…claro: muito muito obrigada por estar aqui comigo.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *