Torre Eiffel Evacuada

A Torre Eiffel e seu pátio foram evacuados nesta segunda-feira, dia 20 de maio, em razão de uma pessoa que resolveu escalar monumento. O homem foi finalmente controlado no início da noite. O edifício reabriu hoje, terça-feira.

Torre Eiffel evacuada: Pendurado nas alturas por mais de seis horas

Um homem de origem polonesa não confirmada, resolveu escalar a Torre Eiffel, por razões até o momento não divulgadas, resultando na evacuação do monumento. O “visitante” que iniciou sua subida da Torre Eiffel no inicio da tarde foi recuperado pelas equipes de regate pouco antes das 22:00.

As equipes de rapel dos bombeiros foram capazes de alcançar o impetuoso aventureiro quando ele já havia alcançado (e possivelmente ficado bloqueado) no topo ou terceiro andar da torre de 324 metros e após negociações ajudaram-no a descer. Aparentemente, segundo um dos membros das inúmeras equipes de resgate, o estrangeiro teria alegado que desejava ser filmado por um helicóptero.  

Ao pé do monumento, o show cativou espectadores e centenas de turistas que olhavam para o alto tentando ver o indivíduo. Enquanto isso, os visitantes que pagaram para visitar a Torre foram evacuados “na calma e segurança”, de acordo com a SETE, que reembolsará automaticamente os bilhetes reservados.

Turistas decepcionados

Contradizendo Chico Buarque (SIC), a decepção de muitos turistas foi relatada pelos jornais do país. No entanto, como (infelizmente) os mesmos utilizam uma única agência de imprensa (portal AFP) como fonte para suas matérias, todos os jornais do país relatam hoje a dor do mesmo grupo de 130 indianos, dos americanos Justin e Karen Smith ou das quebequenses Sylvie e Celine Forcier. Cada um deles, bons exemplos de grande desilusão, ainda que por diferentes razões: uns comemorariam aniversario de casamento, outros deverão seguir viagem e não poderão voltar mais. Pois, apesar da expectativa pela reabertura, ela não aconteceu. *

Torre Eiffel evacuada: Acontecimento raro

“Felizmente, este tipo de intrusão permanece muito rara”, salientou à AFP a empresa operadora da Torre Eiffel (SETE) saudando “o profissionalismo de seus funcionários” e todas as partes interessadas das forças públicas incluindo o corpo de bombeiros do Grupo de Pesquisa e Intervenção Perigosa (GRIMP).

As duas últimas ocasiões similares ocorreram em 1996 , quando Alain Robert, conhecido como o Homem-Aranha francês, escalou a estrutura e em 2017 quando um homem ameaçava suicidar-se, tendo sido persuadido do contrario pelas equipes de intervenção.

Embora a Torre se recuse a revelar quantas tentativas de suicídio ocorreram desde sua criação, ela sempre sofreu modificações e melhorias na área de segurança e bem-estar de seus visitantes.

A Grande dama: monumento mais visitado no mundo

A Grande Dama, como também é chamada, comemora em 2019 seus 130 anos e é atualmente ( segundo a AFP)  o monumento com entrada paga mais visitado do mundo. Recebe anualmente mais de 20 milhões de admiradores à sua volta e 7 milhões de pagantes.

No momento em que você lê este post, o monumento funciona normalmente.

Veja as melhores imagens que encontrei do acontecimento desta segunda-feira.

Post Scriptum

Não foram relatadas nos artigos de jornais a dor ou razões do visitante polonês para ter monopolizado de tal maneira a atenção da França nesta segunda à tarde, muito menos as dores dos jornalistas trocados por estagiários e uma conta on-line para um só portal fornecedor de informação nacional.

Os melhores cruzeiros de Paris

Navegar é preciso, especialmente para aqueles que desejam conhecer Paris.

Se Paris tivesse um coração, seguramente seria o Rio Sena. Pelo Rio Sena e seus afluentes, as águas passam testemunhando a história e desenvolvimento da cidade, trazendo mercadorias e bens de consumo aos residentes e levando simultaneamente turistas ao êxtase de alegria.

Por essa razão, fazer um cruzeiro é quase uma obrigação para quem vem a Paris. Fazer um cruzeiro em Paris é como ir a Roma e ver o Papa, enfim, fazer um cruzeiro em Paris é a melhor maneira de descobrir a cidade, seus monumentos e suas maravilhosas pontes.

Tendo isso dito, subsiste uma dúvida cruel: Qual cruzeiro escolher? Afinal entre quase noventa empresas e mais de duzentos barcos não é fácil saber qual é a melhor opção.

Nestes anos vividos em Paris tive a oportunidade de provar vários deles e por essa razão compartilho com vocês minhas predileções. Pois, se pontes e monumentos são imutáveis, cada companhia de cruzeiro tem uma proposta distinta e que se adequa à diferentes gostos, ocasiões e orçamentos.

CRUZEIRO PELO SENA COM JANTAR

Na categoria cruzeiros pelo Sena com jantar, meu preferido é de longe o Bateaux Mouches, não por ter sido o primeiro a existir, mas por ter se mantido na liderança desde sua criação no século XIX, se destacando, entre outras coisas, pelo serviço impecável, pela qualidade da comida, da música ao vivo e sobretudo do posicionamento das mesas. Vale a pena sublinhar que pouco importa o valor pago pelo jantar, sua mesa terá vista panorâmica. Não há mesas no centro do barco, como é feito na concorrência. No Bateaux Mouches, a diferença entre os valores do passeio dentro do mesmo barco se explica pela qualidade premium do vinho, champanhe e carnes dos cardápios mais caros. Sendo que os produtos servidos no “primeiro preço” não deixam nada a desejar, tudo de primeira categoria! O passeio é de um romantismo e conforto inigualáveis. Tudo nota dez, desde a recepção calorosa em português, o jantar, a música e um serviço sem falhas durante duas horas de navegação. Recomendo! Embarque ao lado da ponte Alma.

Torta Gianduja Caramelo

Petit Gâteau no Brasil ou Moelleux au Chocolat para os franceses .
Petit Gâteau no Brasil ou Moelleux au Chocolat para os franceses .

A comida é feita pela companhia de maneira artesanal, não vem de uma central de distribuição alimentar como na concorrência

O Bateaux Mouches realiza também cruzeiros sem refeições com comentários em português. Uma opção bem mais barata e também incrível.

CRUZEIRO PELO RIO SENA SEM REFEIÇÃO

Porém, na categoria cruzeiros pelo Rio Sena sem refeições, quero dar destaque ao simpático Vedettes de Paris. As embarcações da empresa acolhem em torno de setenta pessoas, enquanto as concorrentes recebem centenas a cada passeio. O ambiente intimista e a possibilidade de mexer as cadeiras para melhor curtir o momento com a família, amigos ou entre namorados é uma grande vantagem. Nada de ficar empoleirado ou disputando um bom lugar. Outra grande vantagem do Vedettes de Paris é a possibilidade de consumir, durante o percurso de uma hora, uma taça de champanhe ou ainda um crepe ou um hot dog parisiense. Ideal para casais e famílias que querem curtir e fazer economias. Somente um pequeno detalhe , os comentários são em espanhol, porém para paliar a questão é entregue aos clientes um “folder” com as informações em português. Embarque ao pé da Torre Eiffel!

Saindo do pé da Torre Eiffel
Saindo do pé da Torre Eiffel

NOVIDADE! DESCOBERTA DE PARIS DOS PARISIENSES NO CANAL SAINT-MARTIN

E para terminar, fica uma dica super legal para quem já veio a Paris e realizou os cruzeiros acima ou ainda para qualquer pessoa ávida de uma excelente e inusitada descoberta: Paris Canal! Os cruzeiros da Paris Canal partem do interessantíssimo Parque de La Villette, descem o Canal Saint-Martin , passando por nove eclusas e atravessando os distritos dez e onze da cidade antes de desembocar no Rio Sena. Fui conhecer sem muita expectativa e fiquei agradavelmente surpresa, desembarquei encantada!

Assim, a saída do passeio acontece na hora do pôr do sol, com a visão das margens do Bassin de La Villette apinhadas de jovens e famílias curtindo o local, até que o barco entre no Canal Saint-Martin para desbravar suas eclusas e 27 metros de desnivelamento em direção ao coração de Paris. Neste cruzeiro não somente os monumentos que beiram o Sena e seu canal afluente encantam, mas sobretudo o contraste do prazeroso passeio e da vida urbana na qual está inserido.

O passeio de três horas proporciona a descoberta de uma Paris até então desconhecida pelos turistas, a Paris de verdade, aonde vivem, trabalham e descansam parisienses. É possível fazer o passeio que tem duração de três horas com ou sem jantar. Eu testei a fórmula com jantar e adorei. A música não é ao vivo, mas a trilha sonora escolhida a dedo é verdadeiramente francesa e nos insere no contexto local de maneira muito envolvente. O percurso vai de La Villette até o Museu de Orsay, a passagem na frente da Torre Eiffel pode ou não acontecer dependendo da logística fluvial. Com ou sem a Torre Eiffel,  a descoberta de Paris dos parisienses é um programa imperdível!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um muro de vidro em volta da Torre Eiffel?

Face à ameaça terrorista, a grande dama de ferro deve ficar mais segura . Um muro de vidro à prova de balas de 2,50 m de altura com o custo de 20 milhões é a medida que está sendo estudada para prevenir a ameaça terrorista em torno da Torre Eiffel. Segundo o projeto em estudo o trânsito também será alterado, o acesso à Torre será feito a partir do Champs de Mars integrando assim a Torre aos jardins.

Desde as festividades do Euro 2016, uma cerca temporária, pouco atraente, foi instalada na praça em volta do monumento. A ideia da cidade de Paris é de melhorar a segurança e a estética ambiente.

Questionada pelo jornal Liberation quanto a possível descaracterização do monumento, Catherine Dumas, ex senadora e atual membro do Conselho da Cidade de Paris garante «Estas medidas não devem distorcer os aspectos arquitetônicos da área circundante.” Caso o projeto seja aprovado a instalação está prevista para final 2017. A seguir…

O acesso por este lado fica fechado por um vidro, mas passear sob a Torre Eiffel continua gratuito segundo os planos