Torre Eiffel reaberta em detalhes e imagens

Na última postagem comuniquei a notícia da reabertura da Torre Eiffel e na mesma ocasião prometi maiores detalhes em função da minha visita à “Grande Dama”.

Não quis perder a ocasião de vivenciar esse momento, estar em uma das atrações mais visitadas do mundo, o símbolo da capital francesa, sem o vai e vem de milhares de pessoas.

Poucos estrangeiros visitavam a Torre Eiffel nesta tarde de 26/062020

Antes da pandemia, o monumento recebia em torno de 7 milhões de visitantes ao ano, o que corresponde 1 visitante a cada 4 segundos.

Além dessa excelente razão, outra importante questão me levou à Torre Eiffel. Ver como está o funcionamento na prática.

Pois se os anúncios de reabertura animam o mercado, a nova realidade pós-pandemia pode nos reservar surpresas. E não serão poucas no que diz respeito à acessibilidade de atrações como a Torre Eiffel, o Louvre ou ainda Versalhes assim como, seguramente, muitas outras através do planeta.

acessibilidade

Pude constatar que o portal de vendas de entradas da Torre para profissionais ainda não está funcionado, assim comprei as entradas pelo site B to C. Início previsto para retomada do site B to B dia 1 de julho.

Nas diretrizes pós-Covid-19 presentes no site do monumento é fortemente sugerida a compra dos bilhetes via internet.

Aparentemente a venda de entradas localmente servirá como uma válvula de controle para o número de visitantes, como já era o caso do Louvre, podendo fechar sem aviso prévio.

Após consultar a disponibilidade de colegas que convidei para o evento, marcamos a visita para sexta-feira, dia 26/06/2020 às 17h00.

A compra de entradas é realizada com hora e data marcada. No entanto, não apresenta limite de duração para o tempo de visita. O procedimento virtual foi relativamente simples e como esperado, a disponibilidade ainda era grande um dia antes da abertura, dia 25/06/2020.

Uma vez o voucher recebido por e-mail, bastou separar o tênis para encarar os 674 degraus que separam o térreo do segundo andar. Os elevadores talvez voltem a funcionar dia 1° de julho, mas por enquanto “no pain = no gain”.  

Vista da estrutura a partir do primeiro andar até o segundo

Na porta um acesso prioritário para detentores de bilhetes comprados on-line.

E, como era esperado, indicações constantes das normas sanitárias: uso de máscaras, distanciamento social, alcool gel à disposição em todo canto.

restaurantes e lojas

O restaurante 58 Tour Eiffel segue em obras até 2021 e o chique Jules Verne abriu dia 30 de junho. No entanto, no primeiro andar o visitante pode comprar bebidas, lanches, sorvetes e fazer uma pausa convivial antes ou depois de encarar o resto da subida.

Em ambos andares lojas de souvenirs atendem com entrada restrita para um certo número de pessoas.

Após o esforço, a recompensa!

Veja mais imagens no vídeo a seguir. Venha visitar a Torre Eiffel comigo!

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *